Show simple item record

dc.contributor.advisorIacomini, Marcello, 1947-pt_BR
dc.contributor.advisorGorin, Philip Albert James, 1931-pt_BR
dc.contributor.authorMiceno, Adirce Moreirapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Ciências (Bioquímica)pt_BR
dc.date.accessioned2019-08-20T18:24:22Z
dc.date.available2019-08-20T18:24:22Z
dc.date.issued1988pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/62595
dc.descriptionOrientadores: Prof. Dr. Marcello Iacomini e Prof. Dr. Philip Albert James Gorinpt_BR
dc.descriptionDissertaçao (mestrado) -Universidade Federal do Paraná. Curso de Pós-Graduação em Bioquímicapt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 78-86pt_BR
dc.description.abstractResumo: O líquen Ramalina ecklonii forneceu principalmente uma a-D-glucana obtida pela extração aquosa, com o elevado rendimento de 25,7% e uma D-galactomanana, obtida através da extração alcalina, com rendimento de 3,7%. A a-D-glucana tem uma estrutura linear em que as unidades de glucose encontram-se ligadas por a-(1 - 3) e a-(1 - 4) na relação molar de 3:1. A sequência das mesmas foi verificada pela análise estrutural dos três oligossacarídeos obtidos pela degradação de Smith controlada, que demonstra estar estas ligações dispostas de forma irregular ao longo do polímero, estrutura; típica da família de isolequenanas. A galactomanana é formada por uma cadeia principal constituída por unidades a-D-manopiranosídicas ligadas por (1 - 6) não substituídas, também mono-O-substituídas em 0-4 e di-O- substituídas em 0-2 e 0-4, por unidades B-D-galactopiranosídicas. Evidências preliminares foram obtidas quanto à presença de uma B-D-glucopiranana linear ligada por (1 - 3) e uma a-D-glucopiranana (mycodextrana), nigerana, também linear, contendo ligações (1 - 3) e (1 - 4) com relação molar aproximadamente 1:1. Quanto a isto R. ecklonii contém uma acentuada diversidade em glucanas.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: On hot aqueous extractions, the lichen Ramalina ecklonii provided principally an a-D-glucan, isolated in a high yield of 25.7%. Also isolated via aqueous alkaline extraction was a galactomannan (3.7% yield). The a-D-glucan is linear with (1 - 3) and (1 - 4)-linkages in a molar ratio of 3:1. The arrangement of these linkages along the chain was shown by a controlled Smith degradation, to be irregular, typical of the family of isolichenans. The galactomannan has a main chain consisting of (1 - 6)-linked a-D-mannopyranosyl units, which are unsubstituted, mono-O-substituted at 0-4, and di-O-substituted at 0-2,4 by B-D-galactopyranosyl units. This type of disubstitution represents a hitherto unreported structure in lichen galactomannans. Preliminary experiments showed the presence of a (1 - 3)-linked linear e-D-glucopyranan and an a-D-glucopyranan with (1 - 3) - and (1 - 4)-linkages in a 1:1 ratio (mycodextran, nigeran). Thus R. ecklonii contains a diversity of glucans, which is rare in lichens.pt_BR
dc.format.extent86 f. : il., tabs., grafs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectBioquímicapt_BR
dc.titleIsolamento e caracterização de alfa-D-glucana e D-galactomanana do líquen Ramalina ecklonii (Spreng.) Mey. & Flotpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record