Show simple item record

dc.contributor.advisorNodari, Alexandre, 1983-pt_BR
dc.contributor.authorComin, Clarissa Loyola, 1986-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Letraspt_BR
dc.date.accessioned2021-09-09T22:07:34Z
dc.date.available2021-09-09T22:07:34Z
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/71894
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Alexandre André Nodaript_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Letras. Defesa : Curitiba, 02/09/2020pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 172-178pt_BR
dc.description.abstractResumo: Este estudo tem como objetivo analisar a obra ficcional de Veronica Stigger a partir do conceito de desmolduramentos ficcionais. Para isso, em um primeiro momento, trabalharemos com a imagem do desmolduramento, explorando as aproximações deste vocábulo com o de desenquadramento, percorrendo momentos em que as manifestações artísticas, os fatos históricos e os adventos técnicos interligaram-se e proporcionaram novos modos de ver e ler o mundo. Em seguida, passamos às manifestações desse desmolduramento na produção stiggeriana, dividido nos seguintes aspectos: a) desmonte da encenação; b) desaparição dos personagens; c) desaparição do eu autoral; d) desmolduramento enunciativo. Nossa hipótese é a de que o desmolduramento está relacionado ao que Josefina Ludmer chamou de "literatura pós-autônoma", ou seja, uma literatura em que as fronteiras entre realidade e ficção são borradas, levando à desautomatização da experiência de leitura. Partindo desta formulação especulativa, nos propomos a analisar quais são seus afetos e efeitos na escrita de Veronica Stigger, especialmente no que diz respeito ao esvaziamento dos paradigmas que regem o fazer literário, como os gêneros, os personagens, os narradores e os enredos. Palavras-chave: Literatura contemporânea. Enunciação. Veronica Stigger. Desmolduramentos Ficcionais.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This study aims to analyze the fictional work of Veronica Stigger from the concept of fictional demoulding. For this, in a first moment, we will work with the demolding image, exploring the approximations of this word with that of disqualification, going through moments when artistic manifestations, historical facts and technical adventures interconnected and provided new ways of seeing and read the world. Then, we move on to the manifestations of this demoulding in Stigger's production, divided into the following aspects: a) dismantling of the staging; b) disappearance of the characters; c) disappearance of the authorial self; d) enunciative demoulding. Our hypothesis is that demoulding is related to what Josefina Ludmer called "postautonomous literature", that is, a literature in which the boundaries between reality and fiction are blurred, leading to the desautomatization of the reading experience. Starting from this speculative formulation, we propose to analyze what are its affects and effects in the writing of Veronica Stigger, especially with regard to the emptying of the paradigms that govern literary making, such as genres, characters, narrators and plots. Keywords: Contemporary literature. Enunciation. Veronica Stigger. Fictional demoulding.pt_BR
dc.format.extent1 arquivo (178 p.) : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectStigger, Veronica, 1973-pt_BR
dc.subjectLiteratura brasileirapt_BR
dc.subjectLiteratura contemporâneapt_BR
dc.subjectLetraspt_BR
dc.titleIsto (não) é um livro : desmolduramentos ficcionais na obra de Veronica Stiggerpt_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record