Show simple item record

dc.contributor.authorSantos, Nadia Rafaela dos, 1990-pt_BR
dc.contributor.otherAlmeida, Cláudia Choma Bettega, 1969-pt_BR
dc.contributor.otherCrispim, Sandra Patricia, 1979-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Alimentação e Nutriçãopt_BR
dc.date.accessioned2019-03-19T17:31:47Z
dc.date.available2019-03-19T17:31:47Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/59186
dc.descriptionOrientadora: Profª Drª Claudia Choma Bettega Almeidapt_BR
dc.descriptionCoorientadora: Profª Drª Sandra Patricia Crispimpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Alimentação e Nutrição. Defesa : Curitiba, 31/07/2018pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p.60-66pt_BR
dc.description.abstractResumo: A diversidade alimentar mínima (DAM) tem se destacado como um indicador para avaliar a qualidade da alimentação de crianças e também de mulheres em idade reprodutiva. O objetivo deste estudo foi avaliar o consumo alimentar do binômio mãe/filho sob a perspectiva da diversidade alimentar mínima em Colombo - PR. Trata-se de um estudo transversal realizado com 224 binômios mãe/filho atendidos em 18 unidades Estratégia Saúde da Família no município de Colombo - PR. O consumo alimentar foi avaliado com base nos alimentos consumidos no dia anterior, utilizando uma lista pré-definida, recomendada pela Organização Mundial de Saúde e Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura para avaliar a DAM de crianças menores de dois anos e mulheres em idade reprodutiva, respectivamente. Para verificar os fatores associados à diversidade da criança, foram realizadas análises bivariadas, em que as variáveis associadas ao desfecho (p?0,20) foram selecionadas para análise multivariada, sendo determinadas razões de prevalência pelo modelo de regressão de Poisson (p?0,05). Para avaliar a associação do consumo alimentar no binômio mãe/filho, foram utilizados os testes de Qui-quadrado, Fisher e G de William. Em todos os testes considerou-se um nível de significância de 5%. Do total, 70,9% das mães e 87,9% das crianças apresentaram DAM. A DAM das crianças teve associação com o tempo de interação com aparelhos eletrônicos por tempo igual ou inferior a duas horas (RP=1,14; IC95%: 1,03 - 1,25), quatro ou mais lanches realizados pela criança (RP=1,07; IC95%: 1,03-1,14), refeição da mãe realizada na mesa (RP=1,21; IC95%: 1,03-1,34), DAM alimentar materna (RP=1,18; IC95%: 1,03-1,36) e duração de aleitamento materno por tempo igual ou superior a seis meses (RP=1,06; IC95%: 1,02-1,11). Por outro lado, a criança em aleitamento materno (RP=0,86; IC95%: 0,77-0,95) esteve inversamente associada à DAM. O consumo de alguns grupos alimentares entre mães e crianças não apresentaram diferença estatística, foram eles: grãos, cereais e tubérculos, leguminosas e ovos enquanto outros foram mais consumidos pela mãe (carnes) e outros pela criança (laticínios; frutas e verduras; frutas e verduras ricas em vitamina A). Com relação ao consumo de alimentos ultraprocessados, a bolacha recheada, macarrão instantâneo e salgadinho apresentaram consumo estatisticamente igual entre mães e filhos. O consumo de gelatina, queijo tipo petit suisse e bolacha sem recheio foi maior entre as crianças, enquanto as mães consumiram mais hambúrguer e embutidos, refrigerante, bebidas açucaradas e doces. Desta forma, os achados sugerem que a DAM no binômio mãe/filho é alta, no entanto, esforços devem ser direcionados para promover o consumo de alimentos saudáveis bem como a redução do consumo de alimentos ultraprocessados. Palavras- chaves: Mãe, Lactente, Alimentos ultraprocessados, Consumo alimentar.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Minimal dietary diversity has been highlighted as an indicator for assessing the quality of food consumption for children and women in reproductive age. The aime of this study was to evaluate the food consumption of the mother / child binomial from the perspective of the minimum dietary diversity in Colombo - PR. This is a cross-sectional study conducted with 224 mother-child binomials attended in 18 family health strategy units in Colombo - PR. Food consumption was assessed on the basis of the food consumed the previous day using a predefined list recommended by the World Health Organization and the Food and Agriculture Organization of the United Nations to assess the minimum dietary diversity of children under two years of age and women of reproductive age, respectively. To verify the factors associated with the child's diversity, bivariate analyzes were performed, in which the variables associated with the outcome (p?0.20) were selected for multivariate analysis, with prevalence reasons being determined by the Poisson regression model (p?0.05). Chi-square, Fisher and G tests of William were used to evaluate association of food consumption in the mother / child. All tests considered significance level of 5% . Of the total, 70.9% of the mothers and 87.9% of the children had MMD. The MMD of the children had a positive association with the time of interaction with electronic devices (RP = 1.14, 95% CI: 1.03-1.25), number of snacks performed by the child (RP = 1.07, 95% CI: 1.03-1.14), meal of the mother performed at the table (PR = 1.21, 95% CI: 1.03-1.34), maternal MMD (PR = 1.18, 95% CI 1.03-1.36) and duration of breastfeeding for six months or more (RP = 1.06; 95% CI: 1.02; 1.11). On the other hand, breastfeeding (RP = 0.86; 95% CI: 0.77; 0.95) was inversely associated with MMD. Some food groups as eggs, grains, cereals and tubers were consumed equally by mothers and children, while others were consumed more by the mother (meat and legumes) and others by the child (dairy products, fruits and vegetables, fruits and vegetables rich in vitamin A) . Regarding the consumption of ultra-processed foods, stuffed biscuit, instant noodles and chips were equally consumed by the mother / child binomial. Consumption of gelatin, petit suisse cheese and unstuffed biscuit was higher among children, while mothers consumed more hamburger and processed meat, soft drink, sweet drinks and sweets. Thus, the findings suggest that the minimum dietary diversity in the mother / child binomial is high, however, efforts should be directed toward promoting and ensuring the consumption of healthy foods as well as reducing the consumption of ultraprocessed foods. Keywords: Mother, Infant, Ultra-processed foods, Food Consumption.pt_BR
dc.format.extent76 p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectMãespt_BR
dc.subjectNutriçãopt_BR
dc.subjectLactentespt_BR
dc.subjectConsumo alimentarpt_BR
dc.titleConsumo alimentar do binômio mãe/filho : um olhar sobre a diversidade alimentar mínimapt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record