Show simple item record

dc.contributor.advisorVieira, Joãopt_BR
dc.contributor.advisorBreda, Sonia Mariapt_BR
dc.contributor.authorLuz, Rubens Garcez dapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Curso de Especialização em Planejamento e Controle da Segurança Públicapt_BR
dc.date.accessioned2020-06-23T17:08:55Z
dc.date.available2020-06-23T17:08:55Z
dc.date.issued2011pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/67284
dc.descriptionOrientadores: João Vieira, Sonia Maria Bredapt_BR
dc.descriptionMonografia(Especialização) - Universidade Federal do Paraná,Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Curso de Especialização em Planejamento e Controle da Segurança Publicapt_BR
dc.description.abstractResumo: Estudo que aborda as possibilidades do Batalhão de Polícia Rodoviária do Paraná (BPRv) desenvolver ações possibilitadoras de combate mais eficaz e efetivo ao contrabando e descaminho nas rodovias estaduais sob sua circunscrição, levando em consideração os quase duzentos mil quilômetros de fronteiras com outros estados e países e um sistema rodoviário composto de quase 120 mil quilômetros, dos quais pouco mais de três mil quilômetros de rodovias estaduais, por onde tem escoado milhões de reais em impostos deixados de arrecadar em virtude do contrabando e descaminho praticado em sua grande malária pela via terrestre. Além da evasão de divisas em virtude da sonegação de impostos, a prática do contrabando de armas e drogas vem gerando o recrudescimento da Criminalidade nas zonas urbanas brasileiras. O BPRv, como órgão fiscalizador das rodovias estaduais do Paraná, apesar de realizar apreensões de contrabando de mercadorias, drogas e armas, não tem obtido o sucesso almejado em virtude da falta de efetivo para atuar com maior eficácia no combate ao crime nos Pastas de Polícia Rodoviária (PPRv), tendo em vista o elevado risco a que se expõem os policiais militares. Uma solução alternativa foi a criação de equipes voltadas praticamente ao combate ao contrabando e descaminho, denominadas de Rondas Ostensivas Tático Móvel (ROTAM). Entretanto, a defasagem no efetivo já levou uma das companhias de polícia rodoviária a extinguir o grupo. O estudo mostra algumas deficiências também no treinamento dos integrantes do batalhão, no sentido de pratica de tiro e técnicas mais aprofundadas que capacitem os policiais ao enfrentamento de confrontos armadas com o mínimo risco possível. Consta também a falta de doutrina de emprego mais definida para todas as companhias distribuídas no Estado.pt_BR
dc.format.extent66 f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectContrabandopt_BR
dc.subjectParana - Policia rodoviariapt_BR
dc.titleAções do batalhão de polícia rodoviária em face do contrabando e descaminho nas rodovias do Estado do Paranápt_BR
dc.typeMonografia Especializaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record