Show simple item record

dc.contributor.advisorValle, Pablo Deivid, 1975-pt_BR
dc.contributor.authorAndrade, Jonas Luis de Carvalhopt_BR
dc.contributor.otherLima, Marcos Gabriel Chagaspt_BR
dc.contributor.otherFlorentino, Saulo de Campospt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Tecnologia. Curso de Especialização em Engenharia Industrial 4.0pt_BR
dc.date.accessioned2021-12-03T12:22:33Z
dc.date.available2021-12-03T12:22:33Z
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/72340
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Pablo Deivid Vallept_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Tecnologia, Curso de Especialização em Engenharia Industrial 4.0.pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 63-64pt_BR
dc.description.abstractResumo: Tem-se percebido ao longo dos últimos anos, uma alteração no comportamento do consumidor brasileiro de cerveja. Cada vez mais, consumidores têm se mostrado exigentes quanto à qualidade da bebida e dispostos a pagar preços acima do mercado convencional por cervejas diferenciadas em sabores e estilos. O atendimento de grande variedade de produtos ao mercado é um desafio para indústria cervejeira em geral, pois demandam altos investimentos: mais equipamentos e maior área de processamento. Além disto, o produto estocado por longos períodos, devido lenta comercialização, leva à alto capital empregado, perda de qualidade, ou mesmo perdas de produtos. Dentre os diferentes tipos de cervejas, suas características estão relacionadas a atributos sensoriais de cor, aroma, amargor e corpo. A indústria de ingredientes produz extratos naturais que podem ressaltar ou modificar estes tributos, em uma fase tardia do processamento da cerveja, ou diretamente ao produto final. Este é um processo alternativo ou complementar aos métodos convencionais, mas a ausência de equipamentos simples que permitam repetibilidade e correta quantificação dos ingredientes, certa resistência da indústria cervejeira tradicional, e custos ainda elevados dos ingredientes (já utilizados em grandes indústrias), impedem no momento uma maior disseminação desta tecnologia. A proposta deste trabalho foi criar um equipamento protótipo, para mescla destes extratos líquidos à cerveja. Utilizando-se dos conceitos de plataforma embarcada, foi desenvolvido um equipamento de bancada munido de um microcontrolador embarcado e microcomponentes. Pôde-se confirmar na prática a obtenção de produtos com variadas características de cor, amargor e aroma, a partir de uma cerveja pilsen comum (utilizando adição de extrato de malte e de extrato de lúpulo de amargor e de aroma). Este protótipo, de simples funcionamento, atendeu aos objetivos do trabalho, e pode ser utilizado como referência para desenvolvimento de sistemas mais aperfeiçoados de melhor tecnologia e design, bem como adaptados para uma melhor operacionalidade nos ambientes a que se destinam, seja em uma micro indústria ou em um estabelecimento comercial.pt_BR
dc.format.extent1 arquivo (66 p.) : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectJust-in-timept_BR
dc.subjectCerveja - Indústriapt_BR
dc.titleCerveja 4.0 : desenvolvimento de protótipo com plataforma embarcada para diferenciação de bebidaspt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record