Show simple item record

dc.contributor.advisorAlmeida, Rodrigo de (Zootecnia), 1968-pt_BR
dc.contributor.authorAskel, Eloize Jaqueline, 1994-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Zootecniapt_BR
dc.date.accessioned2020-12-23T14:28:18Z
dc.date.available2020-12-23T14:28:18Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/69036
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Rodrigo de Almeidapt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Zootecnia. Defesa : Curitiba, 28/02/2020pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Nutrição e Produção Animalpt_BR
dc.description.abstractResumo: O objetivo do presente estudo foi avaliar o perfil metabólico, o índice de saúde metabólica (ISM), escore de condição corporal (ECC), ?-hidroxibutirato (BHB) e ácidos graxos não-esterificados (AGNE) e a correlação dos mesmos com parâmetros produtivos de vacas leiteiras em período de transição oriundas de 30 rebanhos leiteiros da região dos Campos Gerais do Paraná. Outro objetivo deste trabalho foi caracterizar o perfil dos rebanhos, as tecnologias, manejo geral e alimentar e infraestrutura utilizados nessas fazendas em relação ao período de transição. Os rebanhos foram visitados apenas uma vez e variaram de 99 a 1.247 vacas em lactação, com produção média por fazenda variando de 25,0 a 42,1 L/vaca/dia. Os teores médios de gordura e proteína no controle leiteiro mensal foram de 3,78% ± 0,47 e 3,39% ± 0,18, respectivamente. Verificou-se que 93,3% das fazendas utilizavam lote específico para vacas em pré-parto com fornecimento de dieta aniônica e 76,7% das fazendas possuíam lote pós-parto. No dia da visita, as vacas no periparto tiveram seu sangue coletado. Foram avaliadas 311 vacas no pré-parto (-21 a -1 dias em relação ao parto) e 431 vacas no pós-parto (0 a +21 dias em relação ao parto). Foram mensurados os metabólitos aspartato aminotransferase (AST), gama glutamiltransferase (GGT), bilirrubina, colesterol, glicose, albumina, cálcio, AGNE e BHB, e a partir dos metabólitos albumina, bilirrubina e colesterol foi calculado o ISM nas vacas pósparto. As vacas foram categorizadas por níveis de BHB, ECC e ordem de lactação no pré-parto e por ordem de lactação, níveis de BHB, AGNE, ISM e ECC no pós-parto. Observou-se que a glicose teve correlação negativa com ordem de lactação, tanto em vacas avaliadas no pré-parto quanto no pós-parto. Maiores concentrações de BHB no pré-parto (? 0.6 mmol/L) resultaram em menor produção de leite no primeiro controle leiteiro no pós-parto (realizado de 5 a 45 dias em leite - DEL). Escore de condição corporal ? 3,5 implicou em maior relação gordura:proteína no primeiro controle leiteiro após o parto. Para as vacas avaliadas no pós-parto, o DEL foi correlacionado positivamente com cálcio e colesterol. Vacas com baixo ECC, alto AGNE ou alto BHB apresentaram os valores mais negativos de ISM. Os metabólitos bilirrubina, AST, BHB e AGNE foram todos correlacionados entre si, e positivamente com a relação gordura:proteína. Vacas com ECC > 3,5 ou BHB ? 1,2 mmol/L apresentaram maior porcentagem de gordura no leite no primeiro controle, e as vacas com BHB ? 1,2 mmol/L, ECC > 3,5, AGNE ? 0,72 mmol/L e ISM baixo (média de -2,832) tiveram maior relação gordura:proteína. Com relação ao ISM, vacas com alto índice (média de 2,17) produziram mais leite e com maior teor de proteína no primeiro controle leiteiro após o parto. Palavras-chave: Escore de Condição Corporal. Índice de Saúde Metabólica. Perfil Metabólico. Periparto.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The aim of the present study was to evaluate the metabolic profile, the metabolic health index (MHI), body condition score (BCS), ?-hydroxybutyrate (BHB) and non-esterified fatty acids (NEFA) and their correlation with productive parameters in the postpartum of dairy cows in transition period from 26 dairy herds in the Campos Gerais of Paraná. Other objective was to characterize the profile of the farms, the technologies, general and feedstuffs management and infrastructure used in these farms in relation to transition cows. The herds were visited only once, and their size ranged from 99 to 1,247 lactating cows, and average production per farm ranging from 25.0 to 42.1 L cow day-1. The levels of fat and protein in the monthly dairy control were 3.78% ± 0.47 and 3.39% ± 0.18, respectively. It was found that 93.3% of the farms had a specific lot for cows in prepartum with anionic diet supply, and 76.7% of the farms had a post-calving lot. On the day of the visit, the cows in the peripartum had their blood collected. Three hundred and eleven dairy cows were evaluated in the prepartum (-21 to - 1 days in relation to calving) and 431 dairy cows were evaluated in the postpartum (0 to 21 days in relation to calving). The serum metabolites aspartate aminotransferase (AST), gamma-glutamyl transferase (GGT), bilirubin, cholesterol, glucose, albumin, calcium, NEFA and BHB were measured. Through the metabolites albumin, bilirubin and cholesterol was calculated the MHI in the postpartum cows. For statistical analysis the prepartum cows were categorized by lactation order, BHB and BCS levels. And cows postpartum by lactation order, BHB, NEFA, MHI and BCS levels. We observed that glucose had a negative correlation with lactation order, in both prepartum and postpartum cows. Higher BHB levels in the prepartum period (? 0.6 mmol/L) reflected in lower milk production in the first test-day after calving (5 to 45 days in milk - DIM). Body condition score ? 3.5 implied higher fat:protein ratio (FPR) in the first test-day. For cows evaluated in the postpartum period, the DIM was correlated positively with calcium and cholesterol. In addition, cows with low BCS, high NEFA or high BHB had the most negative MHI values. The metabolites bilirubin, AST, BHB and NEFA were all correlated with each other, and positively with FPR. Cows with BCS > 3.5 or BHB ? 1.2 mmol/L showed higher milk fat content in the first testday, and cows with BHB ? 1.2 mmol/L, BCS > 3.5, NEFA ? 0.72 mmol/L and low MHI (mean: -2.832) had a higher FPR. In relation to MHI, cows with high MHI (mean: 2.17) produced more milk and higher milk protein content in the first testday. Keywords: Body Condition Score. Metabolite Health Index. Peripartum. Serum Metabolic Profile.pt_BR
dc.format.extent94 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectBovinos de leite - Metabolismopt_BR
dc.subjectLeite - Produção - Paranápt_BR
dc.subjectSaúde animalpt_BR
dc.subjectZootecniapt_BR
dc.titleCaracterização do período de transição de rebanhos leiteiros especializados do Paranápt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record