Show simple item record

dc.contributor.authorRuthes, Victoria Beatriz Trevisan Nóbrega Martins, 1992-pt_BR
dc.contributor.otherMazza, Verônica de Azevedo, 1962-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagempt_BR
dc.date.accessioned2020-09-11T19:10:53Z
dc.date.available2020-09-11T19:10:53Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/67170
dc.descriptionOrientadora: Professora Dra. Verônica de Azevedo Mazzapt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Defesa : Curitiba, 17/02/2020pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 117-131pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Prática Profissional em Enfermagempt_BR
dc.description.abstractResumo: Trata-se de um estudo qualitativo, do tipo estudos de casos múltiplos descritivo que teve como objetivo compreender a dinâmica familiar em relação as concepções, práticas e comportamentos alimentares de famílias com crianças autistas. Realizado no município de Curitiba, Paraná, de agosto de 2018 a março de 2019, em duas instituições que atendem crianças com autismo. A coleta de evidências foi realizada em duas etapas. Na primeira, para descrever as características sociodemográficas e de estrutura das famílias, utilizou-se entrevista, genograma e ecomapa, obteve-se a participação de 24 famílias. Destas, nove compuseram a amostra da segunda etapa. Das quais foram entrevistados 13 familiares sobre aspectos da dinâmica familiar, concepções, práticas e comportamentos alimentares das crianças com autismo. Para interpretação das evidências utilizou-se a estratégia analítica da síntese de casos cruzados com apoio do software Webqda. A análise possibilitou identificar três categorias temáticas. A categoria concepções, práticas e comportamentos alimentares, expressa o significado da alimentação e das crenças alimentares, descreve a organização da família quanto a alimentação no dia a dia; bem como as estratégias que são desenvolvidas frente a seletividade da criança. A segunda categoria: percepção sobre a criança, expressa, acerca do desenvolvimento da criança, a associação deste com a alimentação; apresenta a visão da família em relação as comorbidades e limitações para a criança e a perspectiva de mudanças na vida desta. A terceira categoria: organização da dinâmica familiar, explicita os papéis, relações e socialização dos membros da família frente ao cuidado da criança, aspectos da dimensão social, aborda as diferentes rotinas, normalmente associadas aos atendimentos de saúde à criança. Ao estudar as práticas e comportamentos alimentares, foi possível perceber diferenças importantes entre as famílias. Algumas revelam ter maior facilidade em desenvolver ações promotoras de práticas e comportamentos alimentares saudáveis do que outras. Verificou-se que estas ações têm relação com a rede social de apoio, com a comunicação e socialização da família, com o avanço do desenvolvimento da criança, com a melhora na sua autonomia, e as dificuldades com o ganho de peso e outras comorbidades. A alimentação quando percebida como um ato social, possibilita às famílias reorganizarem as suas dinâmicas enfrentando as dificuldades de maneira mais positiva. Considera-se relevante que os profissionais de saúde que acompanham estas famílias percebam-nas integralmente, trabalhando de maneira interprofissional, e proporcionando ações relacionadas as práticas e comportamentos alimentares que vão impactar e fortalecer positivamente a dinâmica destas famílias. Palavras-chave: Práticas Alimentares Saudáveis. Transtorno do Espectro Autista. Criança. Dinâmica Familiar.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: It is a qualitative study, of the type descriptive multiple case studies that aimed to understand family dynamics in relation to the conceptions, practices and eating behaviors of families with autistic children. Held in the city of Curitiba, Paraná, from August 2018 to March 2019, in two institutions that serve children with autism. Evidence was collected in two stages. In the first, to describe the sociodemographic and structural characteristics of the families, interviews, genograms and ecomaps were used, with the participation of 24 families. Of these, nine comprised the sample of the second stage. Of which 13 family members were interviewed about aspects of family dynamics, conceptions, practices and eating behaviors of children with autism. For the interpretation of evidence, the analytical strategy of the synthesis of crossed cases was used with the support of the Webqda software. The analysis made it possible to identify three thematic categories and seven subcategories. The category conceptions, practices and eating behaviors, expresses the meaning of food and food beliefs, describes the organization of the family in terms of food on a daily basis; as well as the strategies that are developed in view of the child's selectivity. The category perception about the child, expresses, about the child's development, its association with food; presents the family's view of the child's comorbidities and limitations, the prospect of changes in the child's life. The category organization of family dynamics, explains the roles, relationships and socialization of family members regarding child care, aspects of the social dimension, addresses the different routines, normally associated with child health care. When studying eating practices and behaviors, it was possible to notice significant differences between families. Some are more likely to develop actions that promote healthy eating practices and behaviors than others. In this sense, these actions are related to the social support network, with the communication and socialization of the family, with the advancement of the child's development, as well the improvement in their autonomy, and the difficulties with weight gain and other comorbidities. Food, when perceived as a social act, allows families to reorganize their dynamics, facing difficulties in a more positive way. It is considered relevant that health professionals who will accompany these families fully understand them, working in an interprofessional manner, and providing actions related to eating practices and behaviors that will positively impact and strengthen the dynamics of these families. Keywords: Feeding Behavior. Autism Spectrum Disorder. Child. Family Relationspt_BR
dc.format.extent204 p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectAlimentação saudávelpt_BR
dc.subjectCrianças com transtorno do espectro autistapt_BR
dc.subjectFamíliapt_BR
dc.subjectEnfermagempt_BR
dc.titleConcepções, práticas e comportamentos alimentares de famílias com crianças autistaspt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record