Show simple item record

dc.contributor.authorPaz, Abdala Diorkis Sánchezpt_BR
dc.contributor.otherAndersen, Sigrid de Mendonçapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimentopt_BR
dc.date.accessioned2018-12-17T13:30:57Z
dc.date.available2018-12-17T13:30:57Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/58314
dc.descriptionOrientadora: Sigrid de Mendonça Andersenpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento. Defesa : Curitiba, 28/05/2018pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p.121-129pt_BR
dc.description.abstractResumo: O presente estudo tem por objetivo analisar o crescimento das energias renováveis, visando identificar algumas de suas implicações geopolíticas e socioambientais. Esse crescimento das renováveis vem sendo motivado por diferentes fatores econômicos, sociais e políticos e, em grande parte, pelos problemas decorrentes do atual modelo energético, em especial, o impacto ambiental causado pela queima dos combustíveis fósseis. Salientado como o principal catalizador do aquecimento global - ainda que existam controversas na comunidade científica - as emissões de CO2 e outros gases de efeito estufa têm motivado vários esforços e acordos internacionais para acelerar a redução das emissões globais e estimular o crescimento das energias renováveis. A 21ª Conferência das Partes realizada em Paris, em 2015, além de recomendar manter o aquecimento global abaixo de 2 ºC e ainda limitar o aumento da temperatura para 1,5 ºC acima dos níveis pré-industriais, indica promover o acesso universal à energia sustentável por meio da implantação reforçada das energias renováveis em países em desenvolvimento, particularmente na África. Além das questões ambientais, fatores socioeconômicos também explicam o crescimento atual das energias renováveis, já que estas permitem diversificar a oferta de energia resolvendo problemas de dependência e insegurança energética, além de possibilitar que comunidades não conectadas à geração centralizada de energia tenham acesso a esta. Um dos grandes desafios do passado para o crescimento das energias renováveis era o seu custo elevado. Atualmente, a forte competitividade no setor, o apoio governamental e o estímulo das agências internacionais têm beneficiado a inovação tecnológica e, como resultado, os custos começam a concorrer com os das energias convencionais tornando ainda mais atrativo o setor das renováveis para diversos empreendimentos. Existem vários estudos que preveem um maior crescimento das energias renováveis no futuro, mas dada a atualidade do tema, são poucos os que analisam em profundidade as complexas consequências socioambientais e geopolíticas desse fenômeno. A presente pesquisa tenta apontar algumas delas seguindo o método documental que identificou alguns autores que indagam o tema, oriundos de diferentes países. Aponta uma serie de problemáticas socioambientais associadas a cada fonte de energia especifica, bem como as principais mudanças na geopolítica energética internacional. Constatou-se que as fontes de energias renováveis, por serem mais distribuídas geograficamente, possibilitam projetos mais adaptáveis a diferentes escalas e dimensões quando comparados com projetos de energia convencional, além de estimular a diversificação dos agentes que atualmente participam no setor. Demonstra como a China vem liderando a corrida pelo domínio das tecnologias limpas e revela a importância da tecnologia neste processo, que tende a ser mais relevante que a posse dos recursos energéticos. Aponta, ainda, os fatores que poderiam produzir efeitos geopolíticos colaterais sobre a cadeia de suprimentos críticos que seriam suscetíveis de cartelização, mesmo sendo improvável a formação de carteis tão poderosos como a outrora Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP). Palavras-chave: Energias renováveis. Atualidade e Futuro. Implicações socioambientais e geopolíticas.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The present study aims to analyze the growth of renewable energies, pointing to identify some of its geopolitical and socioenvironmental implications. This growth in renewables has been motivated by different economic, social and political factors and, in large part, by the problems arising from the current energy model, especially the environmental impact caused by the burning of fossil fuels. Stressed as the main catalyst for global warming - even if there are controversies in the scientific community - CO2 and other greenhouse gas emissions have motivated a number of international efforts and agreements to accelerate the reduction of global emissions and stimulate the growth of renewable energies. The 21st Conference of the Parties held in Paris in 2015, in addition to recommending to keep global warming below 2 ° C and still limiting the temperature rise to 1,5 ° C above pre-industrial levels, indicates that it promotes universal access to sustainable energy through the reinforced deployment of renewable energies in developing countries, particularly in Africa. In addition to environmental issues, socioeconomic factors also explain the current growth of renewable energies, since they allow to diversify the supply of energy by solving problems of dependence and energy insecurity, as well as enabling communities not connected to centralized energy generation to have access to it. One of the great challenges of the past for the growth of renewable energy was its high cost. Strong industry competitiveness, government support, and international agency stimulus have benefited technological innovation, and as a result, costs begin to compete with conventional energy, making the renewable sector even more attractive to a variety of ventures. There are several studies that predict a greater growth of renewable energies in the future, but given the current relevance of the theme, there are few that analyze in depth the complex socio-environmental and geopolitical consequences of this phenomenon. The present research tries to point out some of them following the documental method that identified some authors that investigate the theme, coming from different countries. It points out a series of socio-environmental problems associated with each specific energy source, as well as the main changes in the international energy geopolitics. It was found that renewable energy sources, because they are more geographically distributed, allow for projects that are more adaptable to different scales and dimensions when compared to conventional energy projects, besides stimulating the diversification of the agents that currently participate in the sector. It shows how China has been leading the race for clean technologies and reveals the importance of technology in this process, which tends to be more relevant than the possession of energy resources. It also points to factors that could produce collateral geopolitical effects on the critical supply chain that would be susceptible to cartelization, even though it is unlikely that cartels as powerful as the former Organization of the Petroleum Exporting Countries (OPEC) will be formed. Keywords: Renewable energies. Current and Future. Socio-environmental and geopolitical implications.pt_BR
dc.format.extent135 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectDesenvolvimento energeticopt_BR
dc.subjectCiências Ambientaispt_BR
dc.subjectEnergia - Aspectos ambientaispt_BR
dc.titleAtualidade e futuro das energias renováveis : implicações socioambientais e geopolíticaspt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record