Show simple item record

dc.contributor.advisorRosado, Fábio Rogério, 1975-pt_BR
dc.contributor.authorThiele, Simone, 1997-pt_BR
dc.contributor.otherScheufele, Fabiano Bisinellapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor Palotina. Curso de Graduação em Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologiapt_BR
dc.date.accessioned2022-07-27T13:59:15Z
dc.date.available2022-07-27T13:59:15Z
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/77346
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Fábio Rogério Rosadopt_BR
dc.descriptionCoorientador: Prof. Dr. Fabiano Bisinella Scheufelept_BR
dc.descriptionMonografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Setor Palotina, Curso de Graduação em Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologiapt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 42-45pt_BR
dc.description.abstractResumo : A busca por organismos capazes de degradar a celulose de maneira eficiente tem sido objeto de estudo por vários setores da biotecnologia. A celulose constitui o principal polissacarídeo presente nas paredes celulares dos vegetais e o polímero biológico mais abundante no planeta, representando uma fonte energética com potencial para a obtenção de bioprodutos. Os fungos basidiomicetos são conhecidos por sua capacidade de degradar a celulose através de sua potente bateria enzimática, no entanto, esta capacidade varia de espécie para espécie. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial de degradação de celulose por isolados do gênero Macrocybe, coletados por bioprospecção na região noroeste do estado do Paraná. As linhagens foram isoladas em meio de cultivo semi-sólido BDA e cultivados em meio Theater e Wood (1989) contendo CMC (carboximetilcelulose) como fonte de carbono, para possíveis aplicações destes isolados na degradação de resíduos celulolíticos. O procedimento experimental baseou-se no condicionamento dos isolados em meio CMC (1 e 0,2%) e posteriormente submetidos a técnica de coloração Vermelho Congo para a visualização da formação de halos de hidrólise enzimática da celulose. Os principais resultados obtidos demonstram que todos os isolados se adaptaram ao meio de celulose, contudo cada um apresenta aspectos particulares em relação a degradação de celulose. Entretanto, o MT1 e P. columbinus em CMC 0,2% demonstram um comportamento semelhante, também ressalto que são capazes de se desenvolver eficientemente em ambos os meios (0,2 e 1%). Dentre os isolados de Macrocybe testados, o com maior potencial de degradação consiste no MT12 em meio CMC 0,2%, apresentando um diâmetro de halo equivalente a 71,91 mm.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectCelulose - Biodegradaçãopt_BR
dc.subjectFungos - Biotecnologiapt_BR
dc.subjectBioprospecçãopt_BR
dc.titleAvaliação preliminar da degradação de celulose por isolados fúngicos do gênero Macrocybe coletados na região Noroeste do Estado do Paranápt_BR
dc.typeMonografia Graduação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record