Show simple item record

dc.contributor.authorCaldas, Jennifer da Silvapt_BR
dc.contributor.otherDalla Corte, Ana Paula, 1980-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Curso de Especialização MBA em Manejo Florestal de Precisãopt_BR
dc.date.accessioned2022-02-09T10:54:08Z
dc.date.available2022-02-09T10:54:08Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/73022
dc.descriptionOrientadora : Profa. Dra. Ana Paula Dalla Cortept_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Curso de Especialização MBA em Manejo Florestal de Precisãopt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 24pt_BR
dc.description.abstractResumo: A perda de volume de madeira no processo de colheita mecanizada tem sido uma problemática importante em áreas em florestas com fins comerciais e que representa um prejuízo econômico expressivo para as empresas do setor. O presente estudo teve como objetivo comparar dois métodos de quantificação e identificação de volume de madeira perdido (m³ha-1) em áreas com florestas plantadas com o gênero Eucalyptus em fazendas pertencentes à empresa produtora de celulose situada na cidade de Guaíba, RS. Foram utilizados o método de medição por meio de imagens aéreas (IA), obtidas através de sobrevoos realizados com drone e o método de medição operacional (MO) já adotado pela empresa, que é realizado com base em medições diretas em campo, executado por equipe especializada em controle de qualidade florestal. O método IA apresentou vantagens em relação a maior abrangência de áreas a serem amostradas e também possibilidade de flexibilizar a intensidade amostral, no entanto, não permite a medição de altura de cepas, importante parâmetro de controle de qualidade na colheita florestal. Além disso, o custo do método IA para as áreas amostradas, em comparação ao método MO, foi superior. Portanto, embora os dois métodos possuam desvantagens operacionais, as vantagens apresentadas pelo método IA não asseguram a substituição de metodologia.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The loss of wood volume in the mechanized harvesting process has been an important problem in areas in forests for commercial purposes and which represents a significant economic loss for companies in the sector. The present study aimed to compare two methods of quantification and identification of lost wood volume (m??ha-1) in areas with forests planted with the genus Eucalyptus on farms belonging to the pulp producing company located in the city of Guaíba, RS. We used the measurement method by means of aerial images (AI), obtained through overflights carried out with drone and the operational measurement method (MO) already adopted by the company, which is carried out based on direct measurements in the field, performed by a team specialized in forest quality control. The IA method presented advantages in relation to the greater range of areas to be sampled and also the possibility of making the sampling intensity more flexible, however, it does not allow the measurement of height of strains, an important parameter of quality control in the forest harvest. In addition, the cost of the IA method for the sampled areas compared to the MO method was higher. Therefore, although both methods have operational disadvantages, the advantages presented by the IA method do not guarantee the substitution of methodology.pt_BR
dc.format.extent1 arquivo (24 p.) : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectMadeira - Exploraçãopt_BR
dc.subjectMadeira - Mediçãopt_BR
dc.subjectMadeira - Perdas durante a colheitapt_BR
dc.titleComparativo entre métodos de quantificação de perda volumétrica em colheita mecanizada de plantios de Eucalyptuspt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record