Show simple item record

dc.contributor.authorFarago, Fabio Emanuel, 1995-pt_BR
dc.contributor.otherFerreira, Jane Mendes, 1967-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Programa de Pós-Graduação em Administraçãopt_BR
dc.date.accessioned2019-05-31T15:56:26Z
dc.date.available2019-05-31T15:56:26Z
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/60181
dc.descriptionOrientadora: Profª. Drª. Jane Mendes Ferreira Fernandespt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administração. Defesa : Curitiba, 31/01/2019pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p.233-247pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Estratégia e Análise Organizacionalpt_BR
dc.description.abstractResumo: A área da Administração Estratégica tem desenvolvido uma série de teorias e abordagens que buscam entender, explicar e prever como as empresas competem e obtém vantagem competitiva nas economias de mercado. Atualmente, uma das teorias mais contemporâneas é a das capacidades dinâmicas. Esta visão envolve procedimentos de monitoramento, diagnóstico e avaliação do mercado, tomada de decisões, mobilização de recursos e reconfiguração contínua. As capacidades dinâmicas têm sido apontadas como um mecanismo pelo qual as empresas aprendem e aplicam o conhecimento para desenvolver a agilidade organizacional e gerenciar as incertezas do mercado. Entretanto, ressalta-se que as capacidades dinâmicas são sustentadas e operam no interior das organizações por meio de capacidades operacionais. Enquanto diversas capacidades operacionais têm sido exploradas na teoria, um tipo específico que possui o potencial de explicar como as capacidades dinâmicas são criadas e desenvolvidas tem sido negligenciado na literatura: as capacidades financeiras. A originalidade desta dissertação reside na tentativa de formular uma micro-fundação financeira para as capacidades dinâmicas. Para isto, foram propostas duas capacidades financeiras: (i) a capacidade de mobilização de capitais e; (ii) a capacidade de investimentos. Com base nisto, o objetivo geral desta dissertação foi analisar a relação entre capacidades dinâmicas, capacidades financeiras e agilidade organizacional, aplicando estes conceitos no contexto de incerteza da crise econômica brasileira. Os procedimentos metodológicos caracterizam esta pesquisa como interpretativista, qualitativa e exploratória. Foi realizado um estudo de caso múltiplo em seis empresas de base tecnológica com dados coletados por meio de entrevistas semiestruturadas e tratados com análise de conteúdo categorial. Entre os principais resultados obtidos, evidenciou-se que a capacidade financeira de mobilização de capitais foi um elemento central para desenvolver e investir nas atividades que dão suporte às dimensões das capacidades dinâmicas, de modo que estas capacidades se desenvolveram mais rapidamente nas empresas com maiores capacidades de mobilizar capitais. A capacidade financeira de investimentos foi essencial para potencializar os recursos financeiros em opções lucrativas que resultaram no crescimento das empresas e no desenvolvimento de capacidades dinâmicas. A relação entre as capacidades dinâmicas e as capacidades financeiras foi mediada pela agilidade organizacional, em suas dimensões de aprendizagem e aplicação contínua do conhecimento. Esta dissertação contribuí para a teoria e prática gerencial ao evidenciar que o entrelaçamento entre as capacidades dinâmicas, capacidades financeiras e a agilidade organizacional permitiram as empresas gerenciar, crescer e obter vantagem competitiva mesmo em condições de incerteza da crise econômica.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The Strategic Management field has developed a series of theories and approaches that seek to understand, explain and predict how companies compete and gain competitive advantage in market economies. Currently, one of the most contemporary theories is that of dynamic capabilities. This vision involves procedures for monitoring, diagnosing and evaluating the market, making decisions, mobilizing resources and continuously reconfiguring. The dynamic capabilities have been pointed out as a mechanism by which companies learn and apply knowledge to develop organizational agility and manage market uncertainties. However, it is emphasized that dynamic capabilities are sustained and operate within organizations through operational capabilities. While various operational capabilities have been explored in theory, a specific type that has the potential to explain how dynamic capabilities are created and developed has been neglected in the literature: the financial capabilities. The originality of this dissertation lies in the attempt to formulate a financial micro-foundation for the dynamic capabilities. For this, two financial capabilities were proposed: (i) the capabilities to mobilize capital and; (ii) the investment capabilities. Based on this, the general objective of this dissertation was to analyze the relationship between dynamic capabilities, financial capabilities and organizational agility, applying these concepts in the context of uncertainty of the Brazilian economic crisis. The methodological procedures characterize this research as interpretative, qualitative and exploratory. A multiple case study was carried out in six technology-based companies with data collected through semistructured interviews and treated with categorical content analysis. Among the main results obtained, it was evidenced that the financial capabilities to mobilize capital was a central element to develop and invest in the activities that support the dimensions of the dynamic capabilities, so that these capabilities developed more quickly in the companies with greater capabilities to mobilize capital. The financial investment capabilities were essential to leverage the financial resources into profitable options that resulted in the growth of companies and the development of dynamic capabilities. The relationship between dynamic capabilities and financial capabilities was mediated by organizational agility in its dimensions of learning and continuous application of knowledge. This dissertation contributed to management theory and practice by showing that the interweaving of dynamic capabilities, financial capabilities and organizational agility allowed companies to manage, grow and gain competitive advantage even in conditions of uncertainty of the economic crisis.pt_BR
dc.format.extent250 p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectPlanejamento estratégicopt_BR
dc.subjectAdministraçãopt_BR
dc.subjectCapacidade executivapt_BR
dc.subjectDesenvolvimento organizacionalpt_BR
dc.subjectAdministração financeirapt_BR
dc.titleCapacidades dinâmicas, capacidades financeiras e agilidade organizacional : a incerteza na crise econômica brasileirapt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record