Show simple item record

dc.contributor.advisorCury, Leonardo Fadel, 1977-pt_BR
dc.contributor.authorMüller, Veleda Astarte Paiva, 1993-pt_BR
dc.contributor.otherCalderón, Mauríciopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Terra. Programa de Pós-Graduação em Geologiapt_BR
dc.date.accessioned2021-03-26T16:52:39Z
dc.date.available2021-03-26T16:52:39Z
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/68542
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Leonardo Fadel Curypt_BR
dc.descriptionCoorientador: Prof. Dr. Mauricio Calderónpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Programa de Pós-Graduação em Geologia. Defesa : Curitiba, 22/04/2019pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 116-124pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Geologia Exploratóriapt_BR
dc.description.abstractResumo: A Bacia de Rochas Verdes (BRV) foi uma bacia marginal da margem sudoeste do Supercontinente Gondwana, sua abertura é associada à quebra inicial do Supercontinente Gondwana durante o Jurassico Superior ao Cretáceo Inferior. A bacia foi preenchida por rochas vulcânicas félsicas durante a fase rifte, e desenvolveu espalhamento de assoalho oceânico com magmatismo bimodal e sedimentação marinha hemipelágica na regiãode backarc da margem convergente inicial do Gondwana Oeste. No Cretáceo Superior a BRV começou a se fechar e as unidades empilhadas formam o Cinturão de dobras e cavalgamentos de Magalhães, nos Andes Patagônicos, e o front dos cavalgamentos migrou em direção ao foreland para leste durante o Cenozoico. A história da BRV é correlativa com a formação do arco magmático dos Andes Patagônicos, o que é atestado pelo arco cálcio-alcalino desenvolvido do Jurássico Superior ao Cretáceo Inferior na microplaca separada à oeste da margem cratônica Sul Americana, que evouiu para leste até o Cenozoico. Este trabalho descreve as principais unidades dos Andes Patagônicos ocorrendo na região dos Senos Otway e Skyring (52°-54°S), a partir de observações estratigráficas e estruturais, análises petrográficas e geoquímicas para restringir idades de abertura e fechamento da BRV, e as condições de fechamento da bacia envolvendo a colocação dos ofiolitos. As análises U-Pb em zircão nos metatufos riolíticos da fase rifte restringem a abertura da BRV ao Oxfordiano. As análises geoquímicas de rocha total mostram diferentes assinaturas das rochas máficas descritas anteriormente como ofiolitos, implicando em diferentes gêneses para os metabasaltos da região. Análises metamórficas usando pseudosseções de pressão e temperatura e dados de química mineral revelam metamorfismo fácies xisto azul a fácies xisto verde em rochas metavulcânicas e metassedimentares, sugerindo a formação de uma cunha acrescionária na zona de subducção responsável pela colocação dos ofiolitos. Os indicadores cinemáticos mostram vergência para nordeste das zonas de cavalgamento levando o front do cinturão de dobras e cavalgamentos, e idades U-Pb em zircão de um diorito intrusive às unidades deformadas da BRV restringe o limite superior da deformação para o Campaniano. Palavras-chave: Bacia de Rochas Verdes. Andes Patagônicos. Ofiolito. Cinturão de dobras e cavalgamentos.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The Rocas Verdes Basin (RVB) was a marginal basin of the Southwesternmost margin of Gondwana, its opening is associated to the early breakup of Gondwana during Late Jurassic to Early Cretaceous. The basin was filled by felsic volcanic rocks during the rifting phase, and developed seafloor spreading, with bimodal magmatism and hemipelagic marine sedimentation, in the backarc region of the early convergent margin of Western Gondwana. During the Late Cretaceous, the RVB starts to close and the stacked units form the hinterland of the Magallanes fold and thrust belt, in the Patagonian Andes, and the thrust front migrates to the foreland in the east during Cenozoic. The RVB history was correlative with the formation of the Patagonian Andes, testified by the calc-alkaline magmatic arc developed in the Late Jurassic-Early Cretaceous in the drifted microplate to the west of the South American cratonic margin, which evolved to the east until Cenozoic times. This work describes the main units of the Patagonian Andes occurring in the region of Otway and Skyring Sounds (52°-54°S) from field stratigraphic and structural observations, to petrographic and geochemical analysis, to constrain ages of opening and closure of RVB, and the pressure-temperature conditions of closure involving ophiolite emplacement. The zircon U-Pb analysis in the rhyolitic metatuffs of the rift phase constrains the opening of RVB to the Oxfordian. The geochemical whole rock analyses show different signatures to the mafic rocks described before as ophiolites, implying different genesis for metabasalts of the region. Metamorphic analyses using pressure-temperature pseudosections and mineral chemistry data reveal blueschist to greenschist metamorphism in felsic volcanic rocks and metasedimentary rocks, suggesting the formation of an accretionary wedge in the subduction zone responsible by the emplacement of the ophiolites. The structural kinematic indicators point out to northeast vergence of the thrust zones leading the fold and thrust belt deformation, and zircon U-Pb ages of a diorite intrusive to the deformed RVB units constrain the upper age limit to the deformation at Campanian. Key-words: Rocas Verdes Basin. Patagonian Andes. Ophiolite. Fold and Thrust Beltpt_BR
dc.format.extent124 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languageInglêspt_BR
dc.subjectBacias (Geologia)pt_BR
dc.subjectOfiolitospt_BR
dc.subjectGeologiapt_BR
dc.titleThe Rocas Verdes Basin evolution at latitudes 52-54ºS, Southern Patagonia : from its opening to the emplacement of the Sarmiento ophiolites and development of the Magallanes fold and thrust beltpt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record