Show simple item record

dc.contributor.advisorErrera, Marcelo Rissopt_BR
dc.contributor.authorDaemme, Luiz Carlos, 1971-pt_BR
dc.contributor.otherPenteado Neto, Renato de Arrudapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Tecnologia. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Recursos Hídricos e Ambientalpt_BR
dc.date.accessioned2019-01-17T17:49:50Z
dc.date.available2019-01-17T17:49:50Z
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/58504
dc.descriptionOrientador: Prof. Marcelo Risso Errera, Ph. D.pt_BR
dc.descriptionCoorientador: Prof. Renato Penteado, Dr.pt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Tecnologia, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Recursos Hídricos e Ambiental. Defesa : Curitiba, 10/11/2017pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p.219-252pt_BR
dc.description.abstractResumo: A industrialização proporcionou um desenvolvimento tecnológico e mudanças no comportamento da sociedade. Nas últimas décadas houve um aumento no uso do transporte individual de passageiros, tornando a frota de veículos leves de passageiros e motociclos um problema nos grandes centros urbanos. O aumento da frota associado à queima de combustíveis contribui para a degradação da qualidade do ar, provocando sérios danos para a saúde e meio ambiente. No Brasil, como em outros países, essa preocupação não é recente. Na década de 1980 planejou-se e implantou-se o programa para o controle e redução das emissões automotivas, o PROCONVE (1986). Posteriormente, em 2003, esse processo foi ampliado aos motociclos com a criação do PROMOT - programa que tem como premissa a redução gradual dos limites de emissões. Como consequência houve incrementos tecnológicos nos veículos e novas formulações de combustíveis. Paralelamente à redução das emissões veiculares, de acordo com os limites preconizados pela legislação, compostos ainda não legislados têm sido objeto de estudos no Brasil e no exterior, dentre eles o óxido nitroso (N2O) e a amônia (NH3), que têm recebido atenção pela sua contribuição na emissão de gases do efeito estufa e degradação da saúde pública. O foco desses estudos também recai sobre a degradação dos veículos e motores e seu impacto nas emissões. Abordando esse tema, em 2011, o Ministério do Meio Ambiente divulgou o primeiro Inventário Nacional de Emissões Veiculares, documento que apresenta estimativas das emissões da frota brasileira entre 1980 e 2020, proporcionando subsídios para a tomada de decisões dos agentes reguladores. Uma segunda versão foi apresentada em 2013, porém ambos os documentos citam suas limitações, destacando a falta de estudos com informações reais dos fatores de emissão envolvendo a frota circulante. O objetivo deste trabalho é avaliar as emissões de poluentes regulados e não regulados de veículos leves de passageiros e motociclos da frota circulante brasileira, abastecidos com diferentes combustíveis, para identificar os principais causadores de variabilidade nos fatores de emissão. A análise exploratória está fundamentada em amostras de veículos usados e novos, diferentes composições de combustíveis e ensaios normatizados de laboratório para determinar os efeitos e inter-relações existentes com análise dos resultados através de métodos estatísticos. Os resultados indicam que a metodologia adotada pelo inventário nacional de emissões veiculares, tanto para veículos leves como para motociclos, subestima as emissões de alguns compostos (CO, NMHC, NOx e RCHO) e superestima outros (CH4, N20). Apresentam-se os fatores de emissão obtidos e comparados com os do inventário nacional e os resultados demonstram também que a deterioração da combustão e do controle de emissões pode ser representada pelo fator ano de uso e pela correspondente fase tecnológica dos veículos. Essa informação permite realizar projeções de emissões de frota, de forma direta, a partir dos anos de uso dos veículos da frota. Palavras chave: Emissões veiculares. Inventário de emissões. Fatores de emissão. Degradação.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The period of industrialization provided technological development and changes in the behavior of society. In recent decades there has been an increase in the use of individual passenger transport, therefore light passenger vehicles and motorcycles represent a problem in large urban centers. The increase in the vehicle fleet associated with the use of fuels contributes to the degradation of air quality causing serious harm to public health and to the environment. In Brazil, as well as in other countries, this concern is not recent. In the 1980s, the PROCONVE Program for the Control and Reduction of Automotive Emissions was planned and implemented. Later, in 2003, this process was extended to motorcycles with the creation of PROMOT. The program creates gradual restrictive emission limits for new motor vehicles. The focus of these studies is also on the degradation of vehicles and engines and their impact on emissions. Addressing this issue, in 2011, the Ministry of the Environment released the first National Inventory of Vehicle Emissions, document that presents estimates of the emissions of the Brazilian fleet between 1980 and 2020, providing subsidies for the decision-making of regulatory agents. As a consequence, there were technological increases in vehicles, and new fuel formulations. Parallel to the reduction of vehicular emissions according to the limits recommended by the legislation, other compounds not yet legislated have been studied in Brazil and abroad. Among these compounds, nitrous oxide (N2O) and ammonia (NH3) have received attention for their contribution in the emission of greenhouse gases and degradation of public health. An important focus of these studies is devoted to the degradation of vehicles and engines, and its impact on emissions. Addressing this issue, in 2011, the Ministry of the Environment released the first National Inventory of Vehicle Emissions. The document estimates the emissions of the Brazilian fleet between 1980 and 2020. A second version was presented in 2013. The inventory is an important tool to estimate the emissions, providing subsidies for the decision-making of the regulators. However, both documents cite their limitations, highlighting the lack of studies with real information on the emission factors involving the circulating fleet. The objective of this work was to evaluate the emission factors of regulated and unregulated pollutants of light passenger's vehicles and motorcycles of the Brazilian circulating fleet, supplied with different fuels, to identify the main causes of variability in emission factors. The exploratory analysis is based on samples of used and new vehicles, different fuel compositions and standardized laboratory tests to determine the effects and existing interrelationships with the analysis of the results through statistical methods. The results indicate that the methodology adopted by the National Inventory of Vehicle Emissions for both light vehicles and motorcycles underestimates some compound emissions (CO, NMHC, NOx, RCHO), and overestimates others (CH4, N2O). In this work, the emission factors obtained and compared with those of the National Inventory are presented. The results also revealed that the deterioration of the combustion and the deterioration of the emissions control can be represented by the year factor of use and the corresponding technological phase of the vehicles. This information makes it possible to predict fleet emissions in a direct way with the years of use of fleet vehicles. Keywords: Vehicle emissions. Emissions inventory. Emissions factors. Degradation.pt_BR
dc.format.extent324 p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectVeiculos a motorpt_BR
dc.subjectRecursos Hídricospt_BR
dc.subjectAr - Poluiçãopt_BR
dc.subjectDegradação ambientalpt_BR
dc.subjectPolitica ambiental - Brasilpt_BR
dc.titleModelo para determinação de fatores de emissão em veículos leves de passageiros e motociclospt_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record