Show simple item record

dc.contributor.advisorRickli, João, 1975-pt_BR
dc.contributor.authorBertão, Bruno Ueno, 1990-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia e Arqueologiapt_BR
dc.date.accessioned2022-08-03T16:30:12Z
dc.date.available2022-08-03T16:30:12Z
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/77527
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. João Frederico Ricklipt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Antropologia e Arqueologia. Defesa : Curitiba, 08/10/2021pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: A presente pesquisa objetiva apresentar as controvérsias suscitadas pelos baralhos de tarô a partir do relato da trajetória do autor com estudantes e profissionais do tarô, da análise extensa de manuais e produções científicas sobre o tema e do olhar pormenorizado das artes presentes em três baralhos de tarô (padrão Marselha, padrão Smith-Waite e Tarô Mitológico) a partir de uma perspectiva antropológica ancorada nas teorias de Alfred Gell. Busca-se analisar as disputas entorno da origem, do uso e da interpretação das cartas do tarô, alinhadas à percepção do baralho enquanto agente que não se reduz às proposições dispostas pelos profissionais de tarô e pela literatura especializada. A análise procura se voltar para além dos usos costumeiros dos baralhos, como as práticas oraculares e as terapias alternativas, avaliando os agenciamentos em outros contextos sociais, cujas imagens se tornam modelos para a disposição de outros agentes em suas performances. Ao final do trabalho, intenciona-se demonstrar como o "tarô" em si não é um termo facilmente delimitado, inclusive pela literatura e por profissionais. Ainda assim, segue mobilizando debates históricos, artes da memória, disputas entorno de sua imagética, práticas oraculares e terapêuticas diversas.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This research aims to present the controversies raised by tarot decks based on the author's story with students and tarot professionals, an extensive analysis of manuals and scientific productions on the subject and a detailed look at the arts in three tarot decks from an anthropological perspective anchored in Alfred Gell's theories. An analysis is sought as disputes surrounding the origin, use and interpretation of tarot cards, in line with the perception of the deck as an agent that is not reduced to the propositions made by tarot professionals and by the specialized literature. The analysis seeks not only to turn to the usual uses of playing cards, such as oracular practices and alternative therapies, but also to other social contexts, making the images become models for the disposition of other agents in their performances. At the end of the work, the intention is to demonstrate how the "tarot" itself is not an easily delimited term, including by the literature and by professionals. Even so, it continues to mobilize historical debates, memory arts, disputes around its imagery, and various oracular and therapeutic practices.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectGell, Alfred, 1945-1997pt_BR
dc.subjectAntropologiapt_BR
dc.subjectTaropt_BR
dc.subjectCiencias ocultaspt_BR
dc.subjectAntropologiapt_BR
dc.titlePessoas, livros e baralhos : um estudo antropológico das trajetórias e agenciamentos do tarôpt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record