Show simple item record

dc.contributor.advisorSampaio, Rafael Cardoso, 1981-pt_BR
dc.contributor.authorLima, Aline Aparecida D'Avila, 1992-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Parana. Setor de Artes, Comunicação e Design. Programa de Pós-Graduação em Comunicaçãopt_BR
dc.date.accessioned2021-02-02T22:46:01Z
dc.date.available2021-02-02T22:46:01Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/69375
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Rafael Cardoso Sampaiopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Setor de Artes, Comunicação e Design, Programa de Pós-Graduação em Comunicação. Defesa : Curitiba, 12/08/2020pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p.161-168pt_BR
dc.description.abstractResumo: Esta dissertação analisa as notícias sobre a tramitação do Projeto de Lei Escola sem Partido na Câmara dos Deputados. Os portais estudados foram Folha de S. Paulo, O Globo e Estadão, com 238 reportagens analisadas no período de tramitação dos diferentes PLs (2014 - 2019). Ademais, 799 argumentos de entrevistados também são analisados, indicando quem são e o que dizem as fontes utilizadas pelos portais de notícia. A pergunta que norteia essa pesquisa é: "Como os jornais Folha de S. Paulo, Estado de São Paulo (Estadão) e O Globo enquadram a tramitação do Projeto de Lei do Escola sem Partido na Câmara dos Deputados?". A cobertura noticiosa é analisada sob a luz da teoria do enquadramento, efetivada através da técnica de Análise de Conteúdo. Em seus resultados, a pesquisa mostra que os três jornais abordam a tramitação do PL a partir dos enquadramentos de Conflito e Episódico. As fontes que mais aparecem nas reportagens são deputados(as) federais e professores(as) universitários, discutindo sobre o Projeto de Lei e a Educação brasileira. Os jornais não questionam as acusações de doutrinação política-ideológica nas escolas brasileiras. Palavras-chave: enquadramento noticioso; Escola sem Partido; cobertura noticiosa; comunicação e política; jornalismo político.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This dissertation analyzes the news about the processing of the "Escola sem Partido" Bill in the Chamber of Deputies. The news portal studied were Folha de São Paulo, O Globo and Estadão, with 238 reports analyzed, within the processing period (2014 - 2019). In addition, 799 interviewers' arguments are also analyzed, indicating who they are and what they say as sources used by the news portal. The question that guides this research is: "How do the newspapers Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo (Estadão) and O Globo frame the processing of the 'Escola sem Partido' Bill in the Chamber of Deputies?". The news coverage is analyzed under the "light of the framing theory", effected through the technique of Content Analysis. In their results, the research shows that the three newspapers approach the processing of the Bill from the frames of Conflict and Episode. The sources who appears the most in the reports are federal deputies and university professors, discussing the Brazilian Education and the Bill. The newspapers do not question accusations of ideological political doctrine in Brazilian schools. Keywords: News framing; Escola sem Partido; news coverage; communication and politics; political journalism.pt_BR
dc.format.extent183 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectJornalismo politicopt_BR
dc.subjectComunicaçãopt_BR
dc.title"Não é para pegar professores, é para pegar excessos" : uma análise do enquadramento da cobertura da tramitação do PL Escola Sem Partidopt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record