Show simple item record

dc.contributor.advisorSandrini Neto, Leonardopt_BR
dc.contributor.authorPine, João Paulo Bozinapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Campus Pontal do Paraná - Centro de Estudos do Mar. Programa de Pós-Graduação em Sistemas Costeiros e Oceânicospt_BR
dc.date.accessioned2021-01-08T13:16:37Z
dc.date.available2021-01-08T13:16:37Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/69214
dc.descriptionOrientador: Dr. Leonardo Sandrini Netopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Campus Pontal do Paraná - Centro de Estudos do Mar, Programa de Pós-Graduação em Sistemas Costeiros e Oceânicos. Defesa : Pontal do Paraná, 26/03/2020pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 37-47pt_BR
dc.description.abstractResumo: O agrupamento de organismos sésseis em substratos consolidados, conhecido como bioincrustação, fornece espaço adequado para animais epibiontes, como os anfípodas. A crescente substituição de habitat natural por construções portuárias fornece um ambiente homogêneo com baixa diversidade, e os navios internacionais que trafegam servem como vetores para espécies exóticas e oportunistas de Amphipoda. Existem estudos com Amphipoda nas costas sul e sudoeste do Brasil, mas eles se concentram principalmente em substratos naturais, e trabalhos anteriores nessa região com espécies exóticas em áreas portuárias não relataram ocorrência de Amphipoda. Portanto, as áreas afetadas pelos portos podem abrigar espécies introduzidas desconhecidas. Deste modo, este estudo teve como objetivo avaliar padrões de distribuição e abundância de anfípodas nativos e exóticos/criptogênicos, coletados utilizando placas de assentamento durante as estações seca e chuvosa entre 2017 e 2018. As coletas foram realizadas em quatro baías distintas: Paranaguá e Babitonga com a presença de portos internacionais, e Cananéia e Guaratuba que não possuem portos. Entre as espécies nativas investigadas, Paracaprella pusilla foi a única presente em todas as baías e estações. Monocorophium acherusicum estava ausente na baía de Babitonga, mas presente no restante das baías, enquanto Stenothoe valida teve baixa ocorrência em todas as amostras. A abundância de anfípodas exóticos/criptogênicos foi positivamente relacionada às baías com portos internacionais, e a presença de machos, fêmeas, fêmeas ovígeras e juvenis de Elasmopus sp., S. gallensis e L. baconi sugere que essas espécies têm populações bem estruturadas, estabelecidas e reproduzindo em baías portuárias. Isso pode indicar que esses anfípodas introduzidos têm potencial invasivo para se espalhar ainda mais se não forem controlados. As baías de referência não apresentaram um número significativo de espécies exóticas, mas alguns indivíduos de S. gallensis e Apocorophium acutum encotrados nessas baías podem sinalizar o início de seu processo de introdução. Sugerimos que os esforços de manejo se concentrem nas baías mais afetadas e sejam observados os regulamentos para evitar dispersão para as áreas próximas. Palavras-chave: Anfípoda. Espécie exótica. Invasão. Substrato artificial. Placas de assentamento.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The assemblage of sessile organisms in marine hard substrate is known as biofouling, these organisms provide suitable space for epibiont animals such as Amphipods. The increasing replacement of natural habitat by port constructions offers a homogeneous environment with low diversity, and international ships passing serve as vectors for exotic and opportunistic Amphipoda species. There have been studies with Amphipoda on the south and southwestern coasts of Brazil, but they mainly focus on natural substrates, and previous work in this region with exotic species in port areas has not reported any Amphipoda. So port-affected areas could be harbouring unknown introduced species. Thus, this study aimed to assess the abundance and population structure of native and exotic/cryptogenic amphipods collected with settlement plates during the dry and rainy seasons between 2017 and 2018. Specimen collection was performed in four different bays: Paranaguá and Babitonga with the presence of international ports and Cananéia and Guaratuba without ports. Among the native species investigated, Paracaprella pusilla was the only one present in all bays and seasons, Monocorophium acherusicum was absent from Babitonga port bay, but present in the rest of the bays, and Stenothoe valida had very low presence across all samples. The high abundance of exotic/cryptogenic amphipods was positively correlated to bays with international ports, and the presence of males, females, ovigerous females and juveniles of Elasmopus sp., S. gallensis and L. baconi,suggests these species have well-structured populations currently established and reproducing in port bays. This could mean these introduced amphipods have invasive potential to spread even further if left unchecked. The reference bays did not have a significant number of exotic species, but the initial findings of some individuals of S. gallensis and Apocorophium acutum may signal the beginning of their introduction process. We suggest management efforts should focus on the more affected bays, and enforcing regulations to prevent further dispersal to nearby areas. Keywords: Amphipods. Exotic species. Invasion. Artificial substrate. Settlement plates.pt_BR
dc.format.extent47 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languageInglêspt_BR
dc.subjectCrustaceopt_BR
dc.subjectEcologiapt_BR
dc.titlePatterns of variation and co-ocurrence of native and exotic species of Amphipoda Latreille, 1816 (Crustacea) in south and southeastern Brazil estuariespt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record