Show simple item record

dc.contributor.advisorCardim, Leandro Neves, 1973-pt_BR
dc.contributor.authorMoreira, Eloyluz de Sousa, 1985-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Filosofiapt_BR
dc.date.accessioned2019-10-19T15:42:59Z
dc.date.available2019-10-19T15:42:59Z
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/62269
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Leandro Neves Cardimpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia. Defesa : Curitiba, 16/10/2017pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 129-132pt_BR
dc.description.abstractResumo: Este trabalho tem por objetivo ressaltar o potencial crítico e emancipatório de uma teoria da expressão no interior do pensamento de Theodor W. Adorno. O caminho escolhido foi, primeiramente, a reconstrução do diagnóstico da Dialética do esclarecimento, intentando retirar daí a necessidade de uma teoria da expressão. Diante da denúncia da circunscrição totalizante das formas de vida presente nesta obra - que constringiria a racionalidade, a subjetividade e a sociedade sob figuras forçosamente identitárias -, a própria linguagem teria se tornado instância de confirmação do existente, impondo à filosofia a tarefa de dizer aquilo que não se deixa dizer, apontar para fora dessa totalidade imposta, o que consiste em uma tarefa expressiva por excelência, a cuja análise o segundo capítulo é dedicado. Espera-se aí mostrar, no interior da Dialética Negativa, os desdobramentos do conceito de expressão, isto é, como é possível e o que significa dizer o que não se deixa dizer. Trata-se de promover o encontro dialético daquelas figuras identitárias de forma de vida (a razão, o sujeito e a sociedade) com o seu outro radical, que é revelado no interior dessas mesmas figuras a partir de uma crítica dialética imanente. Com isso, intenta-se trazer à tona o potencial crítico e de resistência da filosofia de Adorno com relação às imposições identitárias de forma de vida, o que é feito através de uma dialética negativa entre mímesis e racionalidade, procurando mostrar a necessidade interna ao pensamento de reconhecer em si mesmo aquilo que dele faz parte, mas que ele tende a excluir porque não se encaixa na identidade posta à qual o pensamento se encontra subordinado; trata-se, enfim, de expor justamente o que Adorno denomina não-idêntico. Ver-se-á, a partir disso, que a teoria adorniana da expressão não se restringe a um momento de resistência, antes esse momento é já um apontar para a possibilidade de algo outro e, portanto, trata-se também de uma forma de ação em direção à emancipação, tendo em vista um mundo sem dominação. Palavras-chave: Expressão. Mímesis e racionalidade. Identidade e não-identidade. Dialética negativa.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This work aims to emphasize the critical and emancipatory potential of a expression theory within the Theodor W. Adorno's thinking. The path chosen was, firstly, the reconstruction of the diagnosis of the Dialectic o f enlightenment, trying to show the need for a theory of expression. Faced with the denunciation of the totalizing circumscription of the forms of life present in that work - which would constrain rationality, subjectivity and society under forcibly identitary figures - language itself would have become an instance of confirmation of the existing, imposing on philosophy the task of say that which can't be said to point out this imposed totality, which consists in an expressive task par excellence, to the analysis of which the second chapter is dedicated. It is hoped to show, within the Negative Dialectic, the unfolding of the expression concept, that is, how it is possible and what it means to say that which can't be said. It is a of promoting the dialectical encounter of those identities figures of life form (reason, subject and society) with its other radical, which is revealed within these same figures from an immanent dialectical critique. The aim is to bring to light the critical and resistant potential of Adorno's philosophy in relation to the identity impositions of the way of life, which is done through a negative dialectic between mimesis and rationality, seeking to show the internal necessity of thought to recognize in himself that which is part of it, but which he tends to exclude because it does not fit into the posited identity to which thought is subordinate; Finally, it is a question of exposing precisely what Adorno calls non-identical. It will be seen, from this, that the Adornian theory of expression is not restricted to a moment of resistance, but rather that moment is already a point to the possibility of something else and, therefore, it is also a form of action towards emancipation, in view of a world without domination. Keywords: Expression. Mimesis and rationality. Identity and non-identity. Negative dialectic.pt_BR
dc.format.extent132 p.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectAdorno, Theodor W., 1903-1969pt_BR
dc.subjectExpressão (Filosofia)pt_BR
dc.subjectRacionalidadept_BR
dc.subjectIdentidade (Conceito filosófico)pt_BR
dc.subjectFilosofiapt_BR
dc.titleA Expressão do não-idêntico como salvação, em Theodor W. Adornopt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record