Show simple item record

dc.contributor.advisorChong Neto, Herberto Josépt_BR
dc.contributor.authorBaulé, Cintia de Paulapt_BR
dc.contributor.otherKusma, Solena Ziemerpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Saúde da Famíliapt_BR
dc.date.accessioned2021-12-29T14:35:53Z
dc.date.available2021-12-29T14:35:53Z
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/71907
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Herberto José Chong Netopt_BR
dc.descriptionCoorientadora: Profa. Dra. Solena Ziemer Kusmapt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde da Família. Defesa : Curitiba, 16/04/2021pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: A informatização do atendimento médico tem a premissa de melhorar a efetividade da consulta clínica, trazer mais segurança para o paciente, reduzir erros humanos, reduzir a perda de informações, aprimorar a gestão do sistema de saúde tanto do ponto de vista populacional como individual e facilitar o processo de trabalho do profissional de saúde. No entanto diversas dificuldades são encontradas especialmente na usabilidade dos sistemas pelos profissionais, muitos sistemas tornam-se entraves e fatores de estresse no trabalho. Quando não há usabilidade intuitiva o prontuário dificulta a consulta, reduz a qualidade da interação médico paciente e piora a comunicação pois o médico muda o enfoque do paciente para o preenchimento da ferramenta eletrônica. No Brasil, ainda se sabe muito pouco sobre a percepção dos médicos de família com o uso de prontuários eletrônicos, sendo necessária para identificar pontos de melhoria nos sistemas disponíveis. O objetivo da presente pesquisa é identificar o nível de satisfação dos Médicos de Família com o uso de Prontuários Eletrônicos na Atenção Primária em Saúde. Trata-se de uma pesquisa observacional transversal, com aplicação de questionário para avaliação de grau de satisfação dos usuários de prontuários eletrônicos na Atenção Primária. Para análise dos dados foi utilizada a metodologia de Mineração de Dados com as ferramentas específicas. O alto nível de satisfação estava relacionado a capacidade do prontuário prevenir erros, prescrição rápida e fácil, ajudar a atender mais pacientes e facilitar a discussão de casos e realizar tarefas. Já a insatisfação estava relacionada a um suporte técnico ruim, falta de ferramentas de suporte a decisão clínica, ser um impecílio na relação médico paciente e alertas ruins. Apesar do nível de satisfação geral ser baixo (45,4%), os médicos demonstraram gostar de usar o prontuário eletrônico (48%). Este estudo de satisfação, é uma oportunidade para os envolvidos em desenvolvimento de prontuários eletrônicos e médicos refletirem sobre as demandas mais urgentes no aprimoramento desses sistemas. Estudos como este deveriam ser repetidos regularmente para avaliarmos a evolução da satisfação dos usuários com o tempo e para planejamento de ações futuras. Palavras-chave: Prontuário Eletrônico em Saúde. Atenção Primária em Saúde. Usabilidade.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The computerization of medical care has the objective of improving the effectiveness of clinical consultation, bringing more safety to the patient, reducing human errors, reducing the loss of information, improving the management of the health system both from a population and individual level and facilitating the work process of the health care professional. However, several problems are encountered especially in the usability of the systems by professionals, many systems become barriers and stress factors at work. When there is no intuitive usability, the Eletronic Health Record (EHR) makes clinical encounter difficult, reduces the quality of the doctor-patient interaction and worsens communication because the doctor changes focus from the patient to the electronic tool. In Brazil, very little is known about the perception of family physicians with the use of electronic health records however this is necessary to identify points for improvement in the available systems. The objective of this research is to identify the level of satisfaction of Family Physicians with the use of EHR in Primary Health Care. This is a cross-sectional observational survey, with the application of a questionnaire to assess the degree of satisfaction of users of electronic health records. For data analysis, the Data Mining methodology was used with its specific tools. The high level of satisfaction was related to the ability of the HER to prevent errors, quick and easy prescription, help to attend more patients and facilitate the discussion of cases and perform tasks. Dissatisfaction, on the other hand, was related to poor technical support, lack of support tools for clinical decision, being barrier in doctor patient relationship and useless alerts. Despite the general level of satisfaction being low (45.4%), doctors showed that they liked to use EHR (48%). This satisfaction study is an opportunity for those involved in the development of electronic and medical records to reflect on the most urgent demands in the improvement of these systems. Studies like this should be repeated regularly to assess the evolution of user satisfaction over time and to plan future actions. Key-words: Eletronic Health Records. Primary Care Health. Usability.pt_BR
dc.format.extent1 arquivo : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectRegistros eletrônicos de saúdept_BR
dc.subjectAtençao básica a saúdept_BR
dc.subjectRegistros médicospt_BR
dc.titlePesquisa de satisfação dos médicos de família do Brasil com uso de prontuários eletrônicospt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record