Show simple item record

dc.contributor.advisorDionisio, Jair Alvespt_BR
dc.contributor.authorDemetrio, Wilian Carlopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solopt_BR
dc.date.accessioned2019-02-12T16:45:49Z
dc.date.available2019-02-12T16:45:49Z
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/58844
dc.descriptionOrientador: Jair Alves Dionísiopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo. Defesa : Curitiba, 24/04/2015pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 37-44pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Solo e ambientept_BR
dc.description.abstractResumo: As minhocas estão entre os seres mais representativos da fauna edáfica e devido ao seu hábito de vida influenciam uma gama de organismos do solo. O objetivo deste trabalho foi avaliar a capacidade de Amynthas spp. suprimir a população de fitonematoides parasitas e o impacto destes oligoquetos sobre a atividade biológica do solo e o reflexo no crescimento do tomateiro. O estudo foi realizado em casa de vegetação no Centro Diagnóstico Marcos Enrietti - UFPR, os tratamentos foram níveis de minhocas adultas do gênero Amynthas: 0, 2, 4, 6 e 8 animais vaso-1. Cada vaso recebeu sementes de tomate (var. Santa Cruz Kada Paulista), desbastados aos 14 dias após a emergência e inoculados com uma solução contendo 3.000 ovos e/ou juvenis de M. javanica. Durante a condução do experimento, foi avaliada a respiração edáfica (RE) em intervalos de aproximadamente 96h. Após a coleta do experimento, aos 91 dias, determinaram-se a massa seca da parte aérea (MSPA), massa seca da raiz (MSR), massa seca da planta (MSP) e número de galhas das raízes, carbono da biomassa microbiana (CBM), respiração microbiana (RMS) e o quociente metabólico do solo (qCO2). Os dados foram submetidos à análise de regressão entre as variáveis obtidas e os níveis de Amynthas spp. e correlação de Pearson. A inoculação de Amynthas spp. não suprime a formação de galhas no tomateiro, mas proporciona aumentos da massa seca da planta e massa seca da parte aérea, mesmo não havendo diferenças significativas para MSR. O aumento na liberação de CO2 em função dos níveis de minhocas inoculadas não afeta a respiração edáfica total. O CBM se eleva com os níveis de Amynthas spp. e atinge um ponto de máximo para 5,2 animais vaso-1, o qCO2, diminui com a inoculação de Amynthas spp. e atinge um ponto de mínimo com 5 animais vaso-1. Não houve diferenças significativas para a RMS entre os tratamentos. Palavras-chave: Carbono da biomassa microbiana. Respiração microbiana. Respiração edáfica.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Earthworms are among the most representative beings of soil fauna and because of their living habits, influence a range of soil organisms. The objective of this study was to evaluate the ability of Amynthas spp. suppress the population of nematodes parasites and the impact of the earthworms on soil biological activity and your reflection in the tomato plant growth. The study was conducted in a greenhouse at the Diagnostic Center Marcos Enrietti - UFPR, c the treatments were levels of adult worms of the genus Amynthas vase-1. Each vase received tomato seeds (var. Santa Cruz Kada Paulista) thinned to 14 days after emergence and inoculated with a solution containing 3.000 eggs and/or juveniles of M. javanica. During the experiment, the soil respiration (RE) was performed at intervals of about 96h. After collection of the experiment 91 days, we determined the dry weight of shoot (MSPA), root dry mass (MSR), plant dry matter (MSP) and the number of root galls, microbial biomass carbon (CBM), microbial respiration (RMS) and metabolic quotient of soil (qCO2). The data were submitted to regression analysis between the obtained variables and levels of Amynthas spp. and Pearson correlation. The inoculation of Amynthas spp. not suppresses the formation of galls on tomato, but it provides increased plant dry matter and dry matter of shoots, even with no significant differences for MSR. The increase in the release of CO2 depending on the inoculated earthworm levels does not affect the overall soil respiration. The MBC increased with levels of Amynthas spp. reaching a maximum point to 5.2 animals vase-1, the qCO2 decreases with inoculation Amynthas spp. and reaches a minimum point to 5 animals vase-1. There were no significant differences for RMS between treatments. Keywords: Microbial biomass carbon. Microbial respiration. Soil respiration.pt_BR
dc.format.extent45 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectMinhocas (Biologia do solo)pt_BR
dc.subjectCiência do Solopt_BR
dc.subjectFauna do solopt_BR
dc.subjectTomateiropt_BR
dc.titleOligoquetos (Amynthas spp) e fitonematoides (Meloidogyne javanica) : efeito sobre a comunidade microbiana do solo e crescimento do tomateiropt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record