Show simple item record

dc.contributor.authorStadler, Naiara Batista Krachenski, 1990-pt_BR
dc.contributor.otherMagalhães, Marion Brepohl de, 1956-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Históriapt_BR
dc.date.accessioned2021-01-18T23:47:41Z
dc.date.available2021-01-18T23:47:41Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/69183
dc.descriptionOrientadora: Profa. Dra. Marion Brepohl de Magalhãespt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em História. Defesa : Curitiba, 28/06/2020pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 215-224pt_BR
dc.description.abstractResumo: O período que a Alemanha teve colônias no continente africano foi muito mais breve do que outros países europeus como, por exemplo, Inglaterra, França e Portugal, tendo durado oficialmente de 1884 a 1919. No entanto, apesar de se ter constituído uma curta experiência efetiva, o imperialismo alemão marcou de forma profunda a ação política alemã das décadas subsequentes, bem como se fez presente na formação subjetiva da identidade coletiva da nação alemã. Da mesma forma como ocorria em outros países, o núcleo central do colonialismo na Alemanha foi construído e reproduzido por inúmeros discursos e suportes, a partir de diferentes agentes e intencionalidades. A partir da observação de que o período do imperialismo foi também um período de intensas transformações na cultura visual europeia, este trabalho teve como fontes primárias as fotografias da Sociedade Colonial Alemã (Deutsche Kolonialgesellschaft) que foram feitas nas então colônias alemãs (África de Sudoeste, África Oriental Alemã, Camarões e Togo), desde o início da colonização formal (1884), passando pelo episódio da perda das colônias após o fim da I Guerra Mundial (1919), até o momento em que a reivindicação pelas colônias perdidas deixou de ser uma das pautas do Governo, bem como das Sociedades Coloniais (1943). A intenção dessa tese foi justamente elaborar um estudo sobre o regime de visualidade produzido pela DKG. Para tanto, elaboramos três grupos temáticos para a análise: em primeiro lugar, trabalhamos com as fotografias que retrataram as paisagens coloniais; em um segundo momento, analisamos as imagens que tinham seu foco nos colonos alemães e seu cotidiano em território colonial; finalmente, com as fotografias que retratavam os povos africanos. O argumento desenvolvido ao longo dessa pesquisa foi de que o olhar fotográfico da Deutsche Kolonialgesellschaft foi sendo elaborado ao longo do período de permanência dos alemães nas colônias africanas, assim como buscou se sustentar após a perda dos territórios em 1919 e se fez, de forma quase que exclusiva, a partir de uma idealização de quem era o colono alemão que ia à África e de uma imagem estereotipada de quem eram os povos que ali habitavam. A partir desse momento, a pergunta que guiou a elaboração dessa investigação pode ser resumida da seguinte forma: o que fez a câmera da Sociedade Colonial Alemã em solo colonial? A tese que elaboramos foi a de que, dada a função de propaganda que a DKG possuía, tal instituição se propôs a três ações primordiais: dominar, colonizar e classificar. Palavras-chave: Imperialismo Alemão, Visualidade Colonial, Fotografia.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The period in which Germany had colonies in the African continent was briefer than other Europeans countries, such as England, France and Portugal, had officially lasted from 1884 to 1919. Nonetheless, in spite of being a short effective experience, German imperialism profoundly marked the German political action of the next decades, and was also present in the subjective formation of the collective identity of the nation. Similarly to what occurred in other European countries, the core of colonialism in Germany was constituted and reproduced from several discourses and supports, from different agents and intentions. Through the understanding that colonial era was also a period of intense transformations in the European visual culture, this work had as primary sources the photography taken by the German Colonial Society (Deutsche Kolonialgesellschaft) in their own colonies (Southwest Africa, German East Africa, Cameroons and Togo), from the beginning of formal colonization (1884), going through the loss of the colonies after World War I (1919), until the moment when the claim over the lost territories was not a matter for the Government and the Colonial Societies (1943). The intention of this thesis was to elaborate a historical meaning of the visual regime produced by DKG. Therefore, we had constituted three thematically groups for the analysis of this archive: in the first place, we worked with the photography that depicts the colonial landscape; in a second moment, we analysed the figures that had in the German colonizers its main focus; finally, we worked with the photography that depicts the African people. The main argument developed in this research was that the gaze from DKD was elaborated throughout the period in which the German colonizers stood in the colonial territories, just as it tried to maintain itself after the loss of the colonies in 1919. It was done, almost exclusively, from an ideal model of who were the German colonizer that went to Africa as well as a stereotyped image of who were the populations that lived there. From this moment on, the query that guided this research can be resumed in this question: what had the German Colonial Society done in African soil? The answer we elaborated was that, due to the propaganda function that DKG had, it proposed three main goals: dominate, colonize and classify. Key-words: German imperialism, colonial visuality, photographypt_BR
dc.format.extent230 p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectAlemães - Coleções de fotografias - Brasilpt_BR
dc.subjectAlemanha - História - 1884-1943pt_BR
dc.subjectAlemanha - Colônias - Históriapt_BR
dc.subjectÁfrica - Colonizaçãopt_BR
dc.subjectHistóriapt_BR
dc.titleVisualidade e colonialismo a partir das fotografias da Sociedade Colonial Alemã (1884-1943)pt_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record