Show simple item record

dc.contributor.advisorMartinez, Ron, 1968-pt_BR
dc.contributor.authorMartins, Ana Maria dos Santos Garcia Ferreira, 1971-pt_BR
dc.contributor.otherBraweman-Albini, Andressapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Letraspt_BR
dc.date.accessioned2021-04-22T22:18:24Z
dc.date.available2021-04-22T22:18:24Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/70038
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Ronald Barry Martinezpt_BR
dc.descriptionCoorientador: Profa. Dra. Andressa Brawerman Albinipt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Letras. Defesa : Curitiba, 24/11/2020pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 239-253pt_BR
dc.description.abstractResumo: Conhecer as crenças das pessoas envolvidas no processo de ensino e aprendizagem de língua inglesa permite entender um pouco do comportamento dessas pessoas, suas estratégias, seus relacionamentos, seus conflitos e com isso, suas divergências e convergências teórico práticas. Isso é possível porque as crenças são instrumentos que, na vida cotidiana, ajudam a definir tarefas e a selecionar ferramentas cognitivas através das quais interpretamos a vida, planejamos nossas ações e tomamos decisões. Juntas, as crenças formam um sistema dinâmico, não linear e multifacetado, que tem função adaptativa e assim ajuda as pessoas na compreensão do mundo, de si mesmas e de suas identidades. Por esse motivo, este trabalho se dedica a conhecer as crenças sobre a pronúncia da língua inglesa, de um total de 12 acadêmicos do Curso de Licenciatura em Letras Inglês da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campus Curitiba (UTFPR-CT), sendo seis do quinto período e seis do oitavo período. A análise dos dados gerados através de entrevistas semiestruturadas e círculos de diálogo foi realizada através de processamento metafórico. Este trabalho também se dedicou à construção de quatro inventários metafóricos de crenças, à discussão das crenças considerando as histórias dos participantes, ao diálogo com outros conceitos relacionados ao construto de pronúncia, percebidos nos dados e à análise das crenças a partir de suas características. Como resultado, o inventário metafórico que apresenta a relação transversal entre as crenças dos acadêmicos do quinto e do oitavo período mostrou que, independentemente do momento de formação acadêmica em que se encontram e da quantidade de conteúdo específico ao qual foram expostos, os participantes entendem que inteligibilidade é o alvo no jogo de dardos, no que diz respeito à aprendizagem da pronúncia. Da mesma forma, para os dois grupos, ser confundido com um falante nativo é ganhar um elogio. As experiências e sentimentos vividos pelos participantes em suas trajetórias de aprendizagem foram reconhecidos nos dados e os fundamentaram. Sobre as características das crenças, o aspecto paradoxal se apresentou como o mais marcante nos dados desta pesquisa, aqui representado pelas metáforas pronúncia é uma carteira de identidade e pronúncia é um acessório. Outro resultado importante é o efeito da linguagem sobre as crenças, destacando seu caráter inconsciente, dinâmico, emergente, social, experiencial e dialógico a partir do entrelaçamento dessas características. A hipótese desta pesquisa previa que esses acadêmicos têm retórica ancorada em conceitos de inglês como língua franca, em oposição a seus objetivos pessoais, que seriam pautados em conceitos de inglês como língua estrangeira, com vistas à figura do falante nativo. Esse fenômeno paradoxal foi comprovado nos dados desta pesquisa. Palavras-chave: Crenças. Pronúncia. Metáfora conceitual. Paradoxo. Inteligibilidade.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Knowing the beliefs of the people involved in the process of teaching and learning English promotes some understanding of these people's behavior, as well as their strategies, their relationships, their conflicts and, therefore, their theorical and practical divergences and convergences. That is made possible because beliefs are instruments that, in daily routine, help to define tasks and to select cognitive tools through which one can interpret life, plan actions e make decisions. Altogether, the beliefs form a system that is known for being dynamic, nonlinear, and multifaceted. It has adaptative function that helps people to understand the world, themselves, and their identities. For this reason, this work has the purpose to know the beliefs about pronunciation of English, of a total of 12 undergraduate students of Curso de Licenciatura em Letras Inglês of Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campus Curitiba (UTFPR-CT), six students of the fifth term and six students of the eighth term. The analysis of the data that were generated through semi structured interviews and circles of dialogue was done through metaphorical process. This work was also dedicated to the construction of four metaphorical inventories of beliefs, to the discussion of the beliefs considering the participants' history, to the dialogue with other concepts related to pronunciation that were found in the data and to the analysis of the beliefs according to their characteristics. As result, the metaphorical inventory that presents the transversal relation between the beliefs of the students of the fifth and the eighth term stated that independently of the students' academic formation, both groups understand that concerning pronunciation learning, intelligibility is the target in the dart game. For both groups, passing by a native speaker of English is getting a compliment. Their experiences and feelings from their learning trajectory were recognized in the data and funded them. Regarding the characteristics of the beliefs, the paradox aspect showed up as the most prominent in the data of this research. It can be represented by the metaphors pronunciation is an id card and pronunciation is an accessory. Another important result is the effect of language over beliefs. It emphasized their features: unawareness, dynamic, emergent, social, experiential, and dialogical in an intertwined correlation. The hypothesis of this research anticipated that these undergraduate students have their speech on pronunciation hooked in concepts of English as a lingua franca, in opposition to their personal objectives, that would be based in concepts of English as a foreign language, related to the figure of the native speaker. This paradox phenomenon was proved as true in the data of this research. Keywords: Beliefs. Pronunciation. Conceptual metaphor. Paradox. Intelligibility.pt_BR
dc.format.extent262 p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectLingua inglesa - Pronuncia estrangeirapt_BR
dc.subjectLíngua inglesa - Estudo e ensinopt_BR
dc.subjectMetaforapt_BR
dc.subjectParadoxospt_BR
dc.subjectLetraspt_BR
dc.titleCrenças de acadêmicos de letras sobre a pronúncia de língua inglesa a partir da metáfora conceitual : lentes que revelam um paradoxopt_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record