Show simple item record

dc.contributor.advisorLanzarini, Ernildo Josépt_BR
dc.contributor.authorBorn, Sileze Cristinapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Programa de Pós-Graduação em Contabilidadept_BR
dc.date.accessioned2019-06-19T17:46:32Z
dc.date.available2019-06-19T17:46:32Z
dc.date.issued2006pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/61293
dc.descriptionOrientador: Ernildo Jose Lanzarinipt_BR
dc.descriptionMonografia(Especialização) - Universidade Federal do Paraná,Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Curso de Especialização em Contabilidade e Finançaspt_BR
dc.description.abstractResumo: No universo corporativo, as organizações tem se preocupado em resgatar valores éticos e em desenvolver ações voltadas para questões sociais. A mídia de negócios, os dirigentes de grandes empresas, livros e palestras, com frequência, tem enfocado a importância da ética empresarial e da responsabilidade social como fatores competitivos para as empresas. Tentativas de criar códigos de conduta, linhas diretas para denúncia dentro das empresas, treinamento para funcionários, são algumas das iniciativas das empresas no sentido de garantir padrões éticos no relacionamento com seus públicos. Este movimento pela ética e pela implementação de projetos sociais nas empresas cria um ambiente favorável para ações de relações públicas. Ao questionarmos o porque desta preocupação com a ética e a responsabilidade social nas empresas, devemos analisar o cenário atual das empresas. Hoje, a sociedade cobra das empresas uma atuação responsável e o consumidor tem consciência da efetividade de seus direitos. Portanto, exige-se das empresas uma nova postura que explicite suas preocupações com questões sociais (responsabilidade social) e com a ética. Neste sentido, essa nova postura das empresas implica em uma nova realidade de atuação das relações públicas. É necessário que a comunicação das organizag6es reflita este novo ambiente empresarial. Os negócios assumem hoje dimensões muito complexas. Os fenômenos da globalização, das inovações tecnológicas e da informação apresentam-se como desafios aos empresários, já que altera comportamentos, e também serve como um novo paradigma na busca de melhor entendimento sobre as mudanças que estamos enfrentando. O atual ambiente empresarial aponta para dois pontos extremos: o aumento da produtividade, em função das novas tecnologias e da difusão de novas conhecimentos, que leva as empresas a investir mais em novas processos de gestão, buscando a competitividade. Ao mesmo tempo, temos um aumento nas disparidades e desigualdades de nossa sociedade, que obrigam a repensar o sistema econômico, social e ambiental. Neste contexto de mudanças e de transformações sociais, econômicas e tecnológicas, pelo qual passam as organizações, percebe-se uma grande preocupação em estabelecer padrões de ética e responsabilidade social em suas atividades. Nos últimos anos, novos conceitos tem sido incorporados a vida das organizações, procurando estabelecer uma harmonia entre o lucro e a sua atuação diante de seus públicos. O Capítulo 3.1 do presente trabalho aborda a Ética nas Empresas e dá uma conceituação sobre Ética bem como a evolução da Ética. Este Capítulo enfatiza ainda as fraudes nas empresas. O Código de Ética é abordado neste Capítulo. O Capítulo 3.2 trata da Ética na Contabilidade, com ênfase ao profissional de contabilidade. Finalmente, neste Capítulo são abordados os crimes tributários.pt_BR
dc.format.extent146 f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectContadores - Ética profissional - Ética profissionalpt_BR
dc.subjectEtica comercialpt_BR
dc.titleÉtica nas empresas e na profissão contábilpt_BR
dc.typeMonografia Especializaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record