Show simple item record

dc.contributor.authorAlexandre, Ana Maria Cosvoskipt_BR
dc.contributor.otherMazza, Verônica de Azevedopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias da Saúde. Programa de Pós-Graduaçao em Enfermagempt_BR
dc.date.accessioned2011-04-25T11:35:52Z
dc.date.available2011-04-25T11:35:52Z
dc.date.issued2011-04-25
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/25517
dc.description.abstractResumo: Trata-se de uma pesquisa qualitativa com método descritivo, cujos objetivos são descrever a rede social de apoio às famílias para a promoção do desenvolvimento infantil, na perspectiva das famílias e identificar a atuação da rede social de apoio às famílias para a promoção do desenvolvimento infantil. O estudo foi realizado em um município da região metropolitana de Curitiba em três unidades de saúde com Estratégia de Saúde da Família que apresentavam o maior número de crianças entre zero e cinco anos na sua área de abrangência. A coleta das informações ocorreu no período de outubro de 2009 a fevereiro de 2010. Participaram da pesquisa 85 representantes de famílias que possuem crianças entre zero e cinco anos e residem na área de abrangência das três unidades de saúde. Os dados foram coletados pelas técnicas de entrevista semiestruturada, realizada com as 85 famílias e três sessões de grupo focal, das quais participaram 19 das 85 famílias entrevistadas, e analisados segundo análise de conteúdo temática. Para descrição e tratamento dos resultados, utilizou-se o Mapa Mínimo de Relações (MMR), que propõe o mapeamento da rede por meio de quatro tipos de relações e três graus de proximidade.. As duas categorias que emergiram foram nominadas: rede social de apoio às famílias, subdividida em Rede Social Familiar, Rede Social de Amizade, Rede Social Comunitária e Rede Social de Trabalho e Estudo, onforme MMR; e Atributos relacionais da rede social de apoio às famílias. Os resultados permitiram descrever a rede social de apoio às famílias para a promoção do desenvolvimento infantil como uma rede numerosa e heterogênea, com diferentes gerações e gêneros, que se encontram distribuídos no MMR por meio de relações com maior e menor grau de compromisso, além das relações ocasionais, estando concentrados nas relações familiares e comunitárias. Destacam-se como elementos de apoio da Rede Social Familiar o gênero feminino, vinculados aos parentes maternos, e a terceira geração; e na Rede Social Comunitária, a resença de diferentes setores, como saúde e social; instituições como unidades de saúde, igrejas; profissionais enfermeiros, médicos e agentes comunitários de saúde; além de programas governamentais; e nas relações de Trabalho e Estudo, enfatizam-se as instituições educacionais. Os diversos tipos de apoio que a rede social propicia às famílias influenciam diretamente no cuidado às crianças e na promoção do esenvolvimento infantil, diferenciados de acordo com os arranjos familiares, a presença ou ausência do fator migração, a composição da rede, além do tipo de relação que as famílias estabelecem com seus componentes. O reconhecimento desta rede e a incorporação da dimensão da rede social na prática profissional de enfermagem possibilitam aos profissionais observar os diversos processos que permeiam o desenvolvimento infantil e enriquecer sua visão multidimensional e seu potencial de a ão junto às famílias na busca do cuidado integral e na promoção do desenvolvimento infantil saudável, tão importante no rocesso de desenvolvimento humano.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectPromoção da saudept_BR
dc.titleA rede social de apoio às famílias para a promoção do desenvolvimento infantilpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record