Show simple item record

dc.contributorCamargo, Mauricio Garcia dept_BR
dc.contributorMachado, Eunice da Costapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Campus Pontal do Paraná - Centro de Estudos do Mar. Curso de Graduação em Oceanografiapt_BR
dc.creatorSilva, Kassio Rios dapt_BR
dc.date.accessioned2023-12-12T16:58:16Z
dc.date.available2023-12-12T16:58:16Z
dc.date.issued2006pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/77209
dc.descriptionOrientador: Mauricio Garcia de Camargopt_BR
dc.descriptionCo-orientadora: Eunice da Costa Machadopt_BR
dc.descriptionMonografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Centro de Estudos do Mar, Curso de Graduação em Oceanografia com Habilitação em Pesquisa Oceanográficapt_BR
dc.description.abstractUm dos temas mais interessantes em ecologia de estuários é o paradigma da exportação de energia. Sabe-se que os manguezais não apresentam um padrão único de exportação da matéria orgânica e nutrientes, os estudos quantitativos que medem estas trocas podem revelar o complexo funcionamento das cadeias tróficas estuarinas. Entretanto, devido à dificuldade de medição, pouco se sabe a respeito do comportamento e magnitude das transformações ocorridas com os macronutrientes nesses ambientes. O presente estudo tem como objetivo mensurar o fluxo de nutrientes (silicato, nitrito, nitrato, nitrogênio amoniacal, nitrogênio total, fosfato e fósforo total) e material particulado em suspensão (seston) entre o manguezal e o Rio Maciel, localizado na Baia de Paranaguá (PR). Para tanto, foi construído uma canaleta artificial ou flume, que permite o fluxo de água perpendicular à gamboa (gamboa - manguezal) e restringe o fluxo paralelo. Os fluxos foram calculados hipsometricamente, através do perfil do manguezal e de variações na altura da coluna d'água em quatro periodos: agosto de 2005, outubro de 2005, fevereiro de 2006 e julho de 2006. Fluxos instantâneos, fluxos líquidos e fluxos areais foram calculados, de acordo com as metodologias preconizadas na literatura especializada. Os resultados revelam que o manguezal estudado oscila entre a exportação das formas de nitrogênio inorgânico dissolvido (NID) durante o inverno e importa, durante o verão, quantidades menores NID e fosfato. Palavras-chave: Fluxo de nutrientes, Material particulado, Remineralização, Manguezal, Flume.pt_BR
dc.format.extent49f. : il., grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectEcologia dos manguezais - Paranaguá, Baía de (PR)pt_BR
dc.subjectEcologia dos manguezais - Aspectos ambientaispt_BR
dc.subjectEcologia de manguezal - Paranaguá, Baía de (PR)pt_BR
dc.subjectOceanografiapt_BR
dc.titleFluxo de nutrientes e material particulado em suspensão em um manguezal do setor euhalino da Baía de Paranaguá, PRpt_BR
dc.typeTCC Graduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record