Show simple item record

dc.contributor.authorAlves, Giseldapt_BR
dc.date.accessioned2006-11-24T13:27:24Z
dc.date.available2006-11-24T13:27:24Z
dc.date.created2006-11-07pt_BR
dc.date.issued2006pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/6644
dc.description.abstractOrientador: Louise Larissa May de Miopt_BR
dc.description.abstractCo-orientador: Flavio Zanettept_BR
dc.description.abstractDissetaçăo (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Cięncias Agrárias, Programa de Pós-Graduaçăo em Agronomia. Defesa: Curitiba, 2006pt_BR
dc.description.abstractInclui bibliografia e anexospt_BR
dc.description.abstractResumo: A ferrugem é uma das principais doenças do pessegueiro (Prunus persica. Um dosproblemas decorrentes do plantio em regiőes mais quentes é o aumento daferrugem, causada pelo fungo Tranzschelia discolor. Este patógeno provoca a quedaprecoce das folhas, causando prejuízos ŕ planta. O objetivo deste trabalho foi avaliaros danos causados pela ferrugem do pessegueiro nas condiçőes da regiăo sul doEstado do Paraná sob diferentes aspectos: a) avaliaçăo temporal da ferrugem, b)efeito da desfolha na floraçăo e na produtividade dos pessegueiros e c) efeito dadesfolha na concentraçăo de carboidratos solúveis totais em ramos e gemas. Oexperimento foi conduzido em pomar de pessegueiro da cultivar “Chimarrita”, emduas safras consecutivas 2003/2004 e 2004/2005, com seis repetiçőes e quatrotratamentos sendo um sem pulverizaçăo (parcela testemunha) e tręs com diferentesperíodos de pulverizaçăo: de dezembro até janeiro; de dezembro até fevereiro; e dedezembro até abril. As pulverizaçőes foram realizadas em intervalos de 15 dias em2004 e 10 dias em 2005 com o fungicida mancozebe (200 g/100 L de água). Avaliousea desfolha, incidęncia, severidade da doença, em ramos marcados na plantacentral da parcela no período de dezembro a abril, nos dois anos estudados. A partirde julho anotou-se o número de estruturas florais nos diferentes estádios fenológicosconsiderados e o total de frutos produzidos antes e após o raleio, na planta centralda parcela. Para avaliar a concentraçăo de carboidratos foram retirados cinco ramosmistos de um ano, também da planta central, com comprimento entre 20 a 30 cm,em duas épocas: em março, para análise dos ramos contendo gemas e em maiopara análise de ramos e gemas separadamente. Em 2005 a doença foi mais severa,apresentando valores de AACPF (Área Abaixo da Curva de Progresso da Ferrugem)próximo ao dobro do ocorrido em 2004 na testemunha. Houve correlaçăo positiva,entre severidade e desfolha (R2 = 0,64) indicando a interferęncia do patógeno naqueda das folhas. A aplicaçăo do fungicida manteve as plantas enfolhadas por maistempo, e com isto retardou a curva de progresso da doença. A antecipaçăo daepidemia, observada em 2005, diminuiu o tempo de enfolhamento da planta,provocando um florescimento em abril, desuniformidade e prolongamento do períodode floraçăo nos tratamentos reduzindo o número de frutos. A parcela testemunhareduziu em mais de 35% o número de frutos quando comparada ao tratamento commaior período de controle da doença. Em relaçăo ŕ concentraçăo de carboidratosverificou-se que o controle da ferrugem para manutençăo da folha na plantaaumenta a concentraçăo de carboidratos solúveis totais e ramos.pt_BR
dc.format.mimetypetextpt_BR
dc.language.isopopt_BR
dc.sourceoai:ufpr.br:225051pt_BR
dc.source.urihttp://200.17.209.5:8000/cgi-bin/gw_42_13/chameleon.42.13a?host=localhost%201111%20DEFAULT&sessionid=VTLS&function=CARDSCR&search=KEYWORD&pos=1&u1=12101&t1=225051pt_BR
dc.titleAvaliaçăo de danos causados pela ferrugem em pomar de pessegueiro da cultivar chimarrita /pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record