Show simple item record

dc.contributor.advisorBolzón de Muñiz, Graciela Inéspt_BR
dc.contributor.authorKlitzke, Ricardo Jorgept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-06-05T16:39:30Z
dc.date.available2013-06-05T16:39:30Z
dc.date.issued2013-06-05
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/2236
dc.description.abstractEste trabalho teve como objetivo tornar a industria madeireira mais competitiva no mercado, gerando informações sobre o uso do inversor de freqüência em secadores de madeira serrada. Foi estudada a influência do inversor de freqüência na taxa de secagem da madeira e na sua qualidade, no consumo de energia elétrica durante o processo e suas implicações nos custos de secagem. Desenvolveu-se um modelo matemático para estimar a economia gerada pelo inversor durante a secagem. No experimento foi utilizado madeira de Pinus taeda, com 36mm de espessura, avaliada sob duas temperaturas (70 e 90°C) e duas velocidade do ar (2 e 4mIs), sendo com velocidades do ar constante e variável, formando oito condições de secagem diferentes. O experimento foi conduzido em câmara semindustrial com controle automatizado para coleta e armazenamento dos dados. O teor de umidade da madeira foi obtido durante a secagem por pesagem da carga e pelo método elétrico. O sistema de gerenciamento automatizado "hardware" e "software" utilizado no processo de secagem foi comercial, sendo adaptado a ele, o inversor de freqüência e um medidor de energia elétrica, ambos ligados ao motor do ventilador da câmara. Analisou-se inicialmente as condições da câmara quanto a vazão de ar e o consumo de energia elétrica. A avaliação da câmara de secagem foi eficiente. A taxa de secagem foi influenciada pelo uso do inversor de freqüência, mas não de forma acentuada. Os modelos matemáticos para estimar a taxa de secagem em função do tempo e do teor de umidade por pes agem apresentaram-se altamente significativos. Os parâmetros de qualidade da madeira, mantiveram-se normais com o uso do inversor de freqüência. O inversor de freqüência reduziu fortemente o consumo de energia elétrica durante a secagem da madeira, apresentando economia média de 32%. O modelo matemático desenvolvido apresentou boa estimativa da economia de energia elétrica gerada pelo uso do inversor de freqüência. O estudo de viabilidade econômica do investimento adicional (inversor de freqüência), na secagem de madeira mostrou-se altamente viável atingindo uma Taxa Interna de Retorno de 36,5%.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectMadeira - Secagem - Modelos matematicospt_BR
dc.subjectMadeira - Secagempt_BR
dc.subjectPinus taedapt_BR
dc.subjectInversores eletricospt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleUso do inversor de frequência na secagem de madeirapt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record