Show simple item record

dc.contributor.advisorFoerster, Luis Amilton, 1947-pt_BR
dc.contributor.authorOliveira Filho, José dept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (Entomologia)pt_BR
dc.date.accessioned2022-06-29T15:35:44Z
dc.date.available2022-06-29T15:35:44Z
dc.date.issued1984pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/74300
dc.descriptionOrientador: Dr. Luís Amilton Foersterpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Curso de Pós-Graduação em Entomologiapt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 41-44pt_BR
dc.description.abstractResumo: Foi estudado o ciclo evolutivo do parasitóide Apanteles muesebecki Blanchard, 1947 (Hym.: Braconidae) sobre lagartas de Pseudaletia sequax Franclemont, 1951 em condições de laboratório. Os experimentos foram conduzidos em salas climatizadas a 20±1°C e 25±1°C, fotoperíodo de 12 horas e umidade relativa de 70±10%. A duração média dos estágios de desenvolvimento do parasitóide nas duas temperaturas foi a seguinte, utilizando- se lagartas de segundo instar: ovo - 11 dias (20°C) e oito dias (25° C); larva - 12,5 dias (20° C) e 8,5 dias (25° C) ; pré-pupa - três dias (20° C) e um dia (25° C); pupa - 9,7 dias (2 0° C) e 6,7 dias (25°C). A duração do periodo compreendido entre a oviposição e a emergência do parasitóide adulto foi de 23,42 dias a 20°C e 16,50 dias a 25°C, sendo essa diferença significativa ao nível de 5% de probabilidade. A longevidade dos adultos variou, dependendo da proporção de mel na dieta; a concentração de 50% de mel diluído em água promoveu uma longevidade significativamente maior (22,9 dias) do que as demais concentrações, enquanto adultos alimentados com água sobreviveram apenas dois dias. A longevidade média dos adultos alimentados com solução de mel a 50%, a 20°C, foi de 22,9 dias enquanto foi de 13,6 dias a 25°C. 0 número médio de pupas por hospedeiro foi de 130,4±61,3 a 20°C e de 98,8±37,7 a 25°C; a percentagem de sobrevivência das pupas foi de 83,54% a 20°C e de 87,85% a 2 5° C. Testes de preferência para a oviposição, realizados a 25°C, demonstraram que A. m u e i e b e c k l prefere o segundo instar do hospedeiro, obtendo-se neste instar 100% de parasitismo e uma média de 93,1 pupas por hospedeiro. A taxa de parasitismo em lagartas de primeiro e terceiro instar foi de 30 e 40%, respectivamente, e uma produção de 43,8 parasitóides por hospedeiro no primeiro Instar e 82,7 parasitóides no terceiro instar. A emergência das larvas do parasitóide se deu sempre no sexto Instar, independentemente do Instar do hospedeiro por ocasião da postura. A morte das lagartas devida ao parasitismo se deu em média 2,84 dias antes de atingirem o estágio de pupa. Diferenças significativas no consumo de alimentos entre lagartas parasitadas e sadias somente ocorreram no sexto Instar, com o consumo acentuadamente maior de lagartas não parasitadas. A proporção sexual em A. muesebecki provindos de fêmeas fecundadas foi de 1 Símbolo Masculino:2,2 Símbolo Feminino Símbolo Feminino. Fêmeas virgens deram origem somente a exemplares do sexo masculino, apresentando partenogênese do tipo arrenótoca.pt_BR
dc.description.abstractSummary: The evolutive cycle of the parasitoid Apanteles muesebecki Blanchard, 1947 (Hymenoptera: Braconidae) was studied on larvae of Pseudaletia sequax Franclemont, 1951 (Lepidoptera: Noctuidae) under laboratory conditions. The experiments were carried out at 20±1°C and 25±1°C, photoperiod of 12 hours and relative humidity of 70±10%. The mean development time for the different stages were the following, when parasitism took place in the second instar of the host: incubation period - 11 days (20°C) and eight days (25°C ) ; larvae - 12.5 days (20°C) and 8.5 days (25°C); prepupae - three days (20°C) and one day (25°C); pupa - 9.7 days (20°C) and 6.7 days (25°C ) . The mean time from oviposition to larval emergence from the host was 23.42 days at 20° C, and 15.6 days at 25° C. Adult longevity varied in relation to the proportion of honey in the diet; a 50% solution of honey diluted in water provided a significantly higher longevity (22.9 days) than either water alone (two days) or 10, 20 and 100% honey solution. Adult longevity at 20°C was significantly higher than at 25° C. The mean number of parasitoid pupae was 130±61.3 at 20° C and 98.8±37.7 pupae at 25° C. Experiments conducted at 25°C to show preference for host age indicated that the second instar of P. iequax was the preferred for oviposition. Percent parasitism reached 100% in second instar caterpillars, with an average emergence of 93.1 pupae/host. Parasitism of first and third instar caterpillars resulted in 30 and 40% of parasitized specimens, and a production of 43.8 and 82.7 parasitoid pupae, respectively. Larval emergence of A. mu e i e b e c k l took place always in the sixth instar of the host, independently of the age of the caterpillar at oviposition. Host mortality due to parasitism was on average 2.6 days before pupation. Unparasitized caterpillars consumed significantly more food than parasitized ones; however this difference was statistically different only during the sixth instar. The sex ratio of A. muesebecki originated from mated females 1 Símbolo Masculino:2,2 Símbolo Feminino Símbolo Feminino; unmated females gave rise only to males.pt_BR
dc.format.extent72p. : il., grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectZoologiapt_BR
dc.titleBiologia do parasitóide Apanteles muesebecki Blanchard, 1947 (Hymenoptera : Braconidae)sobre lagartas de Pseudaletia sequax Franclemont, 1951 (Lepidoptera: Noctuidae)pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record