Show simple item record

dc.contributor.advisorPereira, Patrícia Barbosa, 1978-pt_BR
dc.contributor.authorGuida, Thais Guedes, 1984-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2022-04-05T18:08:12Z
dc.date.available2022-04-05T18:08:12Z
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/74602
dc.descriptionOrientadora: Prof.ª Dr.ª Patrícia Barbosa Pereirapt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Defesa : Curitiba, 03/12/2021pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 114-122pt_BR
dc.description.abstractResumo: Vivemos em um mundo rico em estímulos e, apesar de nos relacionarmos com o meio ambiente por meio dos cinco sentidos, a visão é o sentido dominante na sociedade contemporânea globalizada - condicionada pela aceleração, pelo individualismo, pelo distanciamento afetivo e pela desconexão entre ser humano e natureza, seu primeiro lugar de pertencimento. Esta pesquisa se propõe a colocar em foco aspectos sonoros do ambiente - a paisagem sonora - na escuta, no sentido da audição. O estudo das paisagens sonoras, conjunto de todos os sons que nos rodeiam, pode ser um caminho para a reconstrução da relação do ser humano com o meio ambiente por meio da escuta. Nesse sentido, a Educação Ambiental tem um papel muito importante diante dos problemas socioambientais enfrentados em todo o planeta. Uma Educação Ambiental que possibilite a construção de sociedades mais sustentáveis, justas e responsáveis, resgatando o sentimento de pertença a este mundo compartilhado e promovendo uma abordagem colaborativa e crítica das realidades socioambientais. A ecologia acústica se revela, então, um campo interdisciplinar socialmente engajado e que pode inspirar a sociedade a ouvir o mundo, explorando as camadas sociais, culturais e ecológicas por meio dos sons, o que possibilita ao ser humano se sentir presente e conectado com o meio ambiente, e nos colocando em um lugar em que a produção cultural pode ter uma voz potencialmente poderosa, tornando audível um dos problemas mais urgentes da atualidade: o desequilíbrio ecológico. Contudo, foi constatada uma carência de estudos que relacionem paisagens sonoras e Educação Ambiental. Nesse contexto, esta pesquisa buscou compreender como ocorre a atribuição de sentidos à paisagem sonora em trabalhos das áreas de Música, Geografia, Educação, Ciências Biológicas e Educação Ambiental e quais as contribuições desses processos de significação para se pensar as relações entre paisagens sonoras e Educação Ambiental sob uma perspectiva crítica, tendo como referencial teórico e metodológico a Análise de Discurso de vertente franco-brasileira. Para atingir o objetivo, inicialmente foi realizada uma pesquisa em plataformas digitais de acervos de produção acadêmica no Brasil a fim de selecionar dez trabalhos, entre Teses e Dissertações, para compor o corpus de análise. Em seguida, a análise do corpus foi realizada em quatro movimentos, buscando compreender os sentidos que emergem conforme o modo como os trabalhos conceituam e caracterizam as paisagens sonoras, as perspectivas em que trabalham com a temática e como esses sentidos podem contribuir para pensar a paisagem sonora e a Educação Ambiental crítica. Foi percebido que há um sentido dominante sobre paisagem sonora, já sedimentado, e que com base nesse sentido outros emergem por meio de processos parafrásticos e polissêmicos. Esses sentidos estão relacionados às condições de produção e às formações discursivas nas quais esses trabalhos se inscrevem. Com base nas análises, as paisagens sonoras se apresentam com grande potencial para a Educação Ambiental crítica, em um projeto que parte dos aspectos sonoros do meio ambiente para compreendê-lo em seus aspectos sociais, culturais e ecológicos, auxiliando, assim, na tomada de consciência da realidade socioambiental em que estamos inseridos e, consequentemente, na proposição de ações para uma sociedade mais justa e sustentável.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: We live in a world rich in stimulus and, despite relating to the environment through the five senses, vision is the dominant sense in contemporary globalized society - conditioned by acceleration, individualism, emotional distancing, and disconnection between human being and nature, its first place of belonging. This research aims to focus on sound aspects of the environment - the soundscape - in listening, in the sense of hearing. The study of soundscapes, the set of all the sounds that surround us, can be a way to rebuild the relationship between human beings and the environment, through listening. In this sense, Environmental Education has a very important role, given the social and environmental problems faced across the planet. An Environmental Education that enables the construction of more sustainable, fair and responsible societies, rescuing the feeling of belonging to this shared world, and promoting a collaborative and critical approach to social and environmental realities. Acoustic ecology reveals itself as a socially engaged interdisciplinary field that can inspire society to listen to the world, exploring the social, cultural and ecological layers through sounds, enabling human beings to feel connected with the environment, and put us in a place where cultural production can have a potentially powerful voice, making audible one of the most urgent problems of today: ecological imbalance. However, there was a lack of studies that relate soundscapes and Environmental Education. In this context, this research sought to understand how the attribution of meanings to the soundscape occurs by researches in the areas of Music, Geography, Education, Biological Sciences and Environmental Education, and what are the contributions of these processes of meaning to thinking about the relationships between soundscapes and Environmental Education from a critical perspective, having as a theoretical and methodological framework the Discourse Analysis. To achieve the objective, initially a research was carried out on digital platforms of academic production in Brazil, and ten works were selected, including Theses and Dissertations, to compose the corpus of analysis. Then, the corpus analysis was performed in four movements, seeking to understand the meanings that emerge from how the works conceptualize and characterize soundscapes, in which perspectives work with the theme and how these meanings can contribute to thinking about the soundscape and Critical Environmental Education. It was noticed that there is a dominant sense over the soundscape, already settled, and that from this dominant sense others emerge from paraphrastic and polysemic processes. These meanings are related to the conditions of production and discursive formations in which these works are inscribed. Based on the analyses, soundscapes have great potential for critical Environmental Education, in a project that starts from the sound aspects of the environment to understand it in its social, cultural and ecological aspects, thus helping to make awareness of the social and environmental reality in which we operate and, consequently, in proposing actions for a fairer and more sustainable society.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online (122p.) : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectEducação e meio ambientept_BR
dc.subjectSompt_BR
dc.subjectPaisagem - Proteçãopt_BR
dc.subjectMúsicapt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titlePaisagens sonoras : discursividades e composições para uma educação ambientalpt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record