Show simple item record

dc.contributor.authorFonseca, Cinthia Fernanda, 1985-pt_BR
dc.contributor.otherVagetti, Gislaine Cristinapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2020-05-27T14:45:09Z
dc.date.available2020-05-27T14:45:09Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/66865
dc.descriptionOrientadora: Profa. Dra. Gislaine Cristina Vagettipt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Defesa : Curitiba, 20/03/2020pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 98-110pt_BR
dc.description.abstractResumo: O aumento da população idosa, tanto no Brasil quanto no mundo, faz surgir questões antes desconhecidas em relação à questão do envelhecer. Entre elas estão os aspectos cognitivos, de autoimagem e percepção de qualidade de vida, variáveis que podem influenciar a autonomia e independência da pessoa idosa. Um dos fatores aliados à obtenção de um envelhecimento saudável é a prática de atividade física, e dentre elas destacamos o método Pilates. Criado por Joseph Pilates no início do século XX, é uma técnica que foca na consciência corporal, ou seja, no equilíbrio entre a mente e o corpo, podendo colaborar na melhora cognitiva, da imagem corporal e na qualidade de vida. Objetivo: Comparar a cognição, autoimagem e qualidade de vida em idosos que praticam e que não praticam Pilates. Método: Pesquisa quantitativa, descritiva, comparativa e com delineamento transversal. Para a coleta de dados foram utilizados os seguintes questionários: Sociodemográfico, Econômico (ABEP), Avaliação Cognitiva Montreal (MoCA), Questionário de Autoimagem e Autoestima de Steglich, Questionários de Qualidade de Vida (WHOQOL-BREF e WHOQOL-OLD) e Questionáio de Atividade Física Semanal (IPAQ). Análise dos dados e Resultados: Para análise dos dados foram utilizados os testes de Shapiro Wilk para normalidade, teste ANOVA para 1 fator nas comparações, post hoc de Bonferroni para comparações múltiplas e teste Quiquadrado para variáveis categóricas. A significância estatística adotada nas análises foi de p<0,05. Na comparação da cognição entre os grupos, os participantes dos Grupos Pilates e Hidroginástica apresentaram maiores escores de média na pontuação do MoCA (23,38 e 23,23 pontos respectivamente), e um valor estatístico significativo (p<0,05) na comparação com o Grupo Não praticantes (19,81 pontos). Na autoimagem, depois da comparação entre os grupos nenhuma diferença significativa foi encontrada. Na qualidade de vida, os Grupos Pilates e Hidroginástica apresentaram maiores valores de média, em geral, quando comparados ao Grupo Não praticantes. No WHOQOL-BREF, o domínio Ambiental obteve diferença estatística significativa entre grupos (p=0,04), porém, após o post hoc essa diferença transformou-se em uma tendência entre os Grupos Pilates e Hidroginástica comparado ao Grupo Não praticantes. No WHOQOL-OLD, verificaram-se diferenças significativas no domínio Autonomia (p<0,05) entre os Grupos Pilates e Hidroginástica quando comparados ao Grupo Não praticantes. No domínio Morte e Morrer, os maiores valores foram no Grupo Não praticantes (p<0,05) em relação ao Grupo Pilates. Conclusão: Somente a prática do Pilates não demonstrou ser diferenciada, já que a maioria dos resultados significativos foram entre os Grupos Pilates e Hidroginástica em relação ao Grupo Não praticantes. A exceção ocorreu nos aspectos Visuoespacial/Função Executiva e Abstração do MoCA, no qual o Grupo Pilates isolado obteve melhor resultado. Apesar disso, os achados mostraram-se satisfatórios e dados importantes, relacionados principalmente à cognição, foram encontrados, sugerindo assim que a educação do físico é tão importante quanto a educação da mente. Palavras-chave: Pessoa idosa. Idoso. Técnicas de exercício e de movimento. Educação. Pilates.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The elderly population increasing, both in Brazil and in the world, arise questions about getting old that was unknown before. Between them there are the cognitive aspects, self-image and the quality of life perception, variables that could influence in the autonomy and independence of old people. One of the allies to obtain a healthy aging is the practice of physical activity, and among them we highlight the Pilates method. Created by Joseph Pilates in the early XX century, is a technique with focus on the body consciousness, in other words, between the mind and body balance, being able to colaborate in the cognitive improvement, body image and quality of life. Objective: To compare the cognition, self-image and quality of life in elderly Pilates practitioners and not practitioners. Methods: Quantitative, descriptive, comparative research with cross-sectional design. The following questionnaires was used to data collect: Sociodemographic, Economic (ABEP), Montreal Cognitive Assessment (MoCA), Self-image and Self-esteem Steglich's Questionnaire, Quality of Life Questionnaire (WHOQOL-BREF and WHOQOL-OLD) and International Physical Activity Questionnaire (IPAQ). Data Analyze and Results: To data analyze was used the Shapiro Wilk test for normality, ANOVA test-1 factor for comparisons, Bonferroni post hoc to multiple comparisons and Chi-square test for categorical variables. The statistical significance adopted in the analysis was p<0,05. In the cognition comparation between groups, the Pilates and Water Aerobics Groups participants presented higher average scores on MoCA (23,38 and 23,23 repectively), and a significant statistical value (p<0,05) in the comparasion with Not practitioners Group (19,81). In the self-image, no significant differences were founded after the comparison between groups. In the quality of life, the Pilates and Water Aerobics Groups presented higher average values, in general, when compared with Not practitioners Group. In the WHOQOL-BREF, the Environmental domain obtained statistical difference between groups (p=0,04), however, after the post hoc this difference became a tendency between Pilates and Water Aerobics Groups when compared with Not practitioners Group. In the WHOQOL-OLD, were verified significative differences in the Autonomy domain (p<0,05) between Pilates and Water Aerobics Groups when compared with Not practitioners Group. In the Death and Die domain, the major values was in the Not practitioners Group (p<0,05) regarding the Pilates Group. Conclusion: Just the Pilates practice did not show been different, since the majority of the significant results were found in Pilates and Water Aerobics Groups regarding Not practitioners Group. An exception occurred in the MoCA Visuospatial/Executive Functions and Abstraction aspects,in which the Pilates Group alone obtained a better result. Despite that, the findings showed up satisfactory and important datas, mainly related with cognition, thus suggesting that the education of the physical is as important as the education of the mind. Keywords: Old person. Elderly. Movement and exercise techniques. Education. Pilates.pt_BR
dc.format.extent136 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectIdosos - Qualidade de vidapt_BR
dc.subjectCogniçãopt_BR
dc.subjectExercícios físicos para idosospt_BR
dc.subjectPilates, Métodopt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titlePercepção da cognição, autoimagem e qualidade de vida em idosos praticantes e não praticantes de Pilatespt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record