Show simple item record

dc.contributor.authorLima, Carine Andrade Celeira dept_BR
dc.contributor.otherAlvarenga, Larissa Magalhãespt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Microbiologia, Parasitologia e Patologiapt_BR
dc.date.accessioned2019-02-08T19:26:15Z
dc.date.available2019-02-08T19:26:15Z
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/58422
dc.descriptionOrientadora: Profª. Dra. Larissa Magalhães Alvarengapt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Microbiologia, Parasitologia e Patologia. Defesa : Curitiba, 13/03/2013pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p.60-68pt_BR
dc.description.abstractResumo: O loxoscelismo, ou o acidente causado por aranhas do gênero Loxosceles, é um grave problema de saúde pública em alguns estados do Brasil, atingindo mais de 8.00 casos notificados no ano de 2011. Os acidentes podem resultar em manifestações cutâneas, com a formação de lesões dermonecróticas, e em manifestações sistêmicas, caracterizadas por distúrbios hematológicos. Vários tratamentos já foram propostos para o loxoscelismo, mas poucos possuem sua eficácia comprovada. Acredita-se que dentre as intervenções terapêuticas disponíveis, o emprego dos soros antiloxoscélico ou antiaracnídico seja o mais eficaz para a diminuição de efeitos viscerais e cutâneos quando administrados nas primeiras horas após o envenenamento. Entretanto, apesar da utilização de antivenenos ter sua eficácia comprovada, reações de hipersensibilidade já foram notificadas em até 20% dos pacientes após administração de soros equinos, os mais utilizados no país. Desse modo, muitos estudos foram e vem sendo realizados visando a produção de uma nova geração de antivenenos. Neste trabalho, é proposta a construção de anticorpos de cadeia única (scFvs) a partir do anticorpo monoclonal LimAb7, sabidamente capaz de neutralizar os efeitos dermonecróticos do veneno de L. intermedia, a espécie prevalente no país e no estado do Paraná. Diferentes estratégias foram utilizadas para a construção do anticorpo recombinante, desde a extração do RNA do hibridoma murino até a avaliação de sua reatividade em imunoensaios frente ao veneno de Loxosceles sp. Com os resultados obtidos, é possível afirmar que as estratégias aqui empregadas contribuíram para a obtenção de um anticorpo de cadeia única capaz de reconhecer proteínas do veneno de L. intermedia. É uma perspectiva para este trabalho melhor avaliar a capacidade de neutralização de frações tóxicas do veneno de L intermedia empregando a proteína recombinante scFvLimAb7. Palavras chave: Loxosceles intermedia; scfv; anticorpos recombinantes; limAb7.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Loxoscelism, or the accident caused by Loxosceles spider, is a serious problem of public health in some states in Brazil, achieving more than 8.000 notified cases in 2011. The accidents may result in cutaneous manifestations, such as dermonecrotic lesions, and systemic manifestations, characterized by hematological disturbs. Several treatments were already suggested for loxoscelism, however, only a few have their efficacy proved. It's believed that among therapeutic interventions available, the use of antiaracnidic or antiloxoscelic serum has the greatest efficacy for diminishing cutaneous and visceral effects when given in the first few hours after envenomation. However, despite antivenom has a proved efficacy, hypersensitivity reactions were notified by 6 to 20% of patients after administration of equine serum, the commonly used in Brazil. Thus, many studies have suggested the production of a new generation of antivenom. In this work, it's aimed the constrution of single chain antibodies (scFvs) from the monoclonal antibody LimAb7, known for neutralizing dermonecrotic effects of L. intermedia venom, the prevalent specie in the country and in Parana state. A diversity of strategies was used for the recombinant antibody construction, from the RNA extraction of the murine hybridoma to the evaluation of its reactivity to Loxosceles sp venom in immunoassays. The obtained results confirm that the strategies employed here contributed to the acquisition of a single chain antibody capable of recognizing L intermedia venom proteins. It's a perspective to this work better evaluate the recombinant protein scFvLimAb7 neutralizing capacity to L. intermedia venom toxic fractions. Key words: Loxosceles intermedia; scFv; recombinant antibodies; limAb7.pt_BR
dc.format.extent68 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectAranha - Venenopt_BR
dc.subjectMicrobiologiapt_BR
dc.subjectAranha marrompt_BR
dc.subjectAnticorpos monoclonaispt_BR
dc.titleConstrução e caracterização de anticorpo de cadeia única (SCFVLIMAB7) específico para toxinas dermonecróticas de Loxosceles intermediapt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record