Show simple item record

dc.contributor.advisorVaz dos Santos, André Martinspt_BR
dc.contributor.authorSantos, Lucinha, 1991-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor Palotina. Programa de Pós-Graduação em Aquicultura e Desenvolvimento Sustentávelpt_BR
dc.date.accessioned2019-01-15T17:47:10Z
dc.date.available2019-01-15T17:47:10Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/58413
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. André Martins Vaz dos Santospt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor Palotina, Programa de Pós-Graduação em Aquicultura e Desenvolvimento Sustentável. Defesa : Curitiba, 11/06/2018pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p.35-43pt_BR
dc.description.abstractResumo: Na orelha interna dos peixes teleósteos, os três pares de otólitos (sagitta, lapillus e asteriscus), concreções de carbonato de cálcio relacionadas à audição e ao equilíbrio, são utilizados em diversos estudos, principalmente a sagitta por apresentar um tamanho maior que os outros na maioria da espécies. Os otólitos são espécie-específicos em peixes adultos e, além das características de origem genética, sua morfologia (forma e biometria) sofre influência do hábito e do hábitat. O presente estudo teve como objetivo avaliar a ecomorfologia dos otólitos sagitta de espécies marinhas da região Sudeste-Sul do Brasil entre o Cabo de São Tomé e o Arroio Chuí. A partir de levantamento de dados de informações que constam em artigos, atlas e livros científicos, as características dos otólitos e das espécies foram tabulados e, posteriormente, analisados com métodos estatísticos (análises multivariadas de ordenação e classificação). Estes resultados permitiram verificar que os otólitos possuem formas relacionadas ao hábitat e principalmente ao hábito, sendo possível distinguir padrões diferentes para espécies pelágicas e demersais. Palavras-chave: Hábitat. Morfologia. Biometria. Hábito alimentar.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: In the inner ear of teleost fish there are three pairs of otoliths (sagitta, lapillus and asteriscus), calcium carbonate concretions related to hearing and balance. They are used in several studies, mainly the sagitta, the largest one in relation to the others for the most part of species. The otoliths are species-specific in adult fish and their morphology (shape and biometry) is influenced by intrinsic and extrinsic factors related both to the habit and habitat. The present study aimed to evaluate the ecomorpholocal patterns of the sagitta otoliths of marine species from the Southeast-South region of Brazil between Cape São Tomé and Arroio Chuí. Based on data collection of information contained in articles, the characteristics of otoliths and species were analyzed using statistical methods (multivariate sorting and classification). These results allowed to verify that the otoliths have shapes related to habitat and mainly to habit, with patterns related to pelagic and demersal species. Keywords: Habitat. Morphology. Biometry. Feeding habit.pt_BR
dc.format.extent47 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectHabitat (Ecologia)pt_BR
dc.subjectAquiculturapt_BR
dc.subjectMorfologiapt_BR
dc.subjectBiometriapt_BR
dc.titlePadrões ecomorfológicos dos otólitos sagitta de peixes no Atlântico sudoestept_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record