Show simple item record

dc.contributor.advisorBiondo, Alexander Welker, 1968-pt_BR
dc.contributor.authorMendes, Juliana Cristina Rebonato, 1982-pt_BR
dc.contributor.otherMorikawa, Vivien Midoript_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecularpt_BR
dc.date.accessioned2020-02-11T13:49:41Z
dc.date.available2020-02-11T13:49:41Z
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/64789
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Alexander Welker Biondopt_BR
dc.descriptionCoorientadora: Profa. Dra. Vivien Midori Morikawapt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular. Defesa : Curitiba, 27/02/2019pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 53-61pt_BR
dc.description.abstractResumo: O gênero Rickettsia compreende bactérias causadoras de doenças zoonóticas como a Febre Maculosa Brasileira (FMB). A manutenção deste gênero no meio ambiente depende, em sua maioria, de carrapatos Ixodidae do gênero Amblyomma que atuam como vetores reservatórios e da presença de amplificadores de rickettsias. As capivaras estão entre os principais hospedeiros silvestres dos carrapatos transmissores da Febre Maculosa. Mudanças no ambiente por fatores antropogênicos levam a diferentes interações entre a fauna silvestre e doméstica, bem como influenciam na emergência ou reemergência de doenças de caráter zoonótico. O Campus universitário da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" (ESALQ-USP) localizada em uma área periurbana da cidade de Piracicaba, estado de São Paulo, apresenta sua fauna silvestre composta também por capivaras e possui ambiente físico e biológico propício para o desenvolvimento de carrapatos, além de enfrentar problemas com uma superpopulação de gatos abandonados e mais 70 animais em um abrigo. O objetivo desse estudo foi avaliar o papel da população de gatos que habita o campus ESALQ-USP, área endêmica para FMB, no ciclo epidemiológico da doença. Foram testadas amostras de soro de 51 gatos por meio da Reação de Imunofluorescência (RIFI) para pesquisa de anticorpos anti-Rickettsii rickettsii e anti-Rickettsia parkeri. Destes, 35 amostras foram provenientes dos gatos do abrigo e 16 dos gatos de vida livre. No geral, 23/35 (65,7%) dos gatos do abrigo e 5/16 (31,2%) dos gatos de vida livre foram sororreagentes a pelo menos uma das duas espécies de rickettsias testadas, demonstrando que os gatos de vida livre apresentaram 20% do risco calculado para os gatos do abrigo para a infecção, a qual está associada com a idade dos animais. Gatos com menos de 12 meses de idade apresentaram 4,3 vezes mais chances de serem positivos que animais mais velhos. Em apenas um gato de vida livre foi possível determinar R. rickettsii como o provável agente que causou a infecção. Carrapatos estavam presentes em 1/5 (20%) dos gatos de vida livre soropositivos, porém não houve associação entre presença de carrapatos e soropositividade. Neste estudo concluiu-se que os gatos podem atuar como hospedeiros sentinelas para R. rickettsii, pois apresentam anticorpos contra Rickettsia sp, porém não se apresentam como eficientes hospedeiros amplificadores secundários para FMB e apresentam baixo parasitismo por carrapatos ixodídeos. Devido a possibilidade destes transportarem formas imaturas de carrapatos infectados por Rickettsia sp para ambientes com alta atividade antrópica, sugere-se um aumento do risco de infecção rickettsial em humanos. Palavras chave: Rickettsiose. Capivaras. Carrapatos. Gatos ferais. RIFI.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Bacterium from genus Rickettsia cause zoonotic deseases as the Brazilian Spotted Fever (BSF). The maintenance of these organisms in the environment depends on the ability of Ixodidae ticks from the genus Amblyomma act as reservoir vectors, besides the presence of rickettsial amplifiers. Capybaras are the main wildlife reservoir of these arthropods. The University Campus of Luiz de Queiroz College of Agriculture (ESALQ-USP), located in a peri-urban area of Piracicaba city, Brazilian state of São Paulo, has a wild fauna composed mainly by capybaras and provides physical and biological environment for the development of ticks. Moreover, it is dealing with an overpopulation of abandoned cats plus 70 rescued cats in a shelter inside it. This study aimed to evaluate the role of a cats' population that inhabitants ESALQ-USP campus, BSF endemicarea, in the epidemiological cycle of the disease. A total of 51 cats sera were tested, 35 from the shelter cats and 16 from the free-living cats, through the Indirect Immunofluorescense Assay (IFA) to verify the frequency of antibodies anti-R. rickettsii and anti-R. parkeri. Overall, 23/35 (65,7%) of the cats from the shelter and 5/16 (31.2%) of the free-living cats, were seroreagent to at least one of the two Rickettsia species tested demonstrating that free-living cats had 20% of the calculated risk for the captive cats to rickettsial infection, which is associated with age. Cats under 12 months old have 4,3 times more chances to be positive than older animals. In only one free-living cat was possible to determine R. rickettsia as the probable agent that caused the infection. Ticks were present in 1/5 (20%) of the seroreagent animals with no association between the presence of ticks in the animals and rickettsiae positive titers. This study showed that cats presented antibodies against Rickettsia sp acting as sentinels hosts for R. rickettsii. On the other hand, they are not efficient secondary amplifiers hosts for FMB presenting low parasitism by ixodideos ticks. However, the risk of human rickettsial infection should not be eliminated because of the possibility of these animals transport immature forms of ticks infected by Rickettsia sp into environments with high anthropogenic activity. Keywords: Rickettsiose. Capybaras. Ticks. Feral cats. IFA.pt_BR
dc.format.extent97 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectRickettsiosespt_BR
dc.subjectCapivarapt_BR
dc.subjectCarrapatospt_BR
dc.subjectGatospt_BR
dc.subjectMorfologiapt_BR
dc.titleDetecção de anticorpos anti-Rickettsia rickerrsii e anti-Rickettsia parkeri em gatos abandonados em campus universiário dentro de área endêmica de febre maculosapt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record