Show simple item record

dc.contributor.advisorTonezer, Camila, 1983-pt_BR
dc.contributor.authorSantos, Thais Cristina dospt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor Palotina. Curso de Graduação em Ciências Exataspt_BR
dc.date.accessioned2022-07-13T19:59:01Z
dc.date.available2022-07-13T19:59:01Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/76546
dc.descriptionOrientador: Profa. Dra. Camila Tonezerpt_BR
dc.descriptionMonografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Setor Palotina, Curso de Graduação em Ciências Exataspt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 42-45pt_BR
dc.description.abstractResumo : este trabalho apresenta uma proposta de inclusão nas aulas de Física, em uma turma de terceiro ano do Ensino Médio, abordando os conceitos básicos de eletrostática, com o objetivo de tornar o aluno com deficiência visual um participante ativo das aulas e promover uma melhor interação entre a turma, propomos algumas intervenções nas aulas de Física. Pressupomos que a realização de dinâmicas apresentou aos estudantes algumas reflexões e possibilitou a inclusão do colega com deficiência visual. O estudo foi realizado em duas fases, sendo estruturado em 6 (seis) aulas, com duração de 45 a 50 minutos cada. Na primeira fase, realizamos uma Revisão da Literatura com o intuito de analisar as atividades de Físicas que visam a inclusão, verificação da evolução da legislação ao longo dos anos e verificamos as adaptações necessárias para a realização de uma aula inclusiva. Na segunda fase desenvolvemos a proposta em um colégio estadual na cidade de Palotina, com a participação da turma do terceiro ano do colégio. Houve o levantamento das concepções dos alunos e professores por meio de um questionário, a fim de analisarmos as percepções dos alunos e docentes sobre a deficiência visual e inclusão e verificarmos o êxito de nossa interferência. Iniciamos com a aplicação de um questionário, seguido pela intervenção utilizando dinâmicas, aulas interativas e materiais táteis. Aplicamos novamente o questionário para verificar se houve mudança nas concepções ali presentes. Os resultados encontrados no presente estudo, sugerem que a intervenção por meio de dinâmicas, aulas interativas e materiais táteis, foi uma proposta favorável para a construção dos conhecimentos relacionados a eletrostática. Aumentando assim o interesse dos alunos pelos conceitos trabalhados, possibilitando o desenvolvimento do pensamento crítico, empatia, cooperação e o trabalho em equipe, promovendo por meio destes a inclusão.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectDeficiência visual - Estudo e ensinopt_BR
dc.subjectInclusão escolarpt_BR
dc.subjectEletrostaticapt_BR
dc.titleO ensino de eletrostática visando uma reflexão sobre a deficiência visualpt_BR
dc.typeMonografia Graduação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record