Show simple item record

dc.contributor.authorCarneiro, Nayara Ostapechen, 1992-pt_BR
dc.contributor.otherOliveira, Simone Gisele dept_BR
dc.contributor.otherFélix, Ananda Portella, 1985-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Zootecniapt_BR
dc.date.accessioned2019-06-12T13:26:19Z
dc.date.available2019-06-12T13:26:19Z
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/61171
dc.descriptionOrientadora: Profa. Dra. Simone Gisele de Oliveirapt_BR
dc.descriptionCoorientadora: Dra. Ananda Portella Félixpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Zootecnia. Defesa : Curitiba, 27/02/2019pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: O uso de enzimas como aditivo alimentar pode melhorar a digestibilidade e a saúde intestinal dos animais. Neste contexto, o objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da adição de xilanase em dietas para cães com diferentes densidades nutricionais (standard e super premium) com e sem a adição da enzima, por meio de dois experimentos. No primeiro, foram utilizados 12 cães da raça Beagle, em esquema fatorial 2 x 2, para a avaliação das características fecais, digestibilidade e funcionalidade intestinal. As dietas avaliadas foram: super premium sem xilanase (SP), standard sem xilanase (ST), super premium com xilanase (SPX) e standard com xilanase (STX). Para avaliar a palatabilidade foram utilizados 16 cães da raça Beagle e os testes foram feitos comparando-se as dietas SP vs SPX e ST vs STX. Não houve efeito da enzima sobre o coeficiente de digestibilidade aparente (CDA) dos seguintes parâmetros: matéria seca (MS), extrato etéreo hidrólise ácida (EEA), proteína bruta (PB), energia bruta (EB), matéria orgânica (MO) e energia metabolizável (EM). A dieta SP apresentou maiores CDA comparada a dieta ST para todos os componentes analisados (P<0,01). Com relação aos AGCC, houve interação ração e enzima para os ácidos propionato (ST), isovalérico (SP) (P<0,05) e isobutírico (SP) (P<0,01), sendo que houve aumento de concentração nas fezes de animais que não continham a xilanase. A dieta ST apresentou valores mais altos para permeabilidade, (P<0,05). A palatabilidade não foi alterada pela adição da enzima aos tratamentos. A adição da enzima nas concentrações utilizadas neste experimento não ocasionou alterações nos CDA dos componentes ou nas características fecais dos cães. O efeito da dieta alterou a permeabilidade intestinal. A xilanase não alterou a palatabilidade das dietas. Palavras-chave: Aditivos nutricionais. Enzimas. Escore fecal. Saúde intestinal.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The use of enzymes as a feed additive can improve the digestibility and intestinal health of animals. In this context, the objective of this study was to evaluate the effect of the addition of xylanase in diets for dogs with different nutritional densities (standard and super premium) with and without the addition of the enzyme, by means of two experiments. In the first one, 12 Beagle dogs were used in a 2 x 2 factorial scheme to evaluate the fecal characteristics, digestibility and intestinal function. The evaluated diets were: super premium without xylanase (SP), standard without xylanase (ST), super premium with xilanase (SPX) and standard with xilanase (STX). To evaluate the palatability, 16 Beagle dogs were used and the tests were done comparing the SP vs SPX and ST vs STX diets. There was no effect of the enzyme on the apparent digestibility coefficient (ADC) of the following parameters: dry matter (DM), ethereal acid hydrolysis (EEA), crude protein (CP), crude energy (EB), organic matter metabolizable energy (ME). The SP diet presented higher CDA compared to the ST diet for all components analyzed (P <0.01). In relation to AGCC, there was interaction of ration and enzyme for propionate (ST), isovaleric (SP) (P <0.05) and isobutyric (SP) (P <0.01)), with an increase in feces concentration of animals that did not contain xylanase. The ST diet had higher values for permeability, (P <0.05). The palatability was not altered by the addition of the enzyme to the treatments. The addition of the enzyme at the concentrations used in this experiment did not cause changes in the CDA of the components or in the fecal characteristics of the dogs. The effect of diet altered intestinal permeability. The xylanase did not alter the palatability of the diets. Keywords: Nutritional additives. Enzymes. Fecal score. Intestinal health.pt_BR
dc.format.extent68 p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectDietaspt_BR
dc.subjectNutrição animalpt_BR
dc.subjectBeagle (Cao)pt_BR
dc.subjectFezespt_BR
dc.subjectEnzimaspt_BR
dc.subjectZootecniapt_BR
dc.titleEfeito da adição de xilanase em dietas com diferentes densidades nutricionais em cãespt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record