Show simple item record

dc.contributor.authorBerton, Alana, 1994-pt_BR
dc.contributor.otherFoltran, Maria José, 1954-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Letraspt_BR
dc.date.accessioned2021-01-22T22:02:46Z
dc.date.available2021-01-22T22:02:46Z
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/69259
dc.descriptionOrientadora: Profa. Dra. Maria José Foltranpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Letras. Defesa : Curitiba, 31/05/2019pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 86-89pt_BR
dc.description.abstractResumo: A presente dissertação investiga o comportamento dos verbos guardar, tampar e abrir em construções de predicação secundária. Essas construções são caracterizadas pelo fato de terem o sujeito tematicamente marcado por outro núcleo lexical, diferente daquele com o qual formam um constituinte (Rothstein, 1983). Nosso foco são as construções de predicação secundária orientada ao objeto, chamada predicação secundária depictiva. Nosso interesse reside em analisar porque construções com esses verbos não apresentam leitura predicativa em determinados contextos. Em uma análise preliminar, constatamos que estruturas com o verbo guardar são mais flexíveis em relação à seleção do predicado secundário, enquanto estruturas de predicação secundária com os verbos tampar e abrir demandam especificidades no predicado depictivo. Durante a pesquisa, procuramos investigar quais seriam essas especificidades e porque elas são necessárias. Diante disso, o objetivo desta pesquisa é (i) descrever as construções predicativas depictivas a fim de identificar generalizações ou restrições a respeito deste fenômeno; (ii) justificar a inaceitabilidade de alguns depictivos stage level em determinadas construções; (iii) apontar, nas construções predicativas depictivas, propriedades indispensáveis dos predicados para que a sentença seja plenamente aceitável. Propomos uma análise que segue o viés da decomposição de predicados, o que nos mostra diferenças relevantes entre os verbos em questão, mas não responde a questão que levantamos. A hipótese que defendemos é de que a inaceitabilidade de algumas construções de predicação secundária se explica por meio de um operador que conecta o tempo e o participante de cada um dos predicados, denominado TPconnect (Rothstein, 2004). Com essa hipótese, surgem outras questões, como, por exemplo, como medir o tempo de duração dos eventos denotados pelos predicados. Palavras-chave: Predicação Secundária. Predicado depictivo. TPConnect.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This thesis investigates the behavior of guardar, tampar and abrir verbs in secondary predication constructions. These constructions are characterized by having the subject thematically marked by another lexical head, different from that with which they form a constituent (Rothstein, 1983). Our focus is object-oriented secondary predicate constructions, called depictive prediction. Our interest is analyzing why constructions with these verbs do not present predictive reading in certain contexts. In a preliminary analysis, we found that structures with the verb guardar are more flexible in relation to the selection of the secondary predicate, while secondary predicate structures with the tampar and abrir verbs demand specificities in the predicate predicate. During the research, we sought to investigate what these specificities would be and why they are necessary. Therefore, the objective of this research is (i) to describe the predicative constructions in order to identify generalizations or restrictions regarding this phenomenon; (ii) justify the unacceptability of some stage level representations in certain constructions; (iii) to point out, in the predicative constructions depictives, indispensable properties of the predicates so that the sentence is fully acceptable. We propose an analysis that follows the predicate decomposition, which shows us relevant differences between the verbs in question, but does not answer the question that we raise. The hypothesis we hold is that the unacceptability of some secondary predicate constructions is explained by an operator that connects the time and the participant of each of the predicates, called TPconnect (Rothstein, 2004). With this hypothesis, other questions arise, such as how to measure the duration of events denoted by predicates. Keywords: Secondary Prediction. Descriptive predicate. TPConnect.pt_BR
dc.format.extent89 p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectLingua portuguesa - Sujeito e predicadopt_BR
dc.subjectLingua portuguesa - Verbospt_BR
dc.subjectLíngua portuguesa - Gramáticapt_BR
dc.subjectLetraspt_BR
dc.titlePredicação secundária : uma análise da relação entre verbo matriz e predicado secundáriopt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record