Show simple item record

dc.contributor.advisorGalindo, Caetano Waldrigues, 1973-pt_BR
dc.contributor.authorScandolara, Adriano, 1988-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Letraspt_BR
dc.date.accessioned2019-10-24T16:20:41Z
dc.date.available2019-10-24T16:20:41Z
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/62493
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Caetano Waldrigues Galindopt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Letras. Defesa : Curitiba, 22/03/2019pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 540-560pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Estudos Linguísticospt_BR
dc.description.abstractResumo: A presente tese pretende explorar o conceito da "insuficiência" ou "impotência" da linguagem, acompanhando a forma que ele assume ao longo do século XIX, como um elemento constituinte da poesia moderna ocidental. Compreendendo, com George Steiner, que há uma ruptura entre uma poesia clássica, "confortável com a linguagem", e uma poesia moderna, "para a qual a linguagem tomou-se uma prisão", será observado como esse conceito parece surgir, em meio aos textos de Shelley, Nietzsche, Rimbaud e Mallarmé, como ele se propaga para além dos meios poéticos, tendo uma penetração inclusive na cultura pop, e como justifica o que, nas descrições de Steiner, seria uma mudança de ordem de dificuldade dessa poesia, além de criar a mitologia do poeta como aquele que "dá um sentido mais puro às palavras da tribo", nos termos de Mallarmé. No mais, esse conceito será tomado como ponto de partida para reflexões sobre concepções de poder da palavra e seu "desgaste", promovido pelo que Weber chamou de "desencantamento do mundo", concomitante com o advento da modernidade. Como a emergência desse fenômeno na literatura se dá ao mesmo tempo que outros fenômenos linguísticos e sociais semelhantes, ele deve ser compreendido como parte de mudanças mais amplas na sociedade ocidental - tema sobre o qual a tese também virá a se debruçar, na medida em que algumas dessas mudanças, como a disseminação da escrita tipográfica, que originou ojornalismo e a publicidade, e o predomínio da razão instrumental, motivam os poetas a seguir um éthos de autenticidade, como definido por Lionel Trilling e Jacob Golomb, segundo os escritos de Kierkegaard e Nietzsche. Por fim, o conceito da insuficiência da linguagem é refutado, acompanhando o pensamento de Mikhail Bakhtin, conforme essa perspectiva sobre a linguagem, entendida e descrita como uma visão poética, é contraposta à sua visão prosaica, que, no entanto, também se revela útil para descrever certas possibilidades da poesia moderna não contempladas pelo modelo de Steiner. Como a discussão com frequência se aproxima do misticismo, sobretudo no discurso dos poetas do século XIX, influenciados pelas correntes esotéricas que floresceram no mesmo período e ocuparam os mesmos espaços sociais, serão aproveitados os estudos de sociólogos e historiadores da religião, bem como também da gramatologia, por conta do que foi percebida como a relevância da transição de uma sociedade lecto-oral para uma sociedade tipográfica. Palavras-chave: Poesia. Modernidade. Filosofia da linguagem. Metalinguística. Misticismo.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The present thesis intends to explore the concept of 'insufficiency' or 'powerlessness' of language following the form it takes throughout the 19th century, as an element that constitutes Western modem poetry. Understanding, along with George Steiner, that there is a break between classical poetry, 'at home with language,' and modern poetry, 'for which language has become a prison,' it will study the way this concept appears to emerge, among texts by Shelley, Nietzsche, Rimbaud, and Mallarmé, how it spreads beyond the poetic milieu, penetrating even pop culture, how it justifies what, in Steiner's descriptions, would be a change in the order of difficulty in that poetry, besides creating the poet's mythology as the one who 'gives a purer sense to the words of the tribe,' in Mallarmé's terms. Besides, this concept will be taken as a starting point for reflections on the conceptions of the power of the word and its 'wearing out,' promoted by what Weber called the 'disenchantment of the world,' concurrent with the advent of modernity. As the emergence of such phenomenon in literature takes place at the same time as other similar linguistic and social phenomena, it must be understood as part of wider changes in Western society - a theme with which this thesis will also concern itself, as some of these changes, such as the widespread use of typographic writing, which gave birth tojournalism and publicity, and the triumph of instrumental reason, motivate poets to follow an éthos of authenticity, as defined by Lionel Trilling and Jacob Golomb and put forth by Kierkegaard and Nietzsche. At last, the concept of the insufficiency of language is refuted, following Mikhail Bakhtin's thought, as this perspective of language, understood and described as a poetic view, is opposed to his prosaic view, which also reveals itself as useful, however, to describe certain possibilities of modern poetry not considered by Steiner. As the discussion often borders on mysticism, especially on the speech of 19th century poets, under the influence of certain esoteric currents which flourished at the same period and occupied their same milieu, the studies of sociologists and historians of religion will also be employed, as well as those of grammatology, due to what was perceived as the relevance of the transition from a lecto-oral society into a typographic one. Key-words: Poetry. Modernity. Philosophy oflanguage. Metalinguistics. Mysticism.pt_BR
dc.format.extent560 p.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectPoesia moderna - Séc. XIX - História e críticapt_BR
dc.subjectLinguagem - Filosofiapt_BR
dc.subjectIronia na literaturapt_BR
dc.subjectLiteratura brasileirapt_BR
dc.subjectLetraspt_BR
dc.titleO banal e o inefável : uma investigação sobre o conceito de perda de poder da linguagem e a invenção do poeta modernopt_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record