Show simple item record

dc.contributor.advisorRocha Júnior, Roosevelt Araújo dapt_BR
dc.contributor.authorBourscheid, Marcelo, 1976-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Letraspt_BR
dc.date.accessioned2020-03-03T16:10:08Z
dc.date.available2020-03-03T16:10:08Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/61412
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Roosevelt Araújo da Rocha Jr.pt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Letras. Defesa : Curitiba, 26/10/2018pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p.207-216pt_BR
dc.description.abstractResumo: Explorando os conceitos de tradução dramatúrgica de Patrice Pavis (2008) e de tradução perfomativa de Douglas Robinson (2003), além de estudos sobre o ritmo de Henri Meschonnic (1932-2009), este trabalho discute as possibilidades das relações entre tradução, performance e dramaturgia na prática tradutória dos textos teatrais da antiguidade clássica. O objetivo desta tese é realizar uma tradução em versos, acompanhada de estudo introdutório e notas explicativas, da obra Íon, de Eurípides, a partir da edição de J. Diggle (1981), além de uma tradução performativa, que une a textualidade resultante do processo realizado com artistas convidados e a tradução espetacular feita através da leitura cênica deste texto. Por tratar-se da tradução de uma obra cuja escritura estava situada no contexto performativo das representações teatrais atenienses no século V a.C., a abordagem tradutória e crítica deste trabalho buscará enfatizar as relações entre performance e textualidade como pressupostos para a criação de uma tradução vinculada a uma proposta de reescrita cênica, levando-se em conta especialmente a dimensão sonora do texto euripideano e as possibilidades de exploração dos seus recursos métricos como pontos de partida para uma tradução teatral a ser escrita/ performada para uma recepção contemporânea. Palavras-chave: dramaturgia, tradução, tragédia grega, encenação teatral, performance.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Exploring Patrice Pavis' (2008) dramaturgical translation concepts and Douglas Robinson's (2003) performative translation, as well as Henri Meschonnic's (1932- 2009) studies on rhythm, this dissertation debates the possible connections between translation, performance and dramaturgy within the craft of translating Classical Antiquity theatrical pieces. The purpose here is to offer a verse translation, followed by an introductory study and explanatory notes of Euripides' play, Ion, based on J. Diggle's (1981) edition, in addition to a performative translation that binds the textual result of the process carried out with guest artists and the spectacular translation that derived from the scenic reading of this piece. Knowing that the play was presented in the performative context of Athenian theatre in the 5th century BC, the translation approach and critique towards this composition seeks to emphasize the connection between performance and textuality as a premise for creating a translation tied to the purpose of scenic rewriting, especially considering the sound dimension of the Euripidian oeuvre and the possibility of exploring its metrical resources as the threshold for writing/performing a translation of drama that can be contemporarily endorsed. Key-words: dramaturgy, translation, Greek tragedy, theatrical performance, performancept_BR
dc.format.extent306 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectEurípides 480-406 A.C.pt_BR
dc.subjectTeatro grego (Tragedia)pt_BR
dc.subjectDramaturgiapt_BR
dc.subjectRepresentação teatralpt_BR
dc.subjectLetraspt_BR
dc.titleÍon, de Eurípides : uma tradução performativapt_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record