Show simple item record

dc.contributor.advisorMaiorka, Alexpt_BR
dc.contributor.authorMassuquetto, Andréiapt_BR
dc.contributor.otherKrabbe, Everton Luispt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Zootecniapt_BR
dc.date.accessioned2019-01-07T19:36:45Z
dc.date.available2019-01-07T19:36:45Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/58462
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Alex Maiorkapt_BR
dc.descriptionCoorientador: Dr. Everton Luís Krabbept_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Zootecnia. Defesa : Curitiba, 19/03/2018pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: Frangos de corte alimentados com dietas termicamente processadas apresentam melhor desempenho, entretanto, ainda existem muitas dúvidas sobre a efetividade dos resultados esperados. Dessa forma, o objetivo geral desta tese foi tentar elucidar os motivos pelos quais o processamento térmico de ingredientes e rações favorece o desempenho de frangos de corte. Foram realizados experimentos avaliando dietas com diferentes formas físicas, níveis crescentes de energia, fornecidas de acordo com programas alimentares distintos, bem como a inclusão de milho submetido a diferentes tipos de processamento térmico sobre desempenho, características de carcaça e digestibilidade das frações da dieta em frangos de corte; e qualidade física das dietas. Em todos os experimentos, a peletização promoveu aumento do consumo de ração (CR) e ganho de peso (GP). No capítulo 1 foi demonstrado que o aumento no CR é um dos fatores mais importantes para que a peletização promova melhor desempenho, pois ao equalizar o consumo da dieta peletizada à mesma quantidade do consumido da farelada, os frangos apresentaram GP e conversão alimentar (CA) semelhantes. Além disso, a restrição do consumo resultou em menor rendimento de carcaça e menor deposição de proteína na carcaça, ao passo que o fornecimento de dietas peletizadas à vontade proporcionou maior deposição de proteína na carcaça. Entretanto, o alto consumo proporcionado pelas dietas peletizadas aumentou a quantidade de gordura abdominal e na carcaça. No capítulo 2, foi observado que quando há redução do nível de energia da dieta, as aves aumentam o CR na tentativa de compensar o déficit energético. A redução da energia da dieta permite a diminuição da gordura na carcaça e consiste numa importante ferramenta diluidora de custos com alimentação. Neste estudo também foi observado que o alto consumo proporcionado pelo fornecimento de peletes de alta qualidade física pode reduzir a digestibilidade. Frangos alimentados com dietas peletizadas apresentaram menor coeficiente de digestibilidade ileal da matéria seca (MS), proteína bruta (PB), amido e energia bruta. Além disso, ao avaliar o efeito do processamento térmico sobre a digestibilidade, foi observado que a peletização exerce pouco efeito sobre a disponibilidade das frações da dieta. O uso de processamentos mais intensos como a expansão, pode ser uma ferramenta para intensificar o tratamento térmico e melhorar o aproveitamento dos ingredientes. No capítulo 3, foi verificado que a expansão do milho e sua inclusão na dieta completa melhoram a digestibilidade da MS, PB, amido (disponível, resistente e total) e aumento da energia digestível ileal. A inclusão de milho expandido em dietas peletizadas favoreceu a adesão entre as partículas e resultou em peletes duráveis, com menor quantidade de finos, o que também corroborou para o maior desempenho das aves. No capítulo 4, foi possível estimar a equivalência do processamento térmico do milho e da peletização de dietas para frangos de corte. Foi observado que a peletização proporciona liberação de 177 kcal/kg no GP e 36 kcal/kg na CA. O processo de expansão do milho se mostrou mais eficiente ao de peletização, resultando em 117 kcal/kg a mais para CR e 84 kcal/kg a mais para CA. Palavras-chave: Aves. Desempenho. Digestibilidade. Equivalência energética. Processamento térmico. Qualidade dos peletes.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Broilers fed thermally processed diets have better performance, however, there are still many doubts about the effectiveness of the expected results. Thus, the general objective of this thesis was to try to elucidate the reasons why the thermal processing of ingredients and feeds improve the broilers performance. For this, experiments were conducted to evaluate diets with different physical forms, with increasing energy levels, provided according to different feeding programs, as well as the inclusion of corn submitted to different types of thermal processing on performance, carcass characteristics and nutrient digestibility in broilers; and pellet quality. In all experiments, pelleting increased feed intake (FI) and weight gain (WG). In chapter 1, it was shown that FI increase is one of the most important factors for pelleting to promote better performance, because when the pelleted diet consumption was equalized to the amount that was consumed of mash diet, the chickens presented the same WG and feed conversion ratio (FCR). In addition, the feed restriction resulted in lower carcass yield and lower protein deposition in the carcass, while pelleted diets provided ad libitum resulted in greater protein deposition in the carcass. However, the high FI provided by pelleted diets increased the amount of abdominal fat and in the carcass. In chapter 2, it was observed that when the energy level of the diet is reduced, the birds increase the FI in an attempt to compensate for the energy deficit. The reduction of dietary energy allows the reduction of fat in the carcass and is an important food-dilution tool. In this study it was also observed that the high intake of high physical quality pellets can reduce the digestibility. Chickens fed pelleted diets showed lower ileal digestibility coefficient of dry matter (DM), crude protein (CP), starch and crude energy. In addition, when the effect of thermal processing on digestibility was evaluated, it was observed that pelleting promote little effect on the dietary fractions availability. The use of more intense processes such as expansion can be a tool to intensify the heat treatment and improve the ingredients use. In chapter 3, it was verified that the corn expansion and its inclusion in the complete diet improved the digestibility of DM, PB, starch (available, resistant and total) and increased ileal digestible energy. The inclusion of expanded corn in pelleted diets favored adhesion between the particles and resulted in durable pellets with less fines, which was also important to the higher performance of the birds. In chapter 4, it was possible to estimate the equivalence of corn thermal processing and pelleting of broiler diets. Pelleting has been observed to provide a release of 177 kcal/kg in WG and 36 kcal/kg in FCR. The corn expansion process was more efficient than pelleting, resulting in 117 kcal/kg more for FI and 84 kcal/kg more for FCR. Key-words: Digestibility. Equivalence. Pellet quality. Performance. Poultry. Thermal processing.pt_BR
dc.format.extent146 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectFrango de corte - Alimentação e raçõespt_BR
dc.subjectZootecniapt_BR
dc.subjectRaçõespt_BR
dc.subjectNutrição animalpt_BR
dc.subjectDieta em veterinariapt_BR
dc.titleForma física, processamento do milho, programas alimentares e níveis de energia de dietas para frangos de cortept_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record