Show simple item record

dc.contributor.advisorMello, Glauco Reggianipt_BR
dc.contributor.authorWestphalen, João Felipe Ditzel, 1990-pt_BR
dc.contributor.authorKaway, Cindy Suemi, 1993-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Curso de Especialização em Oftalmologiapt_BR
dc.date.accessioned2022-08-05T14:09:09Z
dc.date.available2022-08-05T14:09:09Z
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/77587
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Glauco Henrique Reggiani Mellopt_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Curso de Especialização em Oftalmologia.pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: A catarata caracteriza-se pela opacificação do cristalino e se manifesta com piora progressiva da acuidade visual. O tratamento atual consiste na extração cirúrgica do cristalino opacificado com implante de uma lente intraocular em seu lugar. Para o cálculo da lente intraocular é necessário a obtenção de algumas medidas oculares, ou biometria, que são aplicadas em fórmulas específicas, como a Barrett Universal II. Utilizamos o GALILEI G6, um aparelho que realiza biometria por interferometria óptica, método mais moderno e preciso. Foram analisados dados de prontuário de pacientes que realizaram facoemulsificação com implante de lente intraocular Sensar AR40E no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná no ano de 2018 para avaliar a acurácia do cálculo da lente intraocular com base nos dados biométricos fornecidos pelo GALILEI G6 e otimizar a constante A da LIO. Foi utilizada a fórmula Barrett Universal II com a constante A de 118,7 para a LIO Sensar AR40E e avaliada a refração pós 6 semanas de cirurgia para a personalização das constantes para cada olho, variando a constante original até que o equivalente esférico predito pela fórmula fosse igual ao equivalente obtido na refração pós operatória. Com a otimização obteve-se uma constante A de 118,7 e após a correção dos equivalentes esféricos para 4 metros encontrou-se 118,816. Com a constante original, 83% dos olhos apresentaram diferença entre o erro refrativo predito e real menor de 0,50 D e 30% dos olhos apresentaram diferença menor de 0,25 D, comprovando a confiabilidade dos dados biométricos fornecidos pelo GALILEI G6. Com a constante otimizada de 118,82 houve uma melhora do erro refrativo, com 90% dos olhos com menos de 0,50 D de diferença e 56% com menos de 0,25D. Apesar da aparente melhora, um estudo mais abrangente, com maior amostra deve ser realizado para comprovação estatística dos dados.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectCatarata - Cirurgiapt_BR
dc.subjectFacoemulsificaçãopt_BR
dc.subjectLentes intra-ocularespt_BR
dc.subjectBiometriapt_BR
dc.titleAcurácia biométrica no cálculo do implante de lentes intraoculares sensar ar40e na cirurgia de facoemulsificação utilizando um biômetro de interferometria parcial de raios infravermelhos acoplado a um tomógrafo de córnea com sistema de anéis de plácido e dual-scheimpflug (Galilei g6)pt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record