Show simple item record

dc.contributor.advisorOrmeño, Gabriela Reyespt_BR
dc.contributor.authorPaula, Thaís da Costa de, 1992-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2022-08-29T16:56:11Z
dc.date.available2022-08-29T16:56:11Z
dc.date.issued2022pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/77532
dc.descriptionOrientadora: Prof.ª Dr.ª Gabriela Isabel Reyes Ormeñopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Defesa : Curitiba, 25/03/2022pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 72-78pt_BR
dc.description.abstractResumo: O abuso sexual é um crime cometido contra crianças e adolescentes, independentemente de idade, cultura, gênero ou classe social, tendo como prevalência a ocorrência no ambiente familiar, sendo a escola um possível local de escape dessa violência. Diante disso, os profissionais que atuam neste espaço precisam estar capacitados para atuar preventiva e protetivamente. Este trabalho teve como objetivo desenvolver, aplicar e avaliar um curso de capacitação online para graduandos de psicologia, pedagogia e educação especial sobre o abuso sexual infantil. Para isto, no Estudo I foi feita uma revisão sistemática sobre as capacitações e ações que vêm sendo realizadas para instrumentalizar os profissionais da educação. O procedimento consistiu na busca de artigos em duas bases de dados, o portal de periódicos CAPES (acesso CAFe) e o periódico SAGE open, utilizando os descritores "abuso sexual infantil" e "capacitação", entre o período de 2011 a 2021. Os resultados encontrados foram divididos em três categorias: Falta de capacitação dos profissionais; desconhecimento dos profissionais acerca dos trâmites e fluxos de atendimento; e dificuldade em falar sobre o tema da sexualidade em sala de aula, apontando a necessidade de instrumentalizar os profissionais da educação, aproximando da realidade deles os melhores meios e procedimentos a serem adotados para proteger as crianças e adolescentes. O Estudo II tratou da elaboração e aplicação de uma intervenção, que teve como objetivo levantar o conhecimento de graduandos de psicologia, pedagogia e educação especial sobre o tema do abuso sexual. Participaram 110 estudantes de diferentes regiões do país, sendo utilizados quatro instrumentos, três para medir o conhecimento e um para medir a satisfação dos participantes com relação ao curso, respectivamente: Indicadores de Abuso sexual; Exercício sobre o Abuso Sexual; Pergunta norteadora; Quadro de avaliação sobre o curso. O estudo III teve como objetivo avaliar o conhecimento dos estudantes adquirido na intervenção, sendo utilizados o software Jamovi e Iramuteq para as análises das respostas obtidas nos instrumentos. Os resultados encontrados apontaram que houve diferença significativamente estatística nas respostas dos estudantes para os sintomas específicos do abuso sexual; houve aumento no repertório dos estudantes sobre procedimentos a serem adotados diante de uma suspeita de abuso sexual; houve diferença nas respostas antes e depois do encontro sobre o perfil do agressor e a obrigatoriedade da notificação do abuso sexual. O estudo IV teve como objetivo medir a satisfação dos participantes do curso. Foram analisadas as respostas ao instrumento "Avaliação de Curso" de forma quanti e qualitativa por agrupamento de categorias similares. Como resultado houve uma satisfação média positiva no que tange aos procedimentos realizados durante o curso. Concluiu-se que há uma lacuna no que tange ao conhecimento dos profissionais da educação sobre o tema, mas que capacitar estudantes de graduação é eficaz no processo de adquirir mais conhecimento sobre a temática, contribuindo para haja mais profissionais preparados para lidar com casos concretos no ambiente escolar. Ressalta-se que melhores resultados serão alcançados mediante capacitação contínua e ação conjunta dos órgãos públicos, escolas e sociedade para que mais profissionais estejam preparados para atuar na garantia e proteção dos direitos da criança e do adolescente.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Sexual abuse is a crime against infant and adolescents apart from age, culture, gender, social class, having prevalence in family enviroment, being the scholl a possible scape from this violence. Considering this, professionals that work in this place need to be prepared to face when dealing with the subject, acting preventively and protectively. This study had as a main goal to deploy, apply and evaluate an online training course about child sexual abuse for psychology and education undergraduates. In order to achieve that, in Paper 1 a systematic literature review on training and operations for education workers was carried out. Two databases were used for searching in the review: CAPES portal and SAGE open journal, using the descriptors "child sexual abuse" and "training" for papers published between 2011 and 2021. The results found were divided in three classes according to the most predominant data in the papers: lack of training on child sexual abuse; unfamiliarity with the standard procedures and care flow; hardships when speaking of sexuality in class. Such categories point towards the need to better equip the education workers, bringing closer to them methods and procedures for protection of infant and adolescents. Paper 2 is composed of elaboration and application of an intervention that aimed to measure the knowledge of undergraduates of Psychology, Pedagogy and Special Education students on the subject of sexual. A total of 110 students from different regions of the country participated. Four instruments were used, three to measure knowledge and one to measure participants' satisfaction with the course, respectively: Indicators of Sexual Abuse; Exercise on Sexual Abuse; Guiding question; Course evaluation table. Paper 3 aimed to evaluate knowledge acquired during the intervention. Jamovi and Iramuteq software were used to analyze the responses obtained in the instruments. Results found show a relevant statistical difference on the number of right answers about specific symptoms of sexual abuse between the first and the last meeting. Qualitative analysis showed difference of answers about agressors' profile and the mandatory notification of sexual abuse. Paper IV aimed to measure the satisfaction of course participants. Responses to the "Course Assessment" instrument were analyzed quantitatively and qualitatively by grouping similar categories. As a result, there was an average positive satisfaction with the procedures performed during the course. Thus, it is possible to conclude that there is a gap regarding the knowledge of education professionals on the subject, but that training undergraduate students is effective in the process of acquiring more knowledge on the subject, contributing to more professionals able to deal with specific cases in the school environment. It is noteworthy that better results will be achieved through continuous training and joint action by public agencies, schools and society so that more professionals are prepared to act in guaranteeing and protecting the rights of children and adolescents.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectProfessores - Formaçãopt_BR
dc.subjectCrianças com deficiência - Educaçãopt_BR
dc.subjectEducação especialpt_BR
dc.subjectCrianças e violênciapt_BR
dc.subjectEducação sexual para criançaspt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titlePrevenindo o abuso sexual : capacitação para alunos de pedagogia, psicologia e educação especialpt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record