Show simple item record

dc.contributor.authorIskandar, Frangiept_BR
dc.contributor.otherLuz, Araci Asinelli da, 1948-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2021-03-30T19:05:35Z
dc.date.available2021-03-30T19:05:35Z
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/69867
dc.descriptionOrientadora: Profa. Dra. Araci Asinelli-Luzpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Defesa : Curitiba, 30/03/2015pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 86-95pt_BR
dc.description.abstractResumo: A presente pesquisa visa verificar a gestão do cuidado em instituições de acolhimento para meninos frente à diversidade sexual. Para tanto, visa compreender como os gestores sociais e educadores lidam e cuidam dos adolescentes com orientação sexual homossexual. Participaram da pesquisa três gestores e sete educadores de ambos os sexos, com idade entre 24 e 55 anos, de três instituições de acolhimento, uma na região metropolitana e duas em Curitiba. Caracteriza-se como pesquisa qualitativa e exploratória, cuja coleta de dados foi realizada segundo o Método Exploratório Crítico de Piaget, como proposto por Delval (2002). Para a análise dos dados seguiu-se o modelo de Núcleos de Significação, conforme Aguiar e Ozella (2006). Foram quatro os núcleos de significação que nortearam as análises: experiência profissional, dimensão do cuidado, sexualidade e orientação sexual e demandas pessoais e institucionais. Os resultados mostraram a dificuldade dos gestores e educadores quanto ao cuidado com adolescentes frente à diversidade sexual, tendo como pressupostos de referência o modelo heteronormativo. Os dados mostram a ausência de conhecimento específico sobre a orientação sexual e a teoria de gênero, bem como o viés religioso e a indiferença no cuidado, embora verbalizem, em seus discursos compreensão e respeito a diversidade sexual. Palavras-chave: Adolescentes Institucionalizados. Educador social. Sexualidade. Diversidade Sexual.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This research aims to verify the care management in institutions for boys in relation forward to sexual diversity. To understand how much the social managers and educators deal, care for adolescents with homosexual orientation. The participants were three managers and seven teachers of both sexes, aged 24 to 55 years, three host institutions, one in the metropolitan area and two in Curitiba. It is characterized as qualitative exploratory study, in which data collection was performed using the Exploratory Method Piaget critic and proposed by Delval (2002). For the analysis of the data followed the Meaning Centers model, as Aguiar and Ozella (2006). There were four meaning core that guided the analysis: professional experience, dimension of care, sexuality and sexual orientation and personal and institutional demands. The results showed the difficulty of managers and educators on the care of adolescents in sexual diversity, and the same as assumptions, the heteronormative model as reference. The data show the absence of specific knowledge on sexual orientation, gender theory and religious bias, as indifferent to care, although demonstrating the speech, understanding and respect for sexual diversity. Keywords: Teens institutionalized. Social educator. Sexuality. Sexual orientation.pt_BR
dc.format.extent110 p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectAdolescentes - Assistência em instituiçõespt_BR
dc.subjectAdolescentes - Comportamento sexualpt_BR
dc.subjectAdolescentes (Meninos)pt_BR
dc.subjectHomossexualidade e educaçãopt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titleA gestão do cuidado em instituições de acolhimento de meninos frente à diversidade sexualpt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record