Show simple item record

dc.contributor.advisorSilva, Sérgio Gregório da, 1958-pt_BR
dc.contributor.authorBorba, Edilson Fernando dept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná.Setor de Ciências Biológicas. Curso de Especialização em Fisiologia do Exercíciopt_BR
dc.date.accessioned2021-07-26T21:35:04Z
dc.date.available2021-07-26T21:35:04Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/71509
dc.descriptionOrientador : Sergio Gregorio da Silvapt_BR
dc.descriptionTrabalho de Conclusão de Curso (Especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Curso de Especialização em Fisiologia do Exercício.pt_BR
dc.description.abstractResumo: Em decorrência dos hábitos de vida o ser humano tornou-se mais sedentário, em contrapartida a população vem buscando atividades ao ar livre com períodos mais flexíveis, como por exemplo a corrida e a caminhada. A corrida de longa distância é considerada um fenômeno socio esportivo. Com o crescimento da modalidade vários indivíduos de todos os níveis estão praticando essa modalidade. Pensando nisso vários autores estão propondo um modelo de marcador para o desempenho denominado velocidade crítica (VC). Essa medida pode ser utilizada para elaborar treinamentos e identificar os níveis de condicionamento do atleta seja ela recreacional ou profissional. Para a elaboração dessa revisão utilizamos as bases de dados Scielo, Lilacs, Pubmed e Web of Science que retornaram um total de 675 resultados que foram filtrados de acordo com critérios de inclusão e exclusão e 9 artigos foram adicionados para a revisão. O objetivo da revisão é reunir os protocolos utilizados para mensurar a VC e avaliar as limitações e benefícios deles. Três tipos de protocolos são utilizados, um com distância fixa, outro com tempo fixo e um protocolo que utiliza velocidades pré-determinadas para a exaustão entre uma zona alvo de tempo. Fica evidente que o protocolo de distância fixa com modelo matemático linear é o mais fácil de se aplicar e que possui uma melhor relação com os resultados de provas. Depois de analisados os protocolos sugerimos que protocolos submáximos sejam desenvolvidos para que outra parcela da população com alguma necessidade especial possa ter um parâmetro para controle de treinamentos.pt_BR
dc.format.extent1 arquivo ( 22 p.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectCorredores (Esportes)pt_BR
dc.subjectVelocidade críticapt_BR
dc.titleProtocolos utilizados para mensurar a velocidade crítica : revisão critica da literaturapt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record