Show simple item record

dc.contributor.advisorSilva, Rossano, 1978-pt_BR
dc.contributor.authorTrovão, Fernanda Fares Lippmann, 1986-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação: Teoria e Prática de Ensinopt_BR
dc.date.accessioned2020-02-18T13:22:01Z
dc.date.available2020-02-18T13:22:01Z
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/65631
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Rossano Silvapt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação: Teoria e Prática de Ensino. Defesa : Curitiba, 23/08/2019pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 182-186pt_BR
dc.description.abstractResumo: O presente trabalho verificou apropriações para a arte africana e afro-brasileira utilizadas no ensino de Arte no município de Curitiba, considerando a lei 10.639/2003 e as diretrizes estabelecidas pelo Parecer 003/2004. Observou quais os discursos e significados realizados pelos(as) professores(as) da disciplina, nos anos finais do ensino fundamental, a partir de obras de artes visuais correspondentes à temática. A metodologia de pesquisa se caracterizou como descritiva e de abordagem qualitativa, inicialmente com análise documental referente ao componente curricular e aos aspectos da legislação. Para compreender a visão dos(as) professores(as) foi realizada a coleta e análise de dados a partir de questionários e entrevistas em grupo com imagens de obras de arte visuais africanas e afro-brasileiras, fundamentadas no conceito das visualidades. O campo teórico se constituiu no diálogo entre as visualidades e a educação para as relações étnico-raciais, e nas possibilidades antirracistas para o ensino de Arte. Contemplou aspectos racializados nas formas de ver a arte africana e afro-brasileira, sugerindo uma visualidade racializada. Discorreu sobre as características afrobrasileiras a partir de possíveis interações com a legislação e o rompimento com aspectos negativos sobre a raça negra. A pesquisa alcançou respostas coerentes com os pressupostos iniciais afirmando que as apropriações no ensino de Arte respondem a um pensamento de características racistas, tendendo por vezes a uma visualidade racializada por parte dos(as) professores(as) para as obras de arte. Observou uma manutenção de estereótipos negativos para a população negra respaldados principalmente na falta de formação, diálogo e interação com a legislação. Destacou uma ilusão de neutralidade pelos participantes, sugerindo uma negação ao diálogo sobre a dinâmica das relações raciais e sustentando o racismo nas instituições de ensino, privando os(as) alunos(as) de uma educação crítica, democrática e antirracista. Notou-se, em contrapartida, a demanda emergente de formação continuada no município e de pesquisa para uma prática docente a favor da temática, uma vez que os(as) professores(as) querem, em sua maioria, corresponder às diretrizes da lei. Palavras-chave: Lei 10.639/2003. Ensino de Artes Visuais. Cultura Visual. Arte Africana e Afro-Brasileira. Visualidades Racializadaspt_BR
dc.description.abstractAbstract: The present work verified appropriations for African and Afro-Brazilian art used in Art education in Curitiba, considering the law 10.639/2003 and the guidelines established by the regulatory opinion 003/2004. It went through the discourses and meanings made by Art teachers in the final years of elementary school from visual art works regarding the theme. The research methodology was descriptive with a qualitative approach, beginning with documental analysis referring the curricular component and the legal aspects. In order to understand the teachers' point of view, data was collected and analyzed from questionnaires and group interviews with images of Africans and Afro- Brazilians art works, based on the concept of visualities. The theoretical field was constituted in the dialogue between the concept of visualities and education for ethnicracial relations, as well as the anti-racist possibilities for Art education. It covered the racialized aspects in the way of seeing African and Afro-Brazilian art, suggesting the existence of a racialized visuality. It discussed the Afro-Brazilian characteristics from the possible interactions with the legislation and the rupture with negative aspects over black race. The research achieved results consistent to the initial assumptions, stating that the appropriations in Art education answer to a racist thought, sometimes tending to a racialized visuality from the part of the teachers regarding the works of art. It found a maintenance of negative stereotypes for black population supported mainly by the lack of qualification, dialogue and interaction with the law. It highlighted an illusion of neutrality by the participants, suggesting a denial of dialogue over the dynamics of racial relations and sustaining racism in education institutions, depriving students of a critical, democratic and anti-racist education. On the other hand, it was noted the emerging continuing qualification and the research towards a teaching practice in favor of the theme, since most teachers want to comply with the guidelines of the law. Key words: Law 10639/2003. Visual Art Education. Visual Culture. African and Afro- Brazilian Art. Racialized Visualitiespt_BR
dc.format.extent193 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectArte - Estudo e ensinopt_BR
dc.subjectCultura afro-brasileirapt_BR
dc.subjectRelações etnicaspt_BR
dc.subjectEnsino fundamentalpt_BR
dc.subjectEducação - Politicas publicaspt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titleA arte visual africana e afro-brasileira na educação básica : apropriações e significados no ensino de artept_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record