Show simple item record

dc.contributor.authorErbano, Mariannapt_BR
dc.contributor.otherSantos, Elide Pereira dospt_BR
dc.contributor.otherSchuhli, Guilherme Schnell ept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticaspt_BR
dc.date.accessioned2020-07-17T00:08:23Z
dc.date.available2020-07-17T00:08:23Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/35398
dc.descriptionOrientadora : Profª. Drª. Élide Pereira dos Santospt_BR
dc.descriptionCo-orientador : Prof. Dr. Guilherme Schnell e Schühlipt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas. Defesa: Curitiba, 21/03/2014pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Insumos, medicamentos e correlatospt_BR
dc.description.abstractResumo: Salvia lachnostachys Benth., pertencente à família Lamiaceae, é uma erva endêmica no Brasil, presente principalmente no Estado do Paraná. Sua composição química indica que essa espécie possui potencial para tornar-se matéria-prima para o desenvolvimento de fármacos anti-inflamatórios. Os objetivos deste trabalho foram analisar e descrever as características morfológicas e anatômicas diagnósticas e realizar testes microquímicos das partes aéreas vegetativas de S. lachnostachys, elaborar o código de barras de DNA, sequenciando duas regiões plastidiais do DNA (matK e rbcL) e estimar a variabilidade genética em três populações de S. lachnostachys. O material botânico foi coletado nos municípios de Curitiba, Palmeira e São Luiz do Purunã, no Estado do Paraná e depositado no Herbário do Departamento de Botânica da Universidade Federal do Paraná (UPCB). Para as análises morfoanatômicas foram empregadas as técnicas clássicas para morfologia vegetal, testes microquímicos e preparo do material para análise em microscópio eletrônico de varredura. Para os estudos genéticos, foi realizada a extração do DNA de 73 indivíduos das três populações de S. lachnostachys e reações de amplificação através da PCR. Duas regiões plastidiais, matK e rbcL, foram sequenciadas para três indivíduos. Reações de amplificação pela técnica de PCR-ISSR foram realizadas utilizando-se nove iniciadores. Parâmetros para a avaliação da diversidade genética, incluindo análises de grupamento, componentes principais (PCA), análise de variância molecular (AMOVA) e estrutura de populações foram empregados. Salvia lachnostachys é uma erva decumbente com ramos ascendentes que apresenta caule quadrangular, inflorescência terminal, brácteas persistentes e 7?17 verticilastros contendo 8?14 flores. O caule e a folha possuem caracteres anatômicos que correspondem ao gênero Salvia, evidenciando como característica anatômica diagnóstica para a espécie a organização dos feixes vasculares no pecíolo. No sequenciamento do DNA das duas regiões plastidiais, foram obtidos 807 pares de base para a região matK e 643 para a região rbcL, com similaridade de 99% com outras espécies do mesmo gênero. Para o estudo da variabilidade genética, foram amplificados 10?22 loci por iniciador, totalizando 155 bandas polimórficas (95,6%). O índice de Simpson de cada iniciador indicou uma média de 0,79 e os mais polimórficos foram (AG)8YC e (AG)8A. A porcentagem de bandas polimórficas entre populações foi, em média, 97,48%. Os índices de diversidade de Nei e de Shannon foram, em média, 0,2509 e 0,3982, respectivamente. Os indivíduos de Curitiba apresentaram maiores valores de variabilidade. Na AMOVA, a diferenciação genética interpopulacional foi 16,8% (Gst = 0,1678) e intrapopulacional foi 81,76%, indicando uma variação genética majoritária intrapopulacional. Nas análises de grupamento e PCA, os resultados foram consistentes e as três populações aparecem como distintas, assim como no estudo da estruturação populacional. A descrição morfoanatômica e o sequenciamento do DNA de duas regiões plastidiais de S. lachnostachys realizados contribuem para a identificação e o controle farmacognóstico dessa espécie com potencial medicinal. O resgate efetivo da diversidade genética dessa espécie, com a finalidade de propagação ou conservação em banco de germoplasma, deve priorizar os dois grupos de Palmeira.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Salvia lachnostachys Benth., belonging to the Lamiaceae family, is an endemic herb in Brazil, mainly present in Paraná State. Its chemical composition indicates that this species has potential to become raw material for the development of anti-inflammatory drugs. The aims of this study were to analyze and describe the morphological and anatomical diagnostic characteristics and carry out with microchemical tests of vegetative aerial parts of S. lachnostachys, elaborate the DNA barcode using two plastid regions (matK and rbcL) and to estimate the genetic variability in three populations of S. lachnostachys. The botanical material was collected in the cities of Curitiba, Palmeira and São Luiz do Purunã, in Paraná State and deposited at the Herbarium of the Federal University of Paraná (UPCB). For morphoanatomical analyzes classical techniques for plant morphology were used, for microchemical tests and for preparing the material for analysis in a scanning electron microscopy. For genetic studies, DNA extraction was performed in 73 individuals from three populations of S. lachnostachys and amplification reactions were carried using PCR. Two plastid regions, matK and rbcL, were sequenced for three individuals. Amplification reactions for ISSR-PCR were performed using nine primers. Parameters for the assessment of genetic diversity, including analysis of grouping, principal components (PCA), analysis of molecular variance (AMOVA) and population structure were employed. S. lachnostachys is a herb with petiolate leaves, terminal inflorescence, persistent bracts and glandular-villous corolla. Stems and leaves have anatomical characters that correspond to the genus Salvia. The anatomic diagnostic characteristic observed was the organization of vascular bundles of the petiole. In DNA sequencing of the two plastid regions, it was obtained 807 bp for the matK region and 643 for the rbcL region with 99% similarity with other species of the same genus. For the genetic variability study, 10-22 loci were amplified by primer and 155 polymorphic bands (95.6%) were formed. The Simpson index for each primer indicated an average of 0.79 and (AG)8YC and (AG)8A primers were the most polymorphic. The percentage of polymorphic bands among populations was on average 97.48%. The diversity index of Nei and Shannon were, on average, 0.2509 and 0.3982, respectively. The individuals from Curitiba showed higher variability. In the AMOVA, the interpopulation genetic differentiation was 16.8% (Gst = 0.1678) and intrapopulation was 81.76%, indicating a majority intrapopulation genetic variation. In the PCA and grouping analysis the results were consistent and all three populations appear as distinct as in the study of population structure. The morphoanatomical description and DNA sequencing of two plastid regions of S. lachnostachys contribute to the identification and pharmacognosy control of this species with medicinal potential. For the effective redemption of genetic diversity of this species, for the purpose of propagation or conservation in germplasm bank, priority should be given to two clades of Palmeira.pt_BR
dc.format.extent100f. : il. algumas color., grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectCiencias farmaceuticaspt_BR
dc.subjectFarmáciapt_BR
dc.subjectSalvia lachnostachyspt_BR
dc.subjectFarmáciapt_BR
dc.titleEstudos Morfoanatômicos e genéticos de Salvia lachnostachys Benth. (Lamiaceae)pt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record