Show simple item record

dc.contributor.authorContani, André Ricardo do Rosário, 1984-pt_BR
dc.contributor.otherRese, Natália, 1982-pt_BR
dc.contributor.otherRoglio, Karina de Dea, 1968-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Programa de Pós-Graduação em Administraçãopt_BR
dc.date.accessioned2020-05-26T19:35:54Z
dc.date.available2020-05-26T19:35:54Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/66500
dc.descriptionOrientadora: Prof.ª. Dr.ª Natália Resept_BR
dc.descriptionCoorientadora: Prof.ª Dr.ª Karina De Déa Rogliopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administração. Defesa : Curitiba, 18/02/2020pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 113-119pt_BR
dc.description.abstractResumo: O ambiente de negócios nos tempos atuais se caracteriza pela constante transformação que decorre, sobretudo, do desenvolvimento tecnológico. A tecnologia em uso tem a capacidade de modificar valores e práticas na produção de bens e serviços, e tal configuração altera a relação entre organizações, grupos e indivíduos, e também as lógicas institucionais que exercem pressão sobre os negócios. Significa que há um dinamismo próprio do ambiente tecnológico que se caracteriza na organização e atinge sua base institucional. A explicação dessa transformação requer estudo, e nem sempre suas condições determinantes são evidentes e fáceis de encontrar. A pesquisa ora relatada teve origem na indagação sobre como os sentidos a respeito das práticas organizativas são construídos em uma organização do tipo fintech, diante do contexto institucional de negócios em que se insere. A contribuição buscada é, dentre outros aspectos, aprofundar a compreensão a respeito das lógicas institucionais na economia de base tecnológica. A discussão inicialmente centrou o debate teórico sobre como a tendência à virtualização de bens e serviços se relaciona ao institucionalismo e às lógicas institucionais. Discutem-se as práticas e crenças compartilhadas que dão legitimidade à mediação tecnológica em novos modelos de negócio. Acrescenta-se a esse exame, a perspectiva intersubjetiva da nova realidade. As práticas discursivas e narrativas são utilizadas para dar acesso às concepções de práticas organizativas, a construção de sentido mediatizada, o sensemaking e a relação com as lógicas institucionais. Debate-se a respeito do alinhamento entre posicionamento filosófico, o delineamento e o método da pesquisa. Os dados foram obtidos por metodologia narrativa, e a estratégia escolhida é a do estudo de caso, descrito a partir das revelações dessas narrativas. Os informantes pertencem a uma empresa fintech, e o roteiro de entrevistas é extraído do aporte teórico oferecido pela perspectiva do sensemaking. Foram encontradas, embutidas nas narrativas, três lógicas institucionais: lógica de mercado financeiro, lógica de empreendedorismo de startup e lógica estatal-regulatória. Quando cruzadas com as perspectivas do sensemaking, dão a conhecer aspectos sobre como, numa empresa fintech, são construídos os sentidos das práticas organizativas. Os resultados permitem afirmar, dentre outros aspectos, que há uma negociação de sentidos entre as diferentes lógicas que operam na organização. Se por um lado os bancos convencionais são o contraponto do modelo de negócio da organização, por outro com ela não se rivalizam. A plausibilidade está assentada no ideal de startup, em que as organizações ditas unicórnio são sinônimos de sucesso. As fontes de legitimidade mais do que de identidade direcionam as práticas organizativas e a práxis. A contribuição deste estudo está nos cruzamentos entre as visões de sensemaking e lógicas institucionais e sensemaking e práticas organizativas, de modo a alcançar um conhecimento que funcione de uma perspectiva mediadora entre os níveis de análise micro-meso-macro. Dentro de um ponto de vista prático, coloca-se em diálogo as noções de sensemaking e lógicas institucionais para revelar como se configuram os caminhos dos negócios inseridos na economia de base tecnológica, com implicações nas relações de trabalho, na geração de renda, no crescimento econômico e no universo tecnológico. Palavras-chave: Sensemaking. Lógicas institucionais. Práticas organizativas. Narrativas. Fintech.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The current business environment is marked by constant transformation, to the extent that it is mandatory to view it from the standpoint of its relationship with the endless, speedily, technological development of recent times. The technology in use can modify values and practices in the production of goods and services, and this implies an alteration in the relationship between organizations, groups and individuals, as well as the logic influencing business in this layout. It means that there is a dynamism typical to the technological environment, which is rooted in the organization and spreads throughout its institutional base. In order to clarify this change, a great amount of study is necessary, and it should be accepted that not always its determining conditions are evident and easy to find. The research in this work was sparked by the question of how the meanings about organizational practices are conveyed in a fintech organization, given the institutional context of business it belongs to. The contribution sought is, among other aspects, to broaden knowledge about institutional logics in the modern business environment. The discussion initially focused on the theoretical debate on how the tendency to virtualize goods and services relates to institutionalism and institutional logics. The shared practices and beliefs that give legitimacy to technological mediation in new business models are discussed. In addition, there is an intersubjective perspective of the new reality. Discursive practices and narratives are used to give access to the conceptions of organizational practices, the mediated construction of reality, the sensemaking and the relationship with institutional logics. The alignment between the philosophical standpoint, the design and the research method are discussed. The data were obtained by narrative methodology, and the strategy chosen is that of a case study, described based on the revelations of these narratives. The interviewees belong to a fintech company, and the interview script comes from the theoretical contribution offered by the concepts found in sensemaking. Three institutional logics were found in the narratives: financial market logic, startup entrepreneurship logic and state-regulatory logic. When crossed with the perspectives of sensemaking, they reveal aspects of how, in a fintech company, the meanings of organizational practices are conveyed. The results allow us to affirm, among other aspects, that there is a negotiation of meanings between the different logics that operate in the organization. If on the one hand, conventional banks are the counterpoint of the organization's business model, on the other hand, they do not rival with each other. Plausibility is based on the startup ideal, in which the so-called unicorn organizations are synonymous with success. Sources of legitimacy more than the one on identity direct the organizational practices and the praxis. This study contributes to cross sensemaking and institutional logics with sensemaking and organizational practices assumptions, to achieve a knowledge that works from a mediating perspective between the levels of micro-meso-macro analysis. Within a practical panorama, the notions of sensemaking and institutional logics are put in dialogue to reveal how the pathways of technology-based business are configured, with implications on labor relations, income generation, economic growth, and the technological universe. Keywords: Sensemaking. Institutional logics. Organizing practices. Narratives. Fintech.pt_BR
dc.format.extent126 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectInovações tecnológicaspt_BR
dc.subjectLógica institucionalpt_BR
dc.subjectAdministraçãopt_BR
dc.titleLógicas institucionais e o sensemaking nas práticas organizativas de economia de base tecnológica : o caso de uma fintechpt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record