Show simple item record

dc.contributor.advisorTakahashi, Adriana Roseli Wünsch, 1969-pt_BR
dc.contributor.authorLeite, Ana Carolina Valois, 1989-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Programa de Pós-Graduação em Administraçãopt_BR
dc.date.accessioned2022-06-07T20:53:58Z
dc.date.available2022-06-07T20:53:58Z
dc.date.issued2022pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/76226
dc.descriptionOrientadora: Profª. Drª. Adriana Roseli Wünsch Takahashipt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administração. Defesa : Curitiba, 23/02/2022pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 252-269pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Estratégia e Análise Organizacionalpt_BR
dc.description.abstractResumo: A teoria das capacidades dinâmicas trata da reconfiguração de competências e recursos para criação e manutenção de vantagem competitiva, sendo uma das formas de analisar a capacidade de resposta organizacional em ambientes dinâmicos (TEECE, 2007; TEECE; PISANO; SCHUEN, 1997), como o da pandemia COVID-19, um evento raro, ou seja, uma situação inesperada que provoca rupturas e motiva a transformação organizacional. Para a compreensão do desenvolvimento de capacidades dinâmicas, identifica-se o potencial de contribuição de elementos da perspectiva processual "forte" dos estudos organizacionais, como a indissociabilidade da ação, a agência dos atores organizacionais e a natureza contínua, situada e interativa deste processo. No entanto, a análise da resposta organizacional em contextos semelhantes e sob estes pressupostos tem sido pouco explorada. A fim de aprofundar o entendimento da mudança organizacional em um evento raro em toda a sua complexidade, este estudo teve por objetivo analisar como o desenvolvimento das capacidades dinâmicas, ao longo da história organizacional, delineou a sensibilidade empírica dos gestores e o modus operandi organizacional e, assim, a mobilização de capacidades dinâmicas frente à pandemia COVID-19. Seguindo uma abordagem qualitativa, realizou-se um estudo de caso único com análise narrativa na organização Delta, indústria brasileira no setor de acrílico e outros plásticos, um caso singular por suas ações durante a pandemia. Pela análise do desenvolvimento de capacidades dinâmicas em sua história organizacional anteriormente à pandemia COVID-19, delinearam-se habilidades não cognitivas que fundamentaram os microfundamentos deste processo: a sensibilidade empírica dos atores organizacionais nas distintas categorias de ações de monitoramento do ambiente (sensing) e o modus operandi organizacional nas atividades de apreensão de oportunidades e inibição de ameaças (seizing) e de transformação organizacional (transforming). Observou-se que, diante das rupturas causadas pelo evento raro, o passado da organização foi continuamente reinterpretado por seus atores, permitindo uma capacidade de resposta idiossincrática da Delta em ações e decisões organizacionais alinhadas à sensibilidade empírica e às predisposições para ação constituídas previamente, nestas destacando-se aspectos relacionados ao entendimento de mercados diversificados, promoção e descentralização da inovação, agilidade, cultura de valorização dos colaboradores, busca constante pelo crescimento e abertura para transformação organizacional. Mostrou-se, portanto, como estas habilidades não cognitivas diferenciam a Delta de seus concorrentes ao predispor a organização a enfrentar de forma única os desafios externos, melhorando sua capacidade de resposta a ambientes dinâmicos, sendo modificadas e ressignificadas ao serem performadas e, assim, podendo ser uma fonte de vantagem competitiva sustentável em contextos diversos. Este estudo contribui aos estudos organizacionais ao compreender as capacidades dinâmicas sob princípios de uma perspectiva processual "forte", integrar elementos da pesquisa sobre eventos raros para suprir lacunas da teoria das capacidades dinâmicas, e ao endereçar o evento raro da pandemia COVID-19, oportunidade singular de aprendizagem. Como contribuições práticas, informa como as organizações podem se preparar, enfrentar e mesmo obter resultados positivos em face aos desafios apresentados por eventos raros e contextos semelhantes, como crises e mercados dinâmicos, podendo servir de guia para a implementação e revisão de processos e práticas organizacionais visando o aprimoramento da capacidade organizacional de resposta futura.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Dynamic Capabilities theory addresses the reconfiguration of competencies and resources to create and maintain competitive advantage, being one way to analyze organizational responsiveness in dynamic environments (TEECE, 2007; TEECE; PISANO; SCHUEN, 1997), such as the COVID-19 pandemic, a rare event, an unexpected situation that causes disruptions and motivates organizational transformation. To understand dynamic capabilities development, a potential contribution of elements of the "strong" process perspective in organizational studies is identified, such as the inseparability of action, organizational actors' agency, and the continuous, situated, and interactive nature of this process. However, analysis of organizational response in similar contexts and under these assumptions has been underexplored. In order to deepen the understanding of organizational change in a rare event in all its complexity, this study aimed to analyze how the development of dynamic capabilities throughout organizational history outlined managers' empirical sensitivity and organizational modus operandi and, thus, mobilization of dynamic capabilities in the COVID-19 pandemic. Following a qualitative approach, a single case study with narrative analysis was carried out in Delta, a Brazilian industry in the acrylic and other plastics sector. Analyzing the development of dynamic capabilities in its organizational history prior to the COVID-19 pandemic, non-cognitive skills were outlined supporting the microfoundations of this process: the empirical sensitivity of organizational actors in different action categories for monitoring the environment (sensing) and the organizational modus operandi in activities for capturing opportunities and inhibiting threats (seizing) and for organizational transformation (transforming). It was observed that, given the disruptions caused by the rare event, organization's past was continually reinterpreted by its actors, allowing Delta's idiosyncratic response capability in organizational actions and decisions aligned with the previously established empirical sensitivities and predispositions for action, emphasizing aspects related to the understanding of diversified markets, promotion and decentralization of innovation, agility, employees recognition culture, continuous search for growth, and openness for organizational transformation. It was shown, therefore, how these non-cognitive skills differentiate Delta from its competitors by predisposing the organization to face external challenges uniquely, improving its ability to respond to dynamic environments, being changed and repurposed while performed, thus, representing a potential source of sustainable competitive advantage in different contexts. This study contributes to organizational studies by understanding dynamic capabilities under the principles of a 'strong' process perspective, integrating elements of rare events research to fill gaps in dynamic capabilities theory, and addressing the rare event of the COVID-19 pandemic, a unique learning opportunity. As practical contributions, it informs how organizations can prepare, face and even achieve positive results while facing challenges presented by rare events and similar contexts, such as crises and dynamic markets, serving as a guide to the implementation and review of organizational processes and practices to improve organizational capability for future response.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectAdministraçãopt_BR
dc.subjectDesenvolvimento organizacionalpt_BR
dc.subjectConcorrênciapt_BR
dc.subjectAdministraçãopt_BR
dc.titleCapacidades dinâmicas e eventos raros : um estudo de caso sob a perspectiva processual mediante a pandemia Covid-19pt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record