Show simple item record

dc.contributor.advisorAlmeida, Armando Antunes de, 1925-pt_BR
dc.contributor.authorWedderhoff, Alberto Henriquept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (Entomologia)pt_BR
dc.date.accessioned2019-12-16T20:09:06Z
dc.date.available2019-12-16T20:09:06Z
dc.date.issued1984pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/64740
dc.descriptionOrientador: Armando Antunes de Almeidapt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Curso de Pós-Graduação em Ciências Biológicaspt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 60-61pt_BR
dc.descriptionÁrea de Concentração: Entomologiapt_BR
dc.description.abstractResumo: Neste trabalho estudou-se a biologia da Ephestia cautella (Walker, 1863) (Lepidoptera, Pyralidae), enfatizando-se o estudo da influência da temperatura e da dieta larval, no seu desenvolvimento. Os experimentos foram realizados em duas salas climatizadas, às temperaturas de 20±1°C e de 25±1°C, umidade relativa de 70±5% e um fotoperíodo de 12 horas, e as dietas utilizadas eram constituídas por grãos de duas cultivares de amendoim (Roxinho e Cavalo), obtidas no comércio local. O período de incubação dos ovos da E. cautella, nas duas temperaturas ensaiadas, foi de 7-8 dias à temperatura de 20° C e de 3-4 dias à temperatura de 25° C. As larvas desta espécie apresentaram cinco e seis instares, tendo-se verificado que 72,7% das larvas, a 20°C, e 45,5% das larvas, a 25°C, alimentadas com grãos da cultivar Roxinho, apresentaram seis instares, e para a cultivar Cavalo 59,1%, a 20°C, e 68,2%, a 25°C, apresentaram seis instares . Na dieta constituída por grãos de amendoim da cultivar Roxinho, a 20°C, o período larval foi de 57,08±1,50 dias, para as larvas com cinco Instares, e de 64,91±2,15 dias, para as larvas com seis Instares, e a 25°C foi de 35,31±1,40 dias e de 51,57±3,13 dias, para larvas com cinco e seis instares, respectivamente. Para a cultivar Cavalo, este período teve a duração média de 58,86±2,82 dias, para as larvas com cinco instares, e de 68,00±5,43 dias, para as larvas que apresentaram seis instares, a 20°C, mas â temperatura de 25°C, o período larval foi de 43,00±1,30 e de 48,40±0,90 dias, para as larvas que apresentaram cinco e seis instares, respectivamente. A duração média do período pupal, quando as larvas foram alimentadas com grãos de amendoim da cultivar Roxinho, foi de 16,37±0,41 dias, a 20°C, e à temperatura de 25°C foi de 9,06±0,45 dias; para a cultivar Cavalo, a duração média foi de 12,92±0,36 e de 9,90±0,25 dias, para as temperaturas de 20 e de 25°C, respectivamente. Estas médias foram obtidas para machos e fêmeas em conjunto. A duração média do ciclo evolutivo, para a cultivar Roxinho, foi de 84,50±1,54 e de 55,50±2,56 dias, para as temperaturas de 20 e de 25° C, quando se consideraram machos e fêmeas em conjunto. Na cultivar Cavalo a duração média foi de 83,58±2,91 e de 60,24±0,92 dias, quando a temperatura foi de 20 e de 25°C, respectivamente. . A mortalidade larval para as larvas alimentadas com grãos de amendoim da cultivar Roxinho foi de 52%, para 20°C, e de 68%, para 25°C, mas para a cultivar Cavalo foi de 83,1% e de 50%, a 20 e a 25°C, respectivamente. A média do período de pré-postura, de postura e de pós-postura, para a cultivar Roxinho, foi de 0,63±0,26, 14,00±0,46 e 4,50±1,81 dias, para 20°C, e de 1,67±0,29; 13,67±1,14 e de 4,33±1,22 dias, para 25°C, respectivamente. Na cultivar Cavalo, a duração média destes períodos foi de 4,78±1,01; 14,11±0,54 e 4,78±0,98 dias a 20°C, e d e 1,45±0,16; 10,00±0,59 e 2,82±0,70 dias, a 25°C, respectivamente. Os valores encontrados para a fecundidade foram de 429,38±29,49 ovos, a 20°C, e de 399,89±57,79 ovos, a 25°C; o número de posturas foi de 33,64±2,23, a 20°C, e de 34,16±3,33, a 25°C; a porcentagem de ovos férteis foi de 84,10%, a 20°C, e de 73,21%, a25°C, para fêmeas resultantes de larvas alimentadas com grãos de amendoim da cultivar Roxinho. Para a cultivar Cavalo, os valores encontrados para a fecundidade foram de 290,67±27,43 ovos para 20°C, e de 420,27±27,58 ovos, para 25°C; o número de posturas foi de 25,62±2,82, para 20°C, e de 44,88±2,87, a 25°C, e a porcentagem de ovos férteis foi de 52,02%, a 20°C, e de 68,40%, a 25°C. A longevidade dos adultos da E. cautella, quando as larvas foram alimentadas com grãos de amendoim da cultivar Roxinho, foi de 23,62±2,07 dias, para os machos, e de 19,12±2,00 dias, para as fêmeas, a 20°C, e de 14,67±2,05 dias, para os machos, e de 18,78±1,88 dias, para as fêmeas, a 25°C. Para a cultivar Cavalo, a longevidade dos adultos foi de 20,44±3,12 dias, para os machos, e de 23,11±2,30 dias, para as fêmeas, a 20°C; para 25°C, a longevidade dos machos foi de 14,09±1,19 dias e a das fêmeas foi de 13,18±0,86 dias.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: 1. The influence of two temperatures (20and 25°C) and two larval diets (peanuts of varieties Roxinho and Cavalo), on the development of Ephc6tta cautellta. (Walker, 1863) (Lepidoptera, Pyralidae), was studied. 2. The incubation period was 7-8 days, at 20°C, and 3-4 days, at 25°C. 3. Larvae of E. cautetta presented five and six instars. At 20°C, 72.7% of larvae, feeding on variety Roxinho, and 59.1%, on variety Cavalo, presented five instars, and at 25°C, 45.5% and 68.2% presented six instars, respectively. . 4. The mean duration of larval stage, when the diet was peanut of variety Roxinho, for larvae with five instars, was 57.08±1.50 and 35.31±1.40 days, and for six instars was 64.91±2.15 and 51.57±3.13 days, a t 20 and 25°C, respectively; when larval diet was peanut of variety Cavalo, these means were 58.86±2.82 and 43.00±1.30 days, for larvae with five instars, and 68.00±5.43 and 48.40±0,90 days (six instars), at 20 and 25°C, respectively. 5. The mean duration of pupal period was 16.37±0.41 and 9.06±0.45 days (Roxinho), and 12.92±0.36 and 9.90±0.25 (Cavalo), at 20 and 25°C, respectively. 6. The period, from egg to the emergence of adults, was 84.50±1.54 and 55.50±2.56 days (Roxinho), and 83.58±2.91 .and 60.24±0.92 days (Cavalo), at 20 and 25°C, respectively. 7. The fecundity and fertility of the females were determined. Females laid a mean of 429.38±29.49, at 20°C, and 399.89±57.79 eggs, at 25°C, with a fertility of 84.10% and 73.21%, respectively (Roxinho); a mean of 290.67±27.43, at 20°C, and 420.27±27.58 eggs, at 25°C, with a fertility of 52.02% and 68.40%, respectively (Cavalo). 8. The longevity of males was 23. 62±2.07 and 14.67±2.05 days, and of females was 19.12±2.00 and 18.78±1.88 days, at 20 and 25°C, respectively, for adults resulting from larvae fed with peanut of variety Roxinho; when larval diet was peanut of variety Cavalo, the longevity of males was 20.44±3.12 and 14.09±1.19 days, and of females was 23.11±2.30 and 13.18±0.86 days, at 20 and 25°C, respectively. 9. All these experiments were carried out in two constant temperature rooms at 20±1 and 25±1°C, 70±5% of relative humidity, in both rooms, and a photoperiod of 12 hours.pt_BR
dc.format.extent85 f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectZoologiapt_BR
dc.titleInfluência da temperatura e da dieta no desenvolvimento de Ephestia cautella (Walker, 1863) (Lepidoptera, Pyralidae)pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record