Show simple item record

dc.contributor.authorCursino, Carla Alessandra, 1985-pt_BR
dc.contributor.otherSilva, Maria Cristina Figueiredo, 1961-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Letraspt_BR
dc.date.accessioned2019-05-28T18:46:29Z
dc.date.available2019-05-28T18:46:29Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/60071
dc.descriptionOrientadora: Profª Drª. Maria Cristina Figueiredo Silvapt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Letras. Defesa : Curitiba, 03/07/2018pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p.116-118pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Linguísticapt_BR
dc.description.abstractResumo: O presente trabalho se propõe a investigar a relação entre as classes acionais, definitude do objeto e telicidade na interpretação temporal de passado do crioulo haitiano. Partimos das predições de DeGraff (2007), que afirma que a marca morfológica te, responsável por denotar anterioridade na língua haitiana, não precisa necessariamente estar presente em uma sentença para que a leitura de passado esteja disponível. Mais precisamente, enunciados com verbos não estativos sem qualquer indício morfológico podem ser interpretados como passado diante de um verbo com objeto definido ou como presente diante de um verbo com objeto genérico. Sentenças com verbos estativos possuem interpretação de passado apenas na presença de te. O autor, porém, não elucida como a acionalidade e a definitude do objeto e/ou a telicidade influenciariam a interpretação de passado no haitiano. A fim de testar as predições de DeGraff (2007), elaboramos um experimento de produção com falantes nativos de crioulo haitiano. A análise de nosso corpus está de acordo com o que prediz o autor. Ademais, ela nos permite propor uma explicação para a leitura temporal de passado no haitiano sob a perspectiva sintático-semântica de telicidade (KRATZER, 2002) e a partir da noção de factative effect (FITZPATRICK, 2005). Palavras-chave: Crioulo haitiano. Telicidade. Classes acionais. Definitude.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This work aims to investigate the relationship between the aktionsart, definiteness of the object and telicity at past temporal interpretation in Haitian Creole. We begin with DeGraff's predictions (2007), which states that the morphological particle te, responsible for denoting anterior in Haitian language, does not necessarily need to be present in a sentence for past interpretation to be available. More accurately, sentences with non-stative verbs without any morphological evidence might be interpreted as past before a verb with a definite object or as present before a verb with a generic object. Sentences with stative verbs have past interpretation only in the presence of te. The author, however, does not elucidate how aktionsart and definiteness of the object and/or telicity would influence past interpretation in Haitian Creole. In order to test DeGraff's predictions (2007), we developed an experiment with native Haitian Creole speakers. The analysis of our corpus agrees with what the author predicts. Moreover, it allows us to propose an explanation for past temporal interpretation in Haitian Creole from the syntactic-semantic perspective of telicity (KRATZER, 2002) and from the concept of factative effect (FITZPATRICK, 2005). Keywords: Haitian Creole. Telicity. Aktionsart. Definiteness.pt_BR
dc.format.extent[136] p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectLinguisticapt_BR
dc.subjectLetraspt_BR
dc.subjectDialetos crioulospt_BR
dc.subjectAntropolinguisticapt_BR
dc.subjectHaitipt_BR
dc.titleA Relação entre as classes acionais, definitude do objeto e telicidade do predicado na interpretação temporal de passado no crioulo haitianopt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record