Show simple item record

dc.contributor.authorBragatto, Elizabete Aparecida, 1965-pt_BR
dc.contributor.otherStoltz, Tania, 1963-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2021-05-10T21:38:28Z
dc.date.available2021-05-10T21:38:28Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/70110
dc.descriptionOrientadora: Profa. Dra. Tania Stoltzpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Defesa : Curitiba, 27/11/12020pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 97-101pt_BR
dc.description.abstractResumo: A presente pesquisa tem o objetivo de compreender como professores significam o seu autodesenvolvimento afetivo, cognitivo e social a partir da prática da contação de histórias. Trata-se de estudo qualitativo e exploratório, utilizando a triangulação de dados a partir dos instrumentos e procedimentos de estudo empíricos: entrevista exploratória semiestruturada, desenho, grupo focal e diário de campo. A análise de dados baseou-se em Delval (2002); Creswell (2010); Gatti (2005) e Bonfim (2010). Participaram do estudo doze professoras que estavam em processo de formação de contador de histórias ou já passaram por essa mesma formação. As idades variaram de 31 a 68 anos e a experiência com a contação de histórias foi em média de 2 a 12 anos, tanto em escola pública quanto privada. Os dados sugerem que a prática regular da contação de histórias possibilita o autodesenvolvimento cognitivo, uma vez que permite a conquista de novos conhecimentos e a ampliação da visão de mundo em profundidade e consciência. Além disso, contribui para o autodesenvolvimento afetivo, por possibilitar o encontro com os próprios sentimentos e emoções. Quanto ao autodesenvolvimento social, contribui para lidar melhor socialmente com a diversidade das manifestações humanas, aprimorando a capacidade de se colocar no lugar do outro, respeitando as individualidades, sem perder de vista o próprio "eu". Nesse sentido, a contação de histórias se justifica como uma possibilidade na formação de educadores comprometidos com o próprio desenvolvimento e transformação e que possam contribuir para uma educação mais humana e consciente. Palavras-chave: Contação de histórias. Professor. Autodesenvolvimento. Autoeducação. Autoconhecimento. Rudolf Steiner.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This research aims to understand how teachers signify their affective, cognitive and social self-development from the practice of storytelling. It is a qualitative and exploratory study, using data triangulation based on empirical study instruments and procedures: semi-structured exploratory interview, drawing, focus group and field diary. The data analysis was based on Delval (2002); Creswell (2010); Gatti (2005) and Bonfim (2010). Twelve teachers who were in the process of becoming a storyteller or have already undergone this same training participated in the study. The ages variated from 31 to 68 years old and the experience with storytelling was on average from 2 to 12 years, both in public and private schools. The data suggest that the regular practice of storytelling enables cognitive self-development, since it allows the conquest of new knowledge and the expansion of the world view in depth and awareness. In addition, it contributes to affective self-development, by enabling the encounter with one's own feelings and emotions. As for social self-development, it contributes on dealing better socially with the diversity of human manifestations, improving the ability to put oneself in the place of the other, respecting individualities, without losing sight of "myself". In this sense, storytelling is justified as a possibility in the formation of educators committed to their own development and transformation and that can contribute to a more humane and conscious education. Keywords: Storytelling. Teacher. Self-development. Self-education. Self knowledge. Rudolf Steiner.pt_BR
dc.format.extent110 p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectArte de contar historiaspt_BR
dc.subjectProfessores - Formaçãopt_BR
dc.subjectContadores de historiaspt_BR
dc.subjectEducação - Metodologiapt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titleContação de histórias e autodesenvolvimento afetivo, cognitivo e social do professor contadorpt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record