Show simple item record

dc.contributor.authorFerri-de-Oliveira, Priscila, 1994-pt_BR
dc.contributor.otherTakahashi, Adriana Roseli Wünsch, 1969-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Programa de Pós-Graduação em Administraçãopt_BR
dc.date.accessioned2021-05-26T17:22:43Z
dc.date.available2021-05-26T17:22:43Z
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/70812
dc.descriptionOrientadora: Profa. Dra. Adriana R. W. Takahashipt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administração. Defesa : Curitiba, 22/01/2021pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 168-180pt_BR
dc.description.abstractResumo: A teoria das capacidades dinâmicas busca explicar como as organizações criam e renovam recursos e competências para a criação e sustentação de vantagem competitiva. Embora o surgimento e evolução dessas capacidades esteja intrinsecamente relacionado à história da organização, pouco se sabe sobre essa relação. Como forma de melhor compreender o entrelaçamento entre as capacidades dinâmicas e a história, esta dissertação teve por objetivo analisar como três interpretações cognitivas de história - objetiva, retórica, e imaginativa - fundamentam as capacidades dinâmicas desenvolvidas por uma organização de serviços de TIC. No referencial teórico, destacou-se a origem e desenvolvimento do conceito de capacidades dinâmicas e seus microfundamentos (sensing, seizing e reconfiguring ou SSR), bem como, discutiu-se a virada histórica nos estudos de estratégia e análise organizacional e como a história tem sido abordada nos estudos de capacidades dinâmicas. Em relação aos procedimentos metodológicos, adotouse uma abordagem qualitativa, descritiva e histórica. O método de pesquisa adotado foi o estudo de caso único em uma organização brasileira do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), doravante, empresa Alfa. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevistas semiestruturadas com atores-chave e pesquisa documental. A análise dos dados foi realizada por meio da técnica de análise de narrativa. A partir disso, desenvolveu-se o estudo de caso buscando, primeiramente, analisar o surgimento e evolução das capacidades dinâmicas da Alfa a partir das atividades de SSR realizadas pela empresa ao longo dos três primeiros períodos da sua trajetória histórica. Em um segundo momento, fez-se uma análise aprofundada dessas atividades durante o quarto período, caracterizado pelo evento da transformação digital, buscando compreender como a história fundamentou o desenvolvimento das capacidades dinâmicas. Como resultados, constatou-se que na atividade de identificação da transformação digital (sense) os atores organizacionais envolvidos adotaram uma abordagem de história objetiva, a partir da análise de dados históricos objetivos oriundos de experiências e eventos passados. Na atividade de apreensão da transformação digital (seize), percebeu-se que os gestores assumiram uma abordagem de história retórica, mediante a construção de narrativas para promover a mudança. Na atividade de reconfiguração de recursos para a transformação digital (reconfiguring), evidenciou-se que os gestores adotaram uma abordagem de história imaginativa, a partir da habilidade cognitiva para administrar a percepção de mudança para uma cultura inovadora. Portanto, a habilidade gerencial de simultaneamente considerar diferentes perspectivas de história (objetiva, retórica, imaginativa) na realização das atividades que constituem as capacidades dinâmicas pode ser vista como um elemento que fundamenta o desenvolvimento dessas capacidades. O estudo contribui ao avançar no entendimento da associação entre capacidades dinâmicas e história, analisando o fenômeno de reconfiguração estratégica através da lente da virada histórica. Ao contribuir com evidências empíricas sobre o papel da história no desenvolvimento das capacidades dinâmicas, este estudo destaca como a consciência histórica pode ser considerada um microfundamento cognitivo dessas capacidades. Palavras-chave: Capacidades Dinâmicas. Microfundamentos. História. Consciência Histórica.pt_BR
dc.description.abstractAbstract:The dynamic capabilities perspective aims to explain how organizations create and renew resources and competencies to build and sustain competitive advantage. Despite the origin and evolution of these capabilities being intrinsically related to organizational history, little is known about this relationship. To better understand the interweaving of dynamic capabilities and history, this dissertation aimed to analyze how three cognitive interpretations of history - objective, rhetorical, and imaginative - underpin the dynamic capabilities developed by an ICT services organization. In the theoretical background section, we highlight the origin and development of the concept of dynamic capabilities and their micro-foundations (sensing, seizing, and reconfiguring or SSR). We also discuss the historical turn approach within the Strategy and Organizational Analysis Studies and history within the studies on dynamic capabilities. As a method, we draw on a qualitative, descriptive, and historical approach. We developed a single case study in a Brazilian organization of the Information and Communication Technology (ICT) sector which we labeled Alpha. We collected data through semi-structured interviews with key actors and documentary research. The data analysis was carried out through a narrative analysis technique. To this extent, we first analyzed the emergence and evolution of Alfa's dynamic capabilities from the perspective of the SSR activities carried out by the company throughout the first three periods of its historical trajectory. Secondly, we carried out an analysis of these activities performed during the fourth period, which was characterized by the event of digital transformation, to understand how history underpined the development of dynamic capabilities. Our results showed that in sensing digital transformation, the organizational actors adopted an objective history approach by analyzing objective historical data from past experiences and events. In seizing digital transformation, we found that managers assumed a rhetorical history approach, as they strategically constructed narratives as a means of fostering organizational change. In reconfiguring resources towards digital transformation, managers adopted an imaginative history approach, showing a cognitive ability to manage the perception of change towards an innovative culture. Therefore, the managerial ability to simultaneously embrace different perspectives of history (objective, rhetorical, imaginative) in performing SSR activities can be seen as an underpinning element of the dynamic capabilities' development. This study contributes by advancing the understanding of the association between dynamic capabilities and history, analyzing the phenomenon of strategic renewal through the lens of the historic turn. By providing empirical evidence on the role of history in the development of dynamic capabilities, this study highlights how historical consciousness can be considered a cognitive micro-foundation of these capabilities. Key-words: Dynamic Capabilities. Micro-foundations. History. Historical Consciousness.pt_BR
dc.format.extent1 arquivo (210 p.) : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectAdministraçãopt_BR
dc.subjectHistóriapt_BR
dc.subjectConsciênciapt_BR
dc.subjectAdministraçãopt_BR
dc.titleMicrofundamentos das capacidades dinâmicas e consciência histórica : um estudo de caso em uma organização de serviços de TICpt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record